Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Efeitos do Adoless e Como tomar

Adoless é um anticoncepcional em forma de comprimidos que contém 2 hormônios, gestodeno e etinilestradiol que inibem a ovulação, e assim a mulher não tem período fértil e por isso não pode engravidar. Além disso, esse anticoncepcional torna a secreção vaginal mais espessa dificultando a chegada do espermatozoide ao útero, e ainda altera o endométrio, impedindo a implantação do ovo no endométrio.

Cada cartela contém 24 comprimidos brancos e 4 comprimidos amarelos que são apenas 'farinha' não tendo qualquer efeito no corpo, servindo apenas para que a mulher não perca o hábito de tomar este remédio todos os dias. No entanto, a mulher fica protegida durante todo mês desde que tome os comprimidos corretamente.

Cada caixa de Adoless custa entre 27 e 45 reais.

Efeitos do Adoless e Como tomar

Como tomar

Em geral deve-se tomar o comprimido de número 1 marcado na cartela  e seguir o sentido das setas. Tomar diariamente sempre no mesmo horário até o fim, sendo que os amarelos devem ser os últimos a serem tomados. Quando acabar esta cartela deve iniciar a outra no dia a seguir.

Algumas situações especiais:

  • Para tomar pela 1ª vez: deve tomar o primeiro comprimido no primeiro dia da menstruação, mas deve usar camisinha nos próximos 7 dias para evitar a gravidez indesejada.
  • Se já tomava algum anticoncepcional: deverá tomar o primeiro comprimido de Adoless assim que acabar a cartela do outro anticoncepcional, sem fazer a pausa entre as duas cartelas.
  • Para começar a usar depois do DIU ou implante: pode-se tomar o primeiro comprimido em qualquer dia do mês, assim que tiver retirado o DIU ou o implante anticoncepcional.
  • Após aborto no 1º trimestre: pode começar a tomar Adoless imediatamente, não precisa usar camisinha.
  • Após aborto no 2 ou 3º trimestre: deve começar a tomar no 28 dia depois do nascimento, usar caminha nos primeiros 7 dias.
  • Pós-parto (somente para quem não amamenta): deve começar a tomar no 28 dia depois do nascimento, usar caminha nos primeiros 7 dias.

O sangramento semelhante a menstruação deve vir quando tomar o 2º ou 3º comprimido amarelo e deve desaparecer quando iniciar a nova cartela, dessa forma a 'menstruação' dura menos tempo, o que pode ser útil para quem tem anemia ferropriva, por exemplo. 

O que fazer se esquecer

  • Se esquecer por até 12 horas: Tomar assim que lembrar, não precisa usar camisinha;
  • Na semana 1: Tomar assim que lembrar e a outra no horário habitual. Usar camisinha nos próximos 7 dias;
  • Na semana 2: Tomar logo que lembrar, mesmo que tenha que tomar 2 pílulas juntas. Não é preciso utilizar camisinha;
  • Na semana 3: Tomar a pílula logo que lembrar, não tomar os comprimidos amarelos desta cartela e iniciar uma nova cartela, logo a seguir, ficando sem menstruação.
  • Se esquecer 2 comprimidos seguidos em qualquer semana: Tomar assim que lembrar e usar camisinha nos próximos 7 dias. Se estiver no final da cartela, tomar o próximo comprimido assim que lembrar, não tomar oc comprimidos amarelos e iniciar logo uma nova cartela.

Principais efeitos colaterais

Adoless pode causar dor de cabeça, enxaqueca, sangramento de escape ao longo do mês, vaginite, candidíase, alterações do humor, depressão, diminuição do desejo sexual, nervosismo, tontura, enjôo, vômito, do abdominal, acne, sensibilidade mamária, aumento das mamas, cólica, falta de menstruação, inchaço, alteração da secreção vaginal. 

Quando não tomar

Adoless não deve ser utilizado por homens, mulheres grávidas, em caso de suspeita de gravidez, ou por mulheres que estejam amamentando. Também não deve ser usado em caso de alergia a algum componente da fórmula.

Outras situações que também contraindicam o uso deste anticoncepcional incluem obstrução numa veia, presença de coágulos sanguíneos, derrame, infarto, dor no peito, alterações nas valvas cardíacas, alterações no ritimo cardíaco que favorecem coágulos, sintomas neurológicos tais como  enxaqueca com aura, diabetes afetando a circulação;  pressão alta descontrolada, câncer de mama ou outra neoplasia dependente do hormônio estrogênio conhecido ou suspeito; tumor do fígado, ou doença do fígado ativa, sangramento vaginal sem causa conhecida, inflamação do pâncreas com aumento dos níveis de triglicerídeos no sangue. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...