Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Amaurose fugaz: o que é, principais causas e tratamento

Junho 2021

A amaurose é a perda temporária ou permanente da visão, que pode acontecer de forma gradual, atingir apenas um ou os dois olhos e pode acontecer devido à alteração da atividade elétrica da retina ou diminuição do fluxo de sangue par ao olho, podendo ser consequência de doenças como aterosclerose, isquemia ou trombose, por exemplo. Além disso, a amaurose pode também acontecer devido a crises de enxaqueca, estresse ou ser consequência de pancadas no olho.

É importante que a causa da amaurose seja investigada pelo oftalmologista, pois assim é possível que seja indicado o tratamento mais adequado, o que pode envolver o uso de remédios.

Amaurose fugaz: o que é, principais causas e tratamento

Possíveis causas

A amaurose acontece normalmente quando há alteração no fornecimento de sangue rico em oxigênio para a região dos olhos, ou quando há alteração do funcionamento dos nervos da retina, o que faz com que exista perda temporária ou permanente da visão. De acordo com a causa, a amaurose pode ser classificada em alguns tipos principais, como:

  • Amaurose de quinina, que pode acontecer devido ao aumento da concentração de quinidina no sangue;
  • Amaurose de Leber, que é um tipo de doença degenerativa hereditária rara em que há alteração na atividade elétrica da retina, o que causa perda gradual da visão;
  • Amaurose fugaz, que acontece principalmente devido à diminuição do fluxo de sangue para o olho, o que pode ser consequência de aterosclerose, isquemia, insuficiência cardíaca, diabetes descompensada, trombose e crise de hipertensão, por exemplo.

Além disso, outras possíveis causas da amaurose são:

  • Crises de enxaqueca;
  • Estresse;
  • Ataque de pânico;
  • Hemorragia vítrea;
  • Neuropatia óptica isquêmica anterior;
  • Convulsões;
  • Deficiência de vitamina B12;
  • Tabagismo;
  • Trauma na córnea;
  • Abuso de cocaína;
  • Infecções por toxoplasmose ou citomegalovírus;
  • Viscosidade plasmática elevada.

A amaurose pode atingir apenas um ou os dois olhos e pode ser temporária ou permanente e, por isso, é importante que o oftalmologista seja consultado para que sejam feitos exames que ajudem a concluir o diagnóstico e ser iniciado o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da amaurose deve ser feito pelo oftalmologista através de exame oftalmológico e avaliação de outros sintomas que a pessoa possa estar apresentando. Através do exame oftalmológico, o médico pode verificar se há sinais de lesões oculares que possam ser a causa da amaurose. 

No entanto, como a amaurose pode acontecer como consequência de doenças, pode ser também indicada a realização de exames de sangue para que seja possível identificar a causa. Assim, pode ser recomendada a realização de hemograma completo, dosagem dos níveis da proteína C reativa, colesterol total e frações, triglicerídeos e glicose, além de ecocardiograma e avaliação da circulação da veia carótida, que pode ser feito por doppler ou angiorressonância, para que possa ser confirmado o que causou a amaurose e desta forma iniciar o tratamento adequado. 

Como é feito o tratamento

O tratamento para amaurose tem como objetivo tratar a causa da alteração visual, sendo importante seguir a orientação do oftalmologista ou do clínico geral. Assim, de acordo com a causa, pode ser indicado o uso de anti-agregante plaquetário, anti-hipertensivos e corticosteroides.

Nos casos mais graves, quando a amaurose acontece devido à obstrução da carótida em função de estenose, aterosclerose ou presença de coágulos, por exemplo, pode ser indicado pelo médico a realização de uma cirurgia para tratar a causa e, assim, reduzir o risco de complicações, principalmente de AVC.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ANN NEUROL . Amaurosis fugax and ocular infarction in adolescents and young adults. 1989. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/2774503/>. Acesso em 21 Set 2020
  • STROKE. Spectrum of transient visual symptoms in a transient ischemic attack cohort. 2013. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24178913/>. Acesso em 21 Set 2020
  • J NEUROL NEUROSURG PSYCHIATRY. Clinical features of transient monocular blindness and the likelihood of atherosclerotic lesions of the internal carotid artery. 2001. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/11459904/>. Acesso em 21 Set 2020
  • N ENGL J MED. Clinical and angiographic features of carotid transient ischemic attacks. 1977. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/834199/>. Acesso em 21 Set 2020
  • STATPEARLS . Amaurosis Fugax. 2020. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470528/>. Acesso em 21 Set 2020
  • CLIN OPHTHALMOL. Amaurosis fugax: risk factors and prevalence of significant carotid stenosis. 2016. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5096748/>. Acesso em 21 Set 2020
Mais sobre este assunto:

Carregando
...