Omeprazol: para que serve e como tomar

O omeprazol é um remédio que age reduzindo a produção de ácido no estômago e, por isso, é indicado para o tratamento de úlceras no estômago e intestino, esofagite de refluxo, síndrome de Zollinger-Ellison, erradicação da H. pylori associada a úlcera no estômago, tratamento ou prevenção de erosões ou úlceras associadas ao uso de anti-inflamatórios não esteroides e tratamento da má digestão associada à acidez gástrica.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias convencionais ou drogarias, na forma de cápsulas, com os nomes comerciais Neprazol, Novoprazol ou Gastrium, por exemplo, ou como genérico sob a designação "omeprazol". 

O omeprazol deve ser usado somente com indicação médica, com doses individualizada, de acordo com a doença a ser tratada, e pelo tempo de tratamento recomendados pelo médico.

Omeprazol: para que serve e como tomar

Para que serve

O omeprazol age reduzindo a produção de ácido no estômago, através da inibição da bomba de prótons, sendo indicado para o tratamento de:

  • Úlceras no estômago e no intestino;
  • Esofagite de refluxo;
  • Síndrome de Zollinger-Ellison, que se caracteriza pelo excesso de produção de ácido no estômago;
  • Manutenção para pacientes com esofagite de refluxo cicatrizada;
  • Pessoas que apresentam risco de aspiração do conteúdo gástrico durante anestesia geral;
  • Erradicação da bactéria H. pylori associado a úlcera no estômago;
  • Erosões ou úlceras gástricas e duodenais, assim como da sua prevenção, associadas ao uso de anti-inflamatórios não-esteroidais;
  • Indigestão associada à acidez gástrica, como azia, enjoo ou dor de estômago. 

Além disso, o omeprazol também pode ser utilizado na prevenção de recaída em pacientes com úlcera duodenal ou gástrica. Saiba como identificar a úlcera gástrica.

Como usar

A posologia do medicamento, depende do problema a tratar:

1. Úlcera gástrica e duodenal

A dose recomendada para tratar a úlcera gástrica é de 20 mg, 1 vez ao dia, sendo que a cicatrização ocorre em cerca de 4 semanas, na maioria dos casos. Caso contrário, o médico pode recomendar continuar o tratamento por mais 4 semanas. Nos casos de úlcera gástrica que não respondem bem ao tratamento, a dose diária normalmente recomendada é de 40 mg, por um período de 8 semanas.

A dose recomendada para pessoas com úlcera duodenal ativa é de 20 mg, 1 vez ao dia, sendo que a cicatrização ocorre no prazo de 2 semanas, na maioria dos casos. Caso contrário, o médico pode recomendar continuar o tratamento por mais 2 semanas. Nos casos de úlcera duodenal que não respondem bem ao tratamento, a dose diária normalmente recomendada é de 40 mg por um período de 4 semanas.

Para prevenir a doença volte nos casos de úlcera gástrica que não respondem bem ao tratamento, o médico pode recomendar a administração de 20 mg a 40 mg, 1 vez ao dia. Já no caso da úlcera duodenal, a dose recomendada é de 10 mg, 1 vez ao dia, podendo ser aumentada pelo médico para 20-40 mg, 1 vez ao dia, se necessário. 

2. Esofagite de refluxo

A dose usual é de 20 mg por via oral, 1 vez ao dia, durante 4 semanas, sendo que, em alguns casos, pode ser necessário um período adicional de 4 semanas. Nos casos de esofagite de refluxo grave, a dose normalmente recomendada pelo médico é de 40 mg por dia, por um período de 8 semanas.

Para o tratamento de manutenção da esofagite de refluxo cicatrizada, a dose recomendada é de 10 mg, 1 vez ao dia, podendo ser aumentada pelo médico para 20 a 40 mg, 1 vez ao dia, se necessário. Saiba quais os sintomas da esofagite de refluxo.

3. Síndrome de Zollinger-Ellison

A dose inicial geralmente recomendada pelo médico é de 60 mg, 1 vez ao dia. Essa dose pode ser ajustada pelo médico, dependendo da da resposta ao tratamento. As doses acima de 80 mg diários, devem ser divididas em duas tomadas diárias.

4. Profilaxia de aspiração

A dose normalmente recomendada pelo médico para pessoas que apresentam risco de aspiração do conteúdo gástrico durante anestesia geral é de 40 mg na noite anterior à cirurgia, seguida de 40 mg na manhã do dia da cirurgia.

5. Erradicação do H. pylori associado à úlcera péptica

A dose recomendada de omeprazol é de 20 mg a 40 mg, 1 vez ao dia, associado ao uso de antibióticos, durante o período de tempo determinado pelo médico. Saiba mais sobre o tratamento da infecção por Helicobacter pylori.

6. Erosões e úlceras associadas ao uso de AINE's

A dose recomendada de omeprazol no caso de erosões ou úlceras causadas pelo uso de anti-inflamatórios não esteróides (AINE's) é de 20 mg, 1 vez ao dia, durante 4 semanas, na maioria dos casos. Se este período não for suficiente, o médico pode recomendar o tratamento por um período adicional de 4 semanas, dentro do qual geralmente ocorre a cicatrização.

7. Má digestão associada à acidez gástrica

Para o alívio dos sintomas como dor ou desconforto epigástrico, a dose recomendada é 10 mg a 20 mg, uma vez ao dia. Se o controle dos sintomas não tiver sido obtido após 4 semanas de tratamento com 20 mg diários, o médico pode recomendar exames adicionais para avaliar a causa.

8. Esofagite de refluxo grave em crianças

O uso do omeprazol por crianças pode ser feito a partir de 1 ano de idade, sendo que as doses devem ser calculadas pelo pediatra de acordo com o peso corporal da criança.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com o omeprazol são dor de cabeça, dor abdominal, prisão de ventre, diarreia, formação de gases no estômago ou intestino, náusea e vômitos.

Quem não deve usar

O omeprazol não deve ser utilizado por pessoas problemas graves no fígado ou que tenham alergia ao omeprazol ou a qualquer outro componente presente na fórmula.

Além disso, também não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação ou por crianças com idade inferior a 1 ano. 

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • DRUGS.COM. Omeprazole. 2021. Disponível em: <https://www.drugs.com/omeprazole.html>. Acesso em 22 Nov 2021
  • EMS S/A. Omeprazol. Disponível em: <https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_omeprazol_10118_1139.pdf>. Acesso em 22 Nov 2021
  • FORGERINI, M.; et al. Safety assessment of omeprazole use: a review. Sao Paulo Med J. 136. 6; 557-570, 2018
Mais sobre este assunto: