Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Primeiros socorros para choque elétrico

Saber o que fazer em caso de choque elétrico é muito importante pois, além de ajudar a evitar consequências para a vítima, como queimaduras graves ou parada cardíaca, também ajuda a proteger a pessoa que faz o salvamento contra os perigos da energia elétrica.

Nestes casos, os primeiros socorros são:

1. Corte ou desligue a fonte de energia, mas não toque na vítima;

2. Afaste a pessoa da fonte elétrica que estava provocando o choque, usando materiais não condutores e secos como a madeira, o plástico, panos grossos ou borracha;

3. Chame uma ambulância, ligando para o 192;

4. Observe se a pessoa está consciente e respirando;

  • Se estiver consciente: acalme a vítima até a chegada da equipe médica;
  • Se estiver inconsciente, mas respirando: deite-a de lado, colocando-a em posição lateral de segurança. Saiba como pode fazer isso de forma correta;
  • Se estiver inconsciente e não respirando: inicie a massagem cardíaca e a respiração boca-a-boca. Veja como deve ser feita a massagem;

5. Continue fazendo o passo anterior até a chegada da ajuda médica.

Primeiros socorros para choque elétrico

As chances de salvamento da vítima eletrocutada diminuem com do tempo e a partir do 4º minuto de ter recebido o choque elétrico as chances de sobrevivência são inferiores a 50%.

Dessa forma, estes primeiros socorros devem ser iniciados o mais rapidamente possível, especialmente o primeiro passo, para evitar que a corrente elétrica faça muitos danos no organismo e resulte em complicações graves.

Principais complicações do choque elétrico

Além do risco imediato de morte, quando a corrente é muito alta, o choque elétrico pode afetar o corpo de outras formas, como:

1. Queimaduras

A maior parte dos acidentes com choques elétricos apenas provocam pequenas queimaduras na pele do local do choque, porém, quando a voltagem é muito grande, o excesso de eletricidade pode afetar os órgãos internos.

Quando a eletricidade consegue chegar até aos órgãos internos pode provocar graves problemas no seu funcionamento e, por isso, a pessoa pode necessitar fazer tratamento para insuficência renal, cardíaca ou de outro órgão afetado, por exemplo.

2. Problemas cardíacos

Quando uma pequena corrente elétrica atravessa o peito e consegue chegar até ao coração pode provocar uma fibrilhação auricular, que é um tipo de arritmia cardíaca que deve ser tratada no hospital para evitar colocar em risco a vida da vítima.

Já quando a corrente elétrica é muito elevada, como no caso de choques em postes de alta tensão, a corrente é tão elevada que interfere com a atividade elétrica do coração e pára o músculo, provocando uma parada cardíaca que pode resultar em morte.

3. Lesões neurológicas

Todas as correntes elétricas podem afetar os nervos de alguma forma, por isso, quando existem choques reptidos ou muito fortes, a estrutura dos nervos pode ficar afetada, resultando em neuropatia. A neuropatia pode provocar sintomas como dor ou dormência nas pernas e braços, dificuldade para mexer os músculos ou tonturas frequentes, por exemplo.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...