Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é o Ameloblastoma e como Tratar

O ameloblastoma é um tumor raro que cresce nos ossos da boca, especialmente na mandíbula, provocando sintomas apenas quando é muito grande, como inchaço do rosto ou dificuldade para movimentar a boca. Nos outros casos, é comum que seja detectado apenas durante exames de rotina no dentista, como raio X ou ressonância magnética, por exemplo.

Geralmente, o ameloblastoma é benigno e é mais comum em homens entre os 30 e 50 anos, no entanto, é também pode acontecer de um ameloblastoma do tipo unicístico aparecer ainda antes dos 30 anos.

Embora não coloque a vida em risco, o ameloblastoma vai destruindo aos poucos o osso da mandíbula e, por isso, o tratamento com cirurgia deve ser feito o mais cedo possível após o diagnóstico, para retirar o tumor e evitar destruição dos ossos da boca.

Raio X de ameloblastoma
Raio X de ameloblastoma

Principais sintomas

Na maioria dos casos, o ameloblastoma não causa qualquer tipo de sintoma, sendo descoberto por acaso durante exames de rotina no dentista. No entanto, algumas pessoas podem apresentar sintomas como:

  • Inchaço na mandíbula, que não dói;
  • Hemorragia na boca;
  • Deslocamento de alguns dentes;
  • Dificuldade para movimentar a boca;
  • Sensação de formigamento no rosto.

O inchaço causado pelo ameloblastoma geralmente aparece na mandíbula, mas também pode acontecer no maxilar. Em alguns casos, a pessoa pode também apresentar uma dor fraca e constante na região dos molares.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico do ameloblastoma é feito com a biópsia para avaliar as células do tumor em laboratório, no entanto, o dentista pode suspeitar de ameloblastoma após exames de raio X ou tomografia computadorizada, encaminhando o paciente para um odontologista especialista na área.

Tipos de ameloblastoma

Existem 3 tipos principais de ameloblastoma:

  • Ameloblastoma unicístico: caracteriza-se por estar dentro de um cisto e frequentemente é um tumor mandibular;
  • Ameloblastoma multicístico: é o tipo de ameloblastoma mais comum, surgindo principalmente na região dos molares;
  • Ameloblastoma periférico: é o tipo mais raro que afeta apenas os tecidos moles, sem afetar o osso.

Existe ainda o ameloblastoma maligno, que é pouco frequente mas que pode surgir mesmo sem ser precedido por um ameloblastoma benigno, podendo apresentar metástases.

Como é feito o tratamento

O tratamento para ameloblastoma deve ser orientado por um odontologista e, geralmente, é feito através de cirurgia para retirar o tumor, a parte do osso que foi afetada e algum do tecido saudável, evitando que o tumor possa voltar a surgir.

Além disso, o médico também pode recomendar o uso de radioterapia para eliminar células tumorais que possam ter ficado na boca ou para fazer o tratamento de ameloblastomas muito pequenos que não necessitam de cirurgia.

Nos casos mais graves, em que é necessário remover muito osso, o odontologista pode fazer uma reconstrução da mandíbula para manter a estética e funcionalidade dos ossos do rosto, usando pedaços de osso retirados de outra parte do corpo.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar