Remédios para frieira: pomadas e opções caseiras

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
março 2022

Os remédios para frieira são principalmente os antifúngicos, como o miconazol ou a terbinafina, por exemplo, pois ajudam eliminar os fungos que provocam pé de atleta e a aliviar os sintomas, como coceira, vermelhidão, rachadura, descamação e mau cheiro, e podem ser usados na forma de pomadas ou comprimidos. 

Esses remédios devem ser usados com indicação do dermatologista ou do clínico geral que podem indicar o melhor tratamento de forma individualizada, de acordo com a gravidade dos sintomas da frieira. Saiba identificar todos os sintomas de frieira

Além disso, o tratamento da frieira pode ainda ser complementado com remédios caseiros, como aplicar sobre a pele o óleo essencial de melaleuca (tea tree) ou o óleo essencial de hortelã-pimenta, por exemplo.

Os principais remédios que podem ser indicados pelo médico para o tratamento da frieira são:

1. Pomadas para frieira

Os antifúngicos na forma de pomada, creme ou loção para frieira normalmente recomendado pelo médico são:

  • Miconazol (Vodol, Daktarin);
  • Cetoconazol (Nizoral);
  • Terbinafina (Funtyl, Lamisilate);
  • Isoconazol (Icaden);
  • Ciclopirox olamina (Loprox)

Essas pomadas ajudam a eliminar o fungo causador da frieira e devem ser aplicadas diretamente sobre a pele na região afetada, após o banho, com a pele totalmente seca, principalmente entre os dedos dos pés.

As doses normalmente recomendadas das pomadas, cremes ou loções variam de 1 a 2 vezes por dia, utilizadas por cerca de 15 a 30 dias de tratamento, conforme orientação médica.

2. Soluções tópicas 

As soluções tópicas com antifúngicos, como o miconazol ou clotrimazol, também podem ser indicados pelo médico para o tratamento da frieira, ajudando a aliviar os sintomas de coceira, rachaduras ou vermelhidão entre os dedos, pois agem eliminando o fungo Trichophyton causador do pé de atleta.

Esses remédios podem ser encontrados na forma de líquido, spray ou aerosol para serem aplicados diretamente na pele afetada, 1 a 2 vezes por dia, por 2 a 4 semanas de tratamento, conforme orientação médica.

3. Comprimidos

Os comprimidos para frieira são indicados quando se apresenta uma lesão muito extensa ou quando o tratamento com pomadas ou soluções tópicas não foram eficazes para aliviar os sintomas.

Alguns comprimidos antifúngicos que podem ser indicados pelo médico são a terbinafina (Zior, Funtyl), itraconazol (Sporanox) ou fluconazol (Zelix, Zoltec), por exemplo, que devem ser tomados por via oral, nas doses e pelo tempo de tratamento recomendados pelo médico. 

Opções de remédios caseiros para frieira

Algumas opções de remédios caseiro para frieira são óleo essencial de melaleuca ou de hortelã pimenta, ou ainda o chá de alecrim ou o chá de capim-limão que podem ser usados para complementar o tratamento médico. Esses remédios possuem ação antifúngica, anti-inflamatória ou cicatrizantes, aliviando a coceira na pele de forma natural.

Os remédios caseiros para frieira podem ser preparados em casa com ingredientes naturais comprados em farmácias ou lojas de produtos naturais, e utilizados diretamente sobre a pele dos pés. Saiba como preparar os remédios caseiros para frieira.  

No entanto, é importante ressaltar que o uso destes, ou de qualquer outro remédio natural, não deve substituir os remédios indicados pelo médico, sendo apenas uma forma de ajudar a aliviar mais rapidamente os sintomas.

Cuidados durante o tratamento

Durante o período do tratamento, é aconselhado usar meias de algodão quando se usam sapatos fechados ou usar sandálias abertas que causam menos suor nos pés, sendo, por isso, mais indicadas. O importante é manter a região sempre bem seca para que os fungos não possam se proliferar, de forma a acelerar a cura.

A pessoa pode continuar a frequentar a piscina, a academia e a praia, mesmo com pé de atleta, mas aconselha-se usar chinelos nesses locais, assim como quando tomar banho em locais públicos.

Além disso, também se deve evitar partilhar toalhas, meias e sapatos e, ao final do dia, recomenda-se aplicar um pó antifúngico no sapato e deixar secar completamente até voltar a utilizar.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em março de 2022.

Bibliografia

  • ELY, J. W.; et al. Diagnosis and Management of Tinea Infections. Am Fam Physician. 90. 10; 702-711, 2014
  • SAHOO, A. K. MAHAJAN, R. Management of tinea corporis, tinea cruris, and tinea pedis: A comprehensive review. Indian Dermatol Online J. 7. 2; 77-86, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • THOMAS, B.; et al. Topical management of tinea pedis. Can Fam Physician. 67. 1; 30, 2021
  • ILKIT, M.; DURDU, M. Tinea pedis: the etiology and global epidemiology of a common fungal infection. Crit Rev Microbiol. 41. 3; 374-88, 2015
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.