Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Translucência nucal: o que é, para que serve e como é feita

A translucência nucal é um exame, feito durante o ultrassom, que serve para medir a quantidade de líquido na região da nuca do feto e que deve ser realizado entre a 11ª e a 14ª semana de gestação. Este exame serve para calcular o risco do bebê apresentar alguma malformação ou síndrome, como a síndrome de Down.

Quando estão presentes malformações ou doenças genéticas, o feto tem tendência a acumular líquido na região da nuca, por isso, se a medida da translucência nucal estiver aumentada, acima de 2,5 mm, significa que pode estar havendo alguma alteração no seu desenvolvimento.

Translucência nucal: o que é, para que serve e como é feita

Para que serve o exame

A medida da translucência nucal não confirma que o bebê tem uma doença genética ou malformação, mas indica se o bebê tem ou não um risco aumentado de ter essas alterações.

Caso o valor do exame esteja alterado, o obstetra irá solicitar outros exames como a amniocentese, por exemplo, para confirmar ou não o diagnóstico.

Como é feito e valores de referência

A translucência nucal é feita durante um dos ultrassons do pré-natal e, neste momento, o médico mede o tamanho e a quantidade de líquido que está na região atrás da nuca do bebê, sem ser necessário qualquer outro procedimento especial.

Os valores da translucência nucal podem ser:

  • Normal: inferior a 2,5 mm
  • Alterada: igual ou superior a 2,5 mm

Um exame com valor aumentado não garante que o bebê sofre de alguma alteração, mas indica que há um maior risco e, por isso, o obstetra irá solicitar outros exames, como amniocentese, que coleta amostra do líquido amniótico, ou cordocentese, que avalia uma amostra de sangue do cordão umbilical. Saiba mais sobre como são feitas a amniocentese ou a cordocentese

Se durante a ultrassonografia também se verificarem a ausência do osso nasal, o risco de alguma malformação aumenta mais, pois o osso nasal, geralmente, está ausente nos casos de síndromes.

Além da translucência nucal, a idade da mãe e o histórico familiar de alterações cromossômicas ou doenças genéticas também são importantes para calcular o risco do bebê apresentar uma destas alterações.

Quando fazer a translucência nucal

Este exame deve ser feito entre a 11ª até a 14ª semana de gestação, pois é quando o feto já tem entre 45 a 84 mm de comprimento e se consegue calcular a medida de translucência nucal.

Ela também pode ser conhecida com ultrassom morfológico do primeiro trimestre, pois, além da medida da nuca do bebê, também ajuda a identificar malformações nos ossos, coração e vasos sanguíneos.

Saiba mais sobre os outros exames que são necessários no primeiro trimestre da gravidez.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem