Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tibolona: o que é, para que serve e como usar

A tibolona é um medicamento que pertence ao grupo da terapia hormonal de substituição e é usado na menopausa para repor a quantidade de estrogênios e reduzir os seus sintomas, como fogachos ou sudorese excessiva e, também age na prevenção da osteoporose.

Este remédio pode ser encontrado em farmácias, em comprimidos, em genérico ou com os nomes comerciais Tibial, Reduclim ou Libiam.

Tibolona: o que é, para que serve e como usar

Para que serve

O uso de Tibolona está indicado para o tratamento das queixas como afrontamentos, suores noturnos, irritação vaginal, depressão e diminuição do desejo sexual resultantes da menopausa ou após remoção dos ovários, através de cirúrgica.

Além disso, este remédio também pode ser usado como prevenção da osteoporose, quando existe elevado risco de fracturas, quando a mulher não pode tomar outros medicamentos ou quando outros medicamentos não são eficazes.

Geralmente, a melhoria dos sintomas surge ao fim de poucas semanas, porém, os melhores resultados surgem ao final de três meses de tratamento.

Saiba como identificar os sintomas da menopausa e o que fazer.

Como usar

O uso de Tibolona deve ser feito após prescrição do médico e segundo suas indicações. Geralmente, é indicada a toma de um comprimido por dia, administrado por via oral e preferência sempre à mesma hora.

No entanto, o seu uso não deve ser feito antes de 12 meses após a última menstruação natural.

Possíveis efeitos colaterais

Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer durante o tratamento com a tibolona são dor abdominal, aumento de peso, sangramento vaginal ou spotting, corrimento vaginal espesso de cor branca ou amarelada,dor nas mamas, coceira na vagina, candidíase vaginal, vaginite e crescimento excessivo de pelos.

Quem não deve usar

O uso de tibolona está contraindicado em pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, em mulheres com história de câncer ou trombose, grávidas, lactantes, mulheres com problemas cardíacos, com o funcionamento do figado alterado, com porfiria ou com sangramento vaginal sem causa aparente.

Bibliografia >

  • EMS. Tibolona. 2015. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_tibolona_11190_1452.pdf>. Acesso em 23 Abr 2020
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem