Tilt test: o que é, para que serve, como é feito e resultados

Revisão médica: Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
julho 2022

O tilt test, também chamado de teste de inclinação, é um exame utilizado para investigar e avaliar episódios de desmaios e quedas, o que é feito por meio da observação da frequência cardíaca e pressão arterial, e sintomas como fraqueza e tontura, durante mudanças de posição. 

O exame geralmente é considerado positivo quando os sintomas de desmaio ocorrem devido à frequência cardíaca e pressão arterial baixas durante a mudança de posição e pode indicar doenças como hipotensão ortostática e síncope vasovagal. No entanto, mesmo que o resultado seja negativo, outros exames como eletrocardiograma ou ecocardiograma podem ser necessários para completar a avaliação.

O tilt test é um exame simples, que não necessita de internação para ser realizado, mas é importante seguir as orientações de preparo de acordo com a orientação do médico, como fazer jejum de pelo menos 4 horas, para evitar mal-estar e náuseas durante o teste. 

Para que serve

O tilt test é indicado para investigar situações como:

  • Suspeita de síncope vasovagal;
  • Episódios de desmaios;
  • Crises convulsivas que não melhoram apesar do tratamento apropriado;
  • Suspeita de hipotensão ortostática;  
  • Episódios de queda recorrentes;
  • Disautonomia.
  • Suspeita de síndrome de taquicardia ortostática postural.

A síncope vasovagal costuma ser a principal causa de desmaios em pessoas sem problemas cardíacos e pode ser desencadeada pela mudança de posição do corpo, por isso o tilt test pode ser indicado para identificar esta condição. Entenda o que é síncope vasovagal e como tratar.

O tilt test é normalmente indicado pelo cardiologista ou clínico geral, sendo comum que outros exames sejam solicitados em conjunto para descartar outras alterações cardíacas, como exame de sangue, eletrocardiograma, ecocardiograma, holter de 24 horas ou MAPA.

Como deve ser o preparo

Para fazer o tilt test é importante que a pessoa esteja de jejum absoluto, inclusive não ter bebido água, por pelo menos 4 horas, pois como serão realizadas mudanças de posição durante o teste, a pessoa pode sentir náuseas e mal-estar caso esteja com o estômago cheio. Além disso, também é recomendado que a pessoa vá ao banheiro antes do exame, para que não ocorra interrupções.

Antes de começar o exame, o médico poderá perguntar quais medicamentos a pessoa usa diariamente e também fará questionamentos sobre o início dos sintomas e se existe alguma situação que faça os sintomas piorarem.

Como é feito o tilt test

O tilt test geralmente é feito em um laboratório de eletrofisiologia de um hospital ou clínica e deve ser feito com a supervisão de um médico cardiologista e um enfermeiro ou técnico de enfermagem. 

Sua duração pode variar de acordo com a indicação do exame, geralmente entre 5 e 60 minutos, e a pessoa é avaliada sobre uma maca especial que é capaz de se inclinar em diferentes ângulos. Para isso, a pessoa normalmente é presa por alguns cintos à maca para que não caia durante o movimento. 

Além disso, aparelhos de monitoramento são conectados à pessoa antes do exame começar para medir a pressão arterial e frequência cardíaca durante os testes. Geralmente, a pessoa é observada por cerca de 5 a 20 minutos na horizontal e, depois, na posição vertical por cerca de 20 a 45 minutos.

Algumas vezes pode ser necessário realizar os testes novamente utilizando alguns medicamentos como a nitroglicerina ou isoproterenol para aumentar a chance de identificar alterações durante os testes. No entanto, nem sempre este procedimento é indicado.  

A qualquer momento durante o exame, caso a pressão arterial fique muito baixa ou a pessoa tenha muito mal-estar, o médico poderá interromper o exame. Por isso, é importante comunicar o que está sentindo.

Cuidados após o exame

Depois do tilt test a pessoa pode se sentir cansada e um pouco enjoada, por isso deverá ficar deitada por 30 minutos para que seja observada pelo enfermeiro ou técnico de enfermagem.

Após esse período, a pessoa está liberada para retomar as atividades habituais, no entanto, recomenda-se evitar dirigir por 2 horas pelo menos. Se a pessoa teve mal-estar, pressão muito baixa ou desmaiou durante o exame, poderá precisar ficar mais tempo sobre os cuidados do médico e do enfermeiro. 

Contraindicações do tilt test

O tilt test não é indicado para mulheres grávidas, pessoas com estreitamento ou obstrução da artéria carótida ou aórtica ou com alterações ortopédicas que impedem a pessoa de ficar em pé.

Como entender o resultado

O resultado do tilt test geralmente é positivo ou negativo, dependendo das alterações identificadas pelo médico durante o exame, que observa medidas, como a frequência cardíaca e pressão arterial, e a presença de sintomas como tontura ou náusea.   

Tilt test positivo

O resultado do tilt test geralmente é positivo quando sintomas, como tontura, náusea, fraqueza ou suor, ocorrem devido à pressão e frequência cardíaca baixas após a mudança da posição horizontal para vertical.

Embora um resultado positivo algumas vezes aconteça em pessoas saudáveis, pode indicar doenças como hipotensão ortostática e síncope vasovagal. 

Tilt test negativo

O resultado negativo geralmente indica que não foram encontradas alterações na pressão ou na frequência cardíaca durante a realização do exame. 

Neste caso, outros exames, como um holter de 24 horas ou ecocardiograma, podem ser indicados para complementar a avaliação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em julho de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Tilt Table. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482320/>. Acesso em 19 jul 2022
  • KULKARNI, Nitin; MODY, Purav; LEVINE, Benjamin D. Abolish the Tilt Table Test for the Workup of Syncope!. Circulation. Vol.141, n.5. 335-337, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • WHITE, Laura; JONES, Howell T; DAVIES, Anne. What is a tilt table test and why is it performed during the investigation of syncope?. Br J Hosp Med (Lond). Vol.82, n.10. 1-7, 2021
  • CHESHIRE, William P; GOLDSTEIN, David S. Autonomic uprising: the tilt table test in autonomic medicine. Clin Auton Res. Vol.29, n.2. 215-230, 2019
  • TEODOROVICH, Nicholay; SWISSA, Moshe. Tilt table test today - state of the art. World J Cardiol. Vol.8, n.3. 277-282, 2016
  • INSTITUTO DANTE PAZZANESE DE CARDIOLOGIA. Teste de Inclinação (Tilt Test): o que o clínico deve saber. Disponível em: <https://s3-sa-east-1.amazonaws.com/publisher.gn1.com.br/relampa.org.br/pdf/v31n4a01.pdf>. Acesso em 06 fev 2020
  • AMERICAN HEART ASSOCIATION. Tilt-Table Test. Disponível em: <https://www.heart.org/en/health-topics/heart-attack/diagnosing-a-heart-attack/tilt-table-test>. Acesso em 06 fev 2020
  • DIAGNÓSTICO IDEAL. Tilt Test – episódios de síncope e origem desconhecida. Disponível em: <https://www.ecgweb.com.br/tilt-test/>. Acesso em 06 fev 2020
  • MACEDO, Paula G. et al. Teste de inclinação (Tilt-test) - do necessário ao imprescindível. Arq. Bras. Cardiol. Vol.96, n.3. 246-254, 2011
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886.