Peeling de diamante: o que é, para que serve e quando fazer

Revisão clínica: Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
março 2022

O peeling de diamante, também conhecido por microdermoabrasão, é um tratamento estético que faz uma esfoliação da pele e retira as células mortas da camada mais superficial, sendo muito eficiente para amenizar manchas, diminuir a oleosidade da pele, combater rugas, diminuir os poros dilatados e eliminar estrias brancas ou vermelhas.

Apesar de ser mais indicado para tratamentos faciais, o peeling de diamante também pode ser realizado em qualquer parte do corpo, como pescoço, colo e mãos, e em qualquer tipo de pele, desde que se tomem alguns cuidados para evitar lesões, irritação na pele e processos inflamatórios, como exposição ao sol, por exemplo.

O peeling de diamante é uma técnica não invasiva, não dolorosa e que causa uma descamação discreta da pele. Ainda assim, é possível notar diferenças no aspecto e brilho da pele logo depois da primeira aplicação. Esta técnica pode ser feita em clínicas de estética ou por um dermatologista e pode ser realizada a cada 30 dias.

Caneta com lixa diamantada
Caneta com lixa diamantada

Para que serve

O peeling de diamante é indicado para remover células envelhecidas, estimulando a renovação da primeira camada da pele, possibilitando mais hidratação. Assim, o peeling de diamante possui diversos benefícios, como:

  • Remover manchas presentes na camada mais superficial da pele;
  • Tratar cicatrizes de acne;
  • Diminuir poros dilatados. Veja outras dicas para fechar os poros.
  • Suavizar rugas e linhas de expressão;
  • Amenizar estrias;
  • Estimular a produção de colágeno.

Além disso, o peeling de diamante é indicado para diminuir a oleosidade da pele, principalmente as acneicas. 

Quando fazer o peeling

O peeling de diamante pode ser feito em qualquer época do ano,  pois trata-se de um peeling mais superficial. No entanto, ele é mais indicado quando as temperaturas estão mais amenas, como no outono ou inverno. 

O peeling pode ser feito isoladamente ou durante a limpeza de pele profunda, substituindo a esfoliação manual com produtos cosméticos, principalmente se a pele for oleosa ou acneica.

Como funciona

O peeling de diamante realiza uma esfoliação suave da pele, através do uso de uma caneta com uma lixa diamantada na ponta, que aspira as impurezas da primeira camada da pele e remove as células mortas, facilitando a penetração de ativos presentes em séruns e cremes, como vitamina C ou ácido hialurônico. 

O deslizamento da caneta sobre a pele não deve ser feito de forma rápida, pois pode acelerar o risco de irritação e lesões na pele. É indicado realizar de 2 a 3 movimentos sobre a mesma região, aplicando uma pressão moderada, capaz de observar a pressão do vácuo sobre a pele. O peeling de diamante pode ser feito 1 vez por mês e sempre com o auxílio de um profissional qualificado.

Quantas sessões devo fazer

O número de sessões de peeling de diamante pode variar de acordo com o estado da pele e do objetivo do tratamento, podendo ser necessário de 2 a 5 cinco sessões ou mais para alcançar o resultado desejado.

As sessões normalmente duram de 15 a 30 minutos, dependendo da área a ser tratada, o intervalo entre cada sessão deve ser de 30 dias e o procedimento deve ser realizado por um dermatologista, fisioterapeuta dermatofuncional ou esteticista.

Cuidados antes e após o procedimento

Antes do peeling de diamante é recomendado evitar expor-se ao sol e realizar outros procedimentos estéticos, como peeling químico ou preenchimento, por exemplo, para evitar lesões na pele e cicatrizes permanentes.

Após o procedimento deve-se lavar o rosto com sabonete neutro, evitar expôr-se ao sol e usar protetor solar diariamente. Veja qual é o melhor fator de proteção para cada pele.

Além disso, para a manutenção da integridade da pele, recomenda-se o uso de máscaras hidratantes com vitamina C, E ou ácido hialurônico, por exemplo. Essas máscaras devem ser indicadas por um dermatologista, e ajudam a evitar manchas e irritação, regenerando e nutrindo a pele. Saiba quais são os cuidados após a microdermoabrasão.

Quando não é indicado fazer o peeling

O peeling de diamante possui algumas contraindicações, dentre elas:

  • Pele muito sensível, inflamada ou com acne de graus II, III ou IV;
  • Rosácea;
  • Diabetes ou presença de herpes;
  • Alterações na pele, como quelóides ou verrugas.

Desse modo, para fazer o peeling de diamante é recomendado consultar um dermatologista antes de realizar o procedimento. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022. Revisão clínica por Bruna Ribeiro - Especialista em Estética Avançada, em março de 2022.
Revisão clínica:
Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
Bruna Ribeiro dos Santos é enfermeira especialista em Estética Avançada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino (IBRAPE).