Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas da toxoplasmose e como é feito o diagnóstico

A maioria dos casos de toxoplasmose não causam sintomas, no entanto quando a pessoa possui o sistema imunológico mais comprometido, pode haver dor de cabeça constante, febre e dor muscular. É importante que esses sintomas sejam investigados, pois caso seja realmente devido à toxoplasmose, o parasita pode atingir outros tecidos e formar cistos, onde permanecem dormentes, mas podem ser reativados e levar a sintomas mais graves.

A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada por um parasita, o Toxoplasma gondii (T. gondii), que pode ser transmitido para as pessoas através do consumo de carne crua ou mal cozida de boi ou carneiro contaminadas pelo parasita ou por meio do contato com as fezes de gatos infectados, já que o gato é o hospedeiro habitual do parasita. Conheça mais sobre a toxoplasmose.

Sintomas da toxoplasmose e como é feito o diagnóstico

Sintomas de toxoplasmose

Na maioria dos casos de infecção pelo Toxoplasma gondii não são identificados sinais ou sintomas de infecção, pois o organismo é capaz de combater o parasita. No entanto, quando os sistema imunológico está mais comprometido devido a doenças, outras infecções ou uso de medicamentos, por exemplo, é possível que sejam identificados alguns sintomas, como:

  • Dor de cabeça constante;
  • Febre;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor nos músculos;
  • Dor de garganta;

Nas pessoas que possuem o sistema imunológico mais comprometido, como portadores do vírus HIV, que fazer quimioterapia, que foram submetidos recentemente a transplante ou que fazem uso de medicamentos imunossupressores, pode também haver sintomas mais graves, como dificuldade para respirar, falta de ar, confusão mental e convulsões, por exemplo.

Os sintomas mais graves, apesar de poderem acontecer mais facilmente entre pessoas que possuem a imunidade mais baixa, também pode acontecer em pessoas que não seguiram o tratamento corretamente para a toxoplasmose. Isso porque o parasita espalha-se no organismo, entra nos tecidos e forma cistos, permanecendo no organismo sem causar sinais ou sintomas. No entanto, quando há condições que favorecem a infecção, o parasita pode ser reativado e levar ao aparecimento de sinais e sintomas mais graves da infecção.

Sintomas da infecção no bebê

Apesar de na maioria das vezes a toxoplasmose na gravidez não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, é importante que a mulher realize os exames indicados na gravidez para verificar se entrou em contato com o parasita ou se está infectada. Isso porque caso a mulher esteja infectada, é possível que transmita a infecção para o bebê, já que esse parasita consegue atravessar a placenta, chegar no bebê e causar complicações.

Assim, se a toxoplasmose infectar o bebê, dependendo da idade gestacional, pode provocar aborto, parto prematuro ou toxoplasmose congênita, que pode levar ao aparecimento de alguns sinais e sintomas, como por exemplo:

  • Convulsões frequentes;
  • Microcefalia;
  • Hidrocefalia, que é o acúmulo de líquido no cérebro;
  • Pele e olhos amarelados;
  • Perda de cabelo;
  • Retardo mental;
  • Inflamação dos olhos;
  • Cegueira.

Quando a infecção acontece no primeiro trimestre de gravidez, apesar do risco de infecção ser menor, as complicações são mais graves e o bebê já nasce com as alterações. No entanto, quando a infecção é adquirida no terceiro trimestre de gestação, há maior probabilidade de infecção do bebê, no entanto na maioria dos casos o bebê permanece assintomático e os sintomas da toxoplasmose desenvolvem-se durante a infância e a adolescência.

Veja mais sobre os riscos da toxoplasmose na gravidez.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da toxoplasmose é feito através de exames laboratoriais que identificam anticorpos produzidos contra o T. gondii, isso porque como o parasita pode estar presente em diversos tecidos, a sua identificação no sangue, por exemplo, pode não ser tão fácil.

Por isso, o diagnóstico da toxoplasmose é feito por meio da dosagem de IgG e IgM, que são anticorpos produzidos pelo organismo e que aumentam rapidamente quando há infecção por esse parasita. É importante que os níveis de IgG e IgM sejam relacionados com os sinais e sintomas apresentados pela pessoa para que o médico possa concluir o diagnóstico. Além dos níveis de IgG e IgM, pode ser realizado também testes moleculares, como a PCR, para identificar a infecção pelo T. gondii. Saiba mais sobre o IgG e o IgM.

Bibliografia >

  • MAHON, Connie R.; LEHMAN, Donald C. Textbook of Diagnostic Microbiology. 6 ed. St- Louis, Missouri: Elsevier, 2019. 649-652.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem