Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome do jaleco branco: o que é, sintomas e tratamento

A síndrome do jaleco branco é um tipo de transtorno psicológico em que a pessoa apresenta um aumento da pressão arterial no momento da consulta médica, porém sua pressão é normal em outros ambientes. Além do aumento da pressão, podem surgir outros sintomas relacionados à crise de ansiedade, como tremores, aumento da frequência cardíaca e tensão muscular, por exemplo.

Os sintomas desse síndrome podem surgir tanto na infância quanto na vida adulta e o tratamento é feito com o objetivo de controlar os sintomas da ansiedade e, consequentemente, evitar que ocorra o aumento da pressão arterial.

Síndrome do jaleco branco: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas e como identificar

A síndrome do jaleco branco é caracterizada principalmente pelo aumento da pressão arterial no momento da consulta com o médico. Além disso, no momento da consulta podem ser percebidos outros sintomas, como tremores, suor frio, aumento da frequência cardíaca, ânsia de vômito e tensão muscular, por exemplo.

Para confirmar a síndrome do jaleco branco, é preciso que a pessoa apresente pressão arterial superior a 140/ 90 mmHg durante a consulta, pelo menos três vezes consecutivas, e pressão arterial normal quando medida em casa ou no ambulatório. A monitorização ambulatorial de 24 horas, conhecida como MAPA, e a monitorização residencial da pressão arterial, ou MRPA, são importantes para que se saiba a pressão normal do paciente em ambientes diferentes do hospitalar e, assim, auxiliar no diagnóstico da síndrome.

Apesar da MAPA e da MRPA serem importantes no processo de identificação da síndrome, o diagnóstico não pode ser feito baseado apenas nesses parâmetros, uma vez que a pressão pode aumentar em situações fora do consultório médico, como no ambiente de trabalho, por exemplo.

Possíveis causas da síndrome

A síndrome do jaleco branco é muito comum na infância, em que a criança não quer ir ao médico, mas também pode acontecer em adultos. As causas da síndrome são psicológicas e normalmente estão relacionadas com a associação da imagem do médico a agulhas ou associação do ambiente hospitalar a morte e doenças, por exemplo. Dessa forma, a pessoa cria aversão não só ao médico mas também ao ambiente clínico.

Além disso, a síndrome pode ser adquirida ao longo da vida devido à divulgação de notícias sobre erros médicos, compressas deixadas no corpo durante procedimentos cirúrgicos, além de demora no atendimento e ambiente pouco acolhedor, por exemplo.

Como tratar

A síndrome do jaleco branco pode ser tratada de acordo com a causa da síndrome, sendo normalmente eficaz conversar com o médico, de modo que ganhe a confiança do médico e que o momento da consulta seja o mais amigável por isso. Além disso, algumas pessoas com essa síndrome podem ter aversão a qualquer profissional de saúde que utilize equipamentos, como estetoscópios, ou jalecos, assim, pode ser necessário que médicos, enfermeiros e até mesmo psicólogos evitem usar seus equipamentos, por exemplo.

Pode ser útil também, que a consulta seja realizada em um ambiente que não lembra o hospital ou consultório, pois os sintomas da síndrome do jaleco branco podem surgir durante a espera para a consulta.

Caso os sintomas sejam persistentes e surjam mesmo ao se pensar em ir à consulta, é recomendado consultar um psicólogo para que se possa identificar a razão que leva à síndrome e, assim, aliviar os sintomas.

É importante que as crises de ansiedade sejam controladas por meio de medidas eficazes, caso contrário pode evoluir para uma síndrome do pânico, por exemplo. Assim, é recomendado que sejam adotadas atividades no dia-a-dia que possam a ajudar a relaxar e, assim, evitar a síndrome do jaleco branco, como por exemplo praticar atividades físicas de forma regular e ter uma alimentação equilibrada. Saiba como combater a ansiedade.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem