Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Refluxo na Gravidez: sintomas, causas e tratamento

O refluxo na gravidez pode ser bastante desconfortável e acontece principalmente devido ao crescimento do bebê, o que leva ao aparecimento de alguns sintomas como azia e queimação no estômago, náuseas e eructações (arrotos) frequentes, por exemplo.

Como é considerada uma situação normal, não é necessário tratamento específico, no entanto pode ser indicado pelo médico o uso de alguns medicamentos e alterações na alimentação que ajudam a evitar e a aliviar os sintomas.

Refluxo na Gravidez: sintomas, causas  e tratamento

Sintomas de refluxo na gravidez

Os sintomas de refluxo na gravidez não são graves, no entanto podem ser bastante desconfortáveis, sendo os principais:

  • Azia e queimação;
  • Sensação da comida voltando e subindo pelo esôfago;
  • Náuseas e vômitos;
  • Arrotos frequentes;
  • Inchaço na barriga.

Os sintomas de refluxo costumam ficar mais intensos e frequentes a partir da 27ª semana de gestação. Além disso mulheres que já tinha refluxo antes de engravidar ou que já estiveram grávidas têm mais chance de desenvolver os sintomas de refluxo.

Principais causas

O refluxo na gravidez é uma situação comum e que acontece como consequência das alterações normais que ocorrem durante a gravidez, como desenvolvimento do bebê, que comprime o estômago e força a comida para cima, causando o refluxo.

Além disso, as alterações hormonais, principalmente dos níveis de progesterona, também podem favorecer o surgimento dos sintomas do refluxo devido à lentidão do fluxo intestinal.

Como é feito o tratamento

O tratamento para refluxo durante a gestação inclui principalmente alterações na dieta e no estilo de vida, porém, o uso de medicamentos também pode ser indicado pelo ginecologista em algumas situações:

1. Alterações na alimentação

As alterações na alimentação tem como objetivo aliviar os sintomas e evitar o novas crises, sendo por isso indicado que seja consumida pequenas quantidade de alimentos em cada refeição, aumentando o número de refeições por dia, para manter a ingestão adequada de calorias.

Além disso, deve-se evitar o consumo de chocolate, menta, café, pimenta e alimentos ácidos, como laranja e abacaxi, pois eles relaxam o músculo do esôfago, facilitando o retorno do alimento, e irritam o estômago, piorando os sintomas da doença.

É importante também ter atenção aos alimentos que podem desencadear o aparecimento dos sintomas e, assim, eliminar da alimentação do dia a dia. Veja como deve ser a alimentação para refluxo.

2. Remédios

Alguns medicamentos a base de magnésio ou cálcio podem ser usados durante a gravidez para combater os sintomas de refluxo, como as pastilhas de magnésia Bisurada, o leite de magnésia ou o Mylanta plus.

No entanto, é importante lembrar que todo medicamento deve ser tomado de acordo com orientação médica. Além disso, mulheres grávidas devem evitar o uso de medicamentos a base de bicarbonato de sódio, pois eles aumentam a retenção de líquidos.

A ranitidina é um medicamento também usado para tratar o refluxo e o excesso de ácido que provoca a azia, sendo indicado para a gestante quando os sintomas são muito incômodos.

3. Tratamento natural

Para tratar o refluxo de forma natural, pode-se utilizar alternativas como a acupuntura e a aromaterapia, que utiliza óleos essenciais de limão e laranja para massagear o peito e as costas ou para exalar vapores no ambiente.

Outra alternativa é consumir os chás de hortelã-pimenta, camomila, gengibre e dente-de-leão, lembrando que o dente-de-leão é contraindicado em casos de diabetes, pois interfere com a medicação. Veja a lista completa dos chás que são proibidos durante a gravidez.

Confira no vídeo a seguir algumas dicas do que comer para aliviar os sintomas de refluxo:

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Carregando
...