Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Melado de Cana: Como fazer este adoçante natural

O melado de cana é um adoçante natural que pode ser utilizado para substituir o açúcar, trazendo mais vantagens, especialmente por conter mais nutrientes como cálcio, magnésio e ferro. Quanto à quantidade de calorias, o melado de cana tem menos calorias por cada 100 gramas devido à presença de fibras, no entanto, não se deve abusar da quantidade, pois também pode engordar.

O melado é um xarope produzido a partir da evaporação do caldo de cana ou durante a produção de rapadura, e tem forte poder adoçante.

Melado de Cana: Como fazer este adoçante natural

Principais benefícios para a saúde

Devido aos seus nutrientes, o melado de cana pode trazer os seguintes benefícios para a saúde:

  1. Prevenir e combater anemias, por ser rico em ferro;
  2. Ajudar a manter a saúde dos ossos e prevenir osteoporose, por conter cálcio;
  3. Ajudar a relaxar e controlar a pressão, devido ao seu teor de magnésio;
  4. Favorecer a contração muscular, por conter fósforo e potássio;
  5. Fortalecer o sistema imunológico, por conter zinco.

Apesar dos benefícios, o melado ainda é um tipo de açúcar e deve ser consumido com moderação, sendo importante lembrar que ele não é uma boa opção em casos de diabetes ou doença renal. Veja também os benefícios da rapadura e os cuidados que se deve ter com o seu consumo.

Como fazer melado de cana caseiro

O melado de cana é feito através de um processo bastante demorado, no qual o caldo de cana é cozinhado e fervido lentamente em uma panela sem tampa por várias horas até formar uma mistura mais concentrada. Para obter os melhores resultados, o pH da mistura deve ser mantido a 4, podendo ser necessário adicionar limão para ir acidificando a mistura.

Além disso, durante o processo também é importante ir retirando as impurezas que vão se acumulando na parte de cima do caldo sob a forma de espuma.

Quando o melado já está mais grosso e borbulhando, deve-se esperar que chegue nos 110ºC e depois retirar do fogo. Por fim, o melado precisa ser coado e colocado em recipientes de vidro, onde após ser tampado, deve ser armazenado com a tampa virada para baixo até esfriar.

Outros açúcares naturais

Outras opções de açúcar naturais que podem substituir o açúcar branco de mesa são o açúcar mascavo e o demerara, que também são derivados da cana-de-açúcar, o açúcar de coco e o mel. Veja todos os benefícios do mel.

A tabela a seguir traz a informação nutricional para 100 g de cada tipo de açúcar:

AçúcarEnergiaFerroCálcioMagnésio
Cristal387 kcal0,2 mg8 mg1 mg
Mascavo e Demerara369 kcal8,3 mg127 mg80 mg
Mel309 kcal0,3 mg10 mg6 mg
Melado297 kcal5,4 mg102 mg115 mg
Açúcar de coco380 kcal-8 mg29 mg

É importante lembrar que todos os tipos de açúcares, mesmo os naturais e orgânicos, devem ser consumidos com moderação, pois o seu excesso pode causar problemas como triglicerídeos elevados, colesterol alto, diabetes e gordura no fígado.

Outros adoçantes naturais e artificiais

Os adoçantes são opções com zero ou pouca quantidade de calorias que podem ser utilizados para substituir o açúcar, ajudar a emagrecer e controlar doenças como a diabetes. Existem adoçantes artificiais, como o Ciclamato Monossódico, o Aspartame, o Acessulfame de Potássio e a Sucralose, e os adoçantes provenientes de fontes naturais, como a Stévia, a Taumatina e o Xilitol.

Veja na tabela a seguir a quantidade de calorias e o poder adoçante dessas substâncias:

AdoçanteTipoEnergia (kcal/g)Poder adoçante
Acessulfame Kartificial0200 vezes mais que o açúcar
Aspartameartificial4200 vezes mais que o açúcar
Ciclamatoartificial040 vezes mais que o açúcar
Sacarinaartificial0300 vezes mais que o açúcar
Sucraloseartificial0600 a 800 vezes mais que o açúcar
Stévianatural0300 vezes mais que o açúcar
Sorbitolnatural4metade do poder do açúcar
Xilitolnatural2,5mesmo poder do açúcar
Taumatinanatural03000 vezes mais que o açúcar
Eritritolnatural0,2tem 70% da doçura do açúcar

Como alguns adoçantes artificiais podem estar ligados a problemas de saúde como dores de cabeça, náuseas, alterações da flora intestinal e até surgimento de câncer, o ideal é a utilização de adoçantes naturais. Veja Como usar Stévia para substituir o açúcar.

Além disso, em casos de pressão alta e insuficiência renal, deve-se estar atento ao teor de sódio dos adoçantes, sendo importante lembrar que pacientes com insuficiência renal devem evitar o uso do Acessulfame de Potássio, pois normalmente precisam reduzir o consumo de potássio na dieta. Saiba quais os riscos do Aspartame para a saúde.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem