Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Rachadura nos pés: 9 causas e o que fazer

Dermatologista
janeiro 2023

A rachadura nos pés é relativamente comum e geralmente está relacionada ao uso frequente de sandálias ou chinelos, banhos muito quentes, lixar os pés em excesso, ou ficar em pé por tempos prolongados, o que pode deixar a pele mais ressecada e grossa, favorecendo o surgimento das rachaduras.

No entanto, a rachadura nos pés também pode surgir devido a condições de saúde que deixam a pele mais seca, como diabetes, eczema ou hipotireoidismo, e em alguns casos pode surgir devido a infecções fúngicas, como no caso da micose, por exemplo.

Uma boa forma de melhorar a rachadura nos pés é fazer a esfoliação 2 a 3 vezes por semana, e fazer uma hidratação diariamente. No entanto, no caso da rachadura não melhorar, deve-se consultar o dermatologista ou o clínico geral para que seja identificada sua causa e orientado o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

Principais causas

As principais causas de rachaduras nos pés são:

1. Usar sapatos abertos

O uso de sapatos abertos, como chinelos ou sandálias, ou até mesmo andar descalço, pode deixar a pele do calcanhar mais ressecada, além de promover uma queratinização da pele, deixando-a mais grossa e com calosidades, aumentando o risco de rachaduras nos pés.

Isto porque, à medida que a pessoa anda, e coloca o peso sobre os pés, a almofada de gordura por baixo do calcanhar se expande, fazendo com que os calos de abram, formando rachaduras nos calcanhares.

O que fazer: deve-se evitar andar com sapatos abertos, além de fazer uma esfoliação nos pés de 2 a 3 vezes por semana, e passar hidratantes nos pés diariamente, de preferência após o banho, e à noite antes de dormir. Veja como preparar esfoliantes e hidratantes caseiros para rachaduras nos pés.  

2. Banho muito quente

O banho muito quente pode deixar a pele de todo o corpo muito seca e áspera, inclusive dos pés, uma vez que a água quente remove a barreira de proteção natural da pele, deixando-a mais desidratada e favorecendo o surgimento de rachaduras nos pés.

O que fazer: deve-se tomar um banho mais rápido ou banho morno, em uma temperatura por volta dos 29ºC, para evitar o ressecamento da pele e o surgimento de rachaduras nos pés. Além disso, após o banho deve-se passar cremes hidratantes ou óleos corporais nos pés e em todo o corpo.

3. Lixar os pés em excesso

Lixar os pés, com lixa de pés ou pedra pomes, por exemplo, ajuda a remover as células mortas da pele, deixando a pele com um aspecto mais fino. No entanto, quando feita em excesso, pode ter o efeito contrário.

Isto porque o corpo entende o processo de lixar os pés como uma agressão, fazendo com que a pele produza mais queratina, que é uma proteína que tem a função de proteger a pele contra agressões, fazendo com que a pele fique mais grossa, favorecendo o surgimento de rachaduras nos pés.

O que fazer: o ideal é evitar lixar os pés, e fazer uma esfoliação nos pés de 2 a 3 vezes por semana, e aplicar cremes hidratantes após o banho, à base de ureia ou vaselina, por exemplo, que garante uma hidratação profunda, evitando rachaduras nos pés. 

4. Sobrecarga nos pés

A rachadura nos pés, especialmente no calcanhar, pode ocorrer devido a uma sobrecarga nos pés, devido ao excesso de peso corporal, gravidez, ou como consequência do uso de sapatos apertados ou de salto alto, por exemplo. 

Além disso, a sobrecarga nos pés também pode acontecer após uma caminhada longa, prática de atividade física intensa, ou por permanecer muito tempo de pé.

O que fazer: colocar os pés dentro de uma bacia de água fria, compressa de gelo durante 15 minutos, e massagear os pés, pode ajudar a reduzir o desconforto da sobrecarga nos pés, mas também é importante usar sapatos confortáveis, adequados, evitar ficar muito tempo em pé e perder peso, de forma a evitar as rachaduras. 

5. Diabetes

A diabetes pode deixar a pele mais seca e causar rachaduras nos pés, isto porque a circulação sanguínea não funciona de forma eficiente, o que diminui a quantidade de nutrientes para a pele, principalmente quando os níveis de açúcar no sangue estão descontrolados.

A rachadura nos pés em pessoas com diabetes deve ser tratada com cuidado, uma vez que a diabetes descontrolada e exposição prolongada a altos níveis de açúcar no sangue, pode causar danos progressivos nos nervos do dos pés, levando ao surgimento de sintomas como dormência ou formigamento nos pés e redução da capacidade de sentir dor, e assim a rachadura pode aumentar, infeccionar ou causar feridas, resultando no pé diabético. Entenda o que é o pé diabético.  

O que fazer: além de manter a glicemia sempre sob controle, com os remédios indicados pelo endocrinologista, é preciso usar sapato adequado, fazer uma hidratação da pele diariamente, de preferência com cremes à base de ureia, e observar diariamente os pés à procura de rachaduras, feridas ou lesões. 

Em caso de feridas pode ser necessário uso de antibióticos, pomadas antimicrobianas no local, uso de curativo, que precisa ser trocado diariamente. Confira mais detalhes dos cuidados e complicações do pé diabético.  

6. Eczema atópico

O eczema atópico é uma inflamação da pele, que afeta a barreira de proteção da pele, resultando em sintomas como pele seca, coceira, vermelhidão e descamação da pele, podendo afetar qualquer parte do corpo, inclusive os pés, e aumentar o risco de rachaduras nos pés. 

Geralmente, o eczema atópico, também chamado de dermatite de contato, surge quando se está em contato com algum tipo de material específico, como tecidos sintéticos dos sapatos ou meias, por exemplo. 

O que fazer: é importante consultar o dermatologista para que seja diagnosticada a causa do eczema atópico, sendo normalmente recomendado, que pode ser feito com uso de hidratantes após o banho, evitar banhos muito quentes, ou até uso de corticoides na forma de pomadas. Veja como é feito o tratamento do eczema.  

7. Micose

A micose é uma infecção por fungos no pé, que pode surgir devido ao uso de sapatos fechados, que aumentam a transpiração e deixam os pés mais quentes, favorecendo o desenvolvimento dos fungos, ou até pode andar descalço em locais públicos, como piscinas ou balneários, por exemplo.

O desenvolvimento de fungos na pele pode causar intensa descamação, rachaduras ou feridas, além de outros sintomas característicos como coceira e mau cheiro. Confira os principais sintomas de micose no pé.

O que fazer: é importante manter a pele dos pés sempre limpa e seca, sendo recomendado secar muito bem os pés depois do banho, especialmente entre os dedos. Além disso, é recomendado consultar um dermatologista, para avaliar o tipo de micose, e indicar o tratamento mais adequado que pode ser feito com o uso de antifúngicos na forma de pomadas ou comprimidos. Veja os principais tratamentos para micose nos pés.  

8. Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma alteração da glândula tireoide, caracterizada pela diminuição da produção dos seus hormônios, T3 e T4, que pode deixar a pele do corpo todo mais seca e áspera, e afetar também os pés. 

As rachaduras nos pés causadas pelo hipotireoidismo, não são muito comuns, mas podem surgir nos casos de hipotireoidismo grave ou hipotireoidismo descompensado de forma crônica. 

O que fazer: o tratamento do hipotireoidismo deve ser feito pelo endocrinologista, com uso de remédios, como a levotiroxina, para regular os níveis dos hormônios da tireoide. Saiba como é feito o tratamento do hipotireoidismo.

9. Psoríase palmo plantar

A rachadura nos pés também pode surgir devido a psoríase palmo plantar, que afeta a palma das mãos e/ou sola dos pés, provoca sintomas como manchas vermelhas e ressecadas, coceira, sensação de queimação e/ou dor no local, e rachaduras na pele.

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, não contagiosa, que quando afeta a pele dos pés, pode dificultar atividades do dia a dia, como caminhar ou calçar sapatos, por exemplo.

O que fazer: o tratamento da psoríase palmo-plantar deve ser feito pelo dermatologista para aliviar os sintomas, podendo ser indicado o uso de pomadas corticoides, além de hidratar diariamente a pele, com cremes de ureia e/ou ácido salicílico, receitados pelo médico. Veja os principais remédios para psoríase

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão clínica por Dr. Leonardo Rotolo Araújo - Dermatologista, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • MENÉNDEZ, M.; et al. El pie diabético: Etiología y tratamiento. NPunto. III. 29; 70-90, 2020
  • CLEBACK, K. T.; MALONE, M. A. Skin Infections. Prim Care. 45. 3; 433-454, 2018
Mostrar bibliografia completa
  • ELY, J. W.; et al. Diagnosis and management of tinea infections. Am Fam Physician. 90. 10; 702-10, 2014
  • WALLACH, D.; TAIEB, A. Atopic dermatitis/atopic eczema. Chem Immunol Allergy. 100. 81-96, 2014
  • MICELI, A.; SCHMIEDER, G. J. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Palmoplantar Psoriasis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK448142/>. Acesso em 11 jan 2023
  • YAMAMOTO, T. Similarity and difference between palmoplantar pustulosis and pustular psoriasis. J Dermatol. 48. 6; 750-760, 2021
  • LAUSE, M.; et al. Dermatologic manifestations of endocrine disorders. Transl Pediatr. 6. 4; 300-312, 2017
  • WILSON, S. A.; et al. Hypothyroidism: Diagnosis and Treatment. Am Fam Physician. 103. 10; 605-613, 2021
Revisão clínica:
Dr. Leonardo Rotolo Araújo
Dermatologista
Dermatologista, graduado pela Unisul, com CRM-RJ 100411-5 e membro da SBD e SBCD. Coordenador da Dermatologia do Hospital Caxias D'Or.

Tuasaude no Youtube

  • 8 Melhores frutas para DIABETES

    16:43 | 412863 visualizações
  • COMO TRATAR OS PÉS RACHADOS

    02:26 | 492153 visualizações
  • PSORÍASE | Tratamentos Caseiros

    05:00 | 641296 visualizações
  • Alimentação para Problemas na Tireoide

    04:47 | 884588 visualizações
  • Alimentação para DIABÉTICO

    03:14 | 1292069 visualizações