Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Ampicilina: para que serve, posologia, como usar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
novembro 2022
  1. Para que serve
  2. Posologia
  3. Efeitos colaterais
  4. Contra-indicações

A ampicilina é um antibiótico que atua inibindo a multiplicação de bactérias, podendo ser indicada no tratamento de infecções urinárias, respiratórias, gastrointestinais e meningite.

A ampicilina é um tipo de penicilina, podendo ser encontrada em forma de comprimido ou cápsula de 500 mg, suspensão oral de 50 mg/mL ou injeção de 1g, podendo ser comprada em farmácias ou drogarias, com os nomes comerciais Amplacilina, Neo Ampicilin ou Ampicilab, por exemplo, vendida mediante a apresentação de receita médica.

É importante que o uso da ampicilina seja feito conforme a orientação do médico e pelo período recomendado, já que o uso inadequado desse medicamento pode aumentar o risco de resistência da bactéria ao antibiótico, tornando a infecção mais difícil de ser tratada.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A ampicilina é um antibiótico indicado para o tratamento de diversas infecções, sendo as principais:

  • Infecção do sistema genitourinário por Escherichia coli, Proteus mirabilis, enterococos, Shigella sp., Salmonella typhi e outros tipos de salmonelas e Neisseria gonorrhoeae não produtora de penicilinase;
  • Infecção do sistema gastrointestinal por Shigella sp., Salmonella typhi e outros tipos de salmonelas, Escherichia coli, Proteus mirabilis e enterococos;
  • Infecção do sistema respiratório por Haemophilus influenzae não produtora de penicilinase e estafilococos sensíveis à penicilina G, estrep­tococos, incluindo Streptococcus pneumoniae epneumo­cocos.

Além disso, a ampicilina também pode ser indicada no tratamento da meningite causada pela bactéria Neisseria meningitidis. O médico pode indicar o seu uso por via intravenosa, no caso de suspeita de meningite, enquanto aguarda o resultado do exame laboratorial para confirmar a infecção.

Como usar e posologia

A posologia da ampicilina deve ser orientada pelo médico de acordo com a idade da pessoa e tipo e gravidade da infecção, podendo também variar de acordo com a apresentação do antibiótico.

A ampicilina em forma de comprimido deve ser tomada 30 a 60 minutos antes das refeições principais ou 2 horas depois.

De forma geral, as doses recomendadas da ampicilina de acordo com a sua apresentação são:

1. Ampicilina 500 mg comprimido

A dose de ampicilina na forma de comprimido ou cápsulas de 500 mg pode variar do tipo e da gravidade da infecção, do estado geral de saúde e da sensibilidade ao antibiótico:

  • Adolescentes e adultos: a dose normalmente recomendada é de 250 a 500 mg a cada 6 horas.

O tempo de tratamento com a ampicilina geralmente é de 7 a 10 dias, no entanto, tanto a dose quanto o tempo de tratamento podem variar de cordo com o tipo de infecção e gravidade, devendo sempre ser orientado pelo médico.

2. Suspensão oral 50 mg/mL

A suspensão oral é normalmente indicada para crianças e a dose varia de acordo com o tipo e gravidade da infecção.

Tipo de infecçãoDose para crianças
Respiratória25 - 50 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Gastrointestinal50 - 100 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Genitourinária50 - 100 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Meningite bacteriana100 - 200 mg/ kg/ dia

Para preparar a suspensão oral, deve-se acrescentar água filtrada no frasco, aos poucos, mexendo de forma constante até atingir o volume indicado na embalagem. É importante sempre agitar bem o frasco antes do uso para misturar os componentes da fórmula.

É importante guardar a suspensão reconstituída num local longe da luz solar direta.

Após preparada, a suspensão tem uma validade de 7 dias, armazenada em temperatura ambiente, em um local longe da luz solar direta. Após esse período qualquer quantidade não utilizada deve ser descartada.

3. Ampicilina injetável

A dose de penicilina injetável, seja por via intramuscular ou intravenosa, pode variar de acordo com o tipo de infecção a ser tratada e idade da pessoa.

Tipo de infecçãoDose adultosDose crianças
Respiratória250 a 500 mg a cada 6 horas25 - 50 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Gastrointestinal500 mg a cada 6 horas50 - 100 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Genitourinário500 mg a cada 6 horas50 - 100 mg/ kg/ dia a cada 6 a 8 horas
Meningite bacteriana8 a 14 g a cada 24 horas100 - 200 mg/ kg/ dia
Profilaxia de endocardite e septicemia bacteriana1 a 2 g, a cada 3 a 4 horas, associado a 1,5 mg /kg de gentamicina (ambos por via intravenosa ou intramuscular)50 mg/ kg de ampicilina, associado a 2 mg/ kg de gentamicina
Gonorreia500 mg 2 vezes por dia por via intramuscular-

A dose e o tempo de tratamento pode ser maior dependendo da gravidade da infecção, de forma que o médico poderá realizar alguns ajustes caso seja necessário.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com a ampicilina são diarreia, náuseas, vômitos e surgimento de erupções cutâneas.

Além disso, embora seja menos frequente, pode ainda ocorrer dor epigástrica, urticária, coceira generalizada e reações alérgicas.

Quem não deve usar

A ampicilina não deve ser usada em pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula ou a outros remédios beta-lactâmicos.

Além disso, também não deve ser usada para tratar infecções causadas por microrganismos produtores de penicilinases ou em pessoas com infecções virais, leucemia ou mononucleose infecciosa.

No caso de mulheres grávidas, esse medicamento só deve ser usado sob orientação e recomendação médica, pois assim o médico pode avaliar os benefícios e riscos do uso desse medicamento. A ampicilina é excretada através de leite materno, motivo pelo qual também não deve ser usado por mulheres em fase de amamentação, a não ser que seja recomendado pelo médico.

A ampicilina também não deve ser usada caso se esteja fazendo uso de outros medicamentos, como alopurinol, anticoncepcionais orais, probenecid ou antibióticos bacteriostáticos, já que pode haver interação medicamentosa.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em novembro de 2022.

Bibliografia

  • EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A. Amplacilina (ampicilina) cápsula gelatinosa dura 500 mg. Disponível em: <https://eurofarma.com.br/produtos/bulas/patient/bula-amplacilina.html>. Acesso em 09 nov 2022
  • EMS. Ampicilina. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_ampicilina_10003_1436.pdf>. Acesso em 20 out 2022
Mostrar bibliografia completa
  • PRATI-DONADUZZI. Ampicilina. Disponível em: <https://www.pratidonaduzzi.com.br/produtos/genericos?task=download&file=bula_medicamento&id=210>. Acesso em 20 out 2022
  • EMS. Ampicilina. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_ampicilina_10005_1438.pdf>. Acesso em 19 out 2022
  • SANDOZ. Ampicilina. 2016. Disponível em: <https://www.sandoz.com.br/sites/www.sandoz.com.br/files/PF-ampicilina.pdf>. Acesso em 09 abr 2020
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.