O que significa uma alteração da repolarização ventricular?

“O que é uma alteração da repolarização ventricular no resultado do eletrocardiograma? O que pode acontecer quando alguém tem isso? ”

Dr.ª Janyele Sales

Médica de Saúde Familiar

CRM 177392-SP

Dr.ª Janyele Sales
Não tem agenda disponível
Buscar Cardiologista perto de você

Uma alteração da repolarização ventricular significa que foi identificada uma alteração na onda T no eletrocardiograma, algo que é relativamente comum em hipertensos e pessoas com mais de 40 anos.

Na maioria dos casos não é sinal de doença e, por isso, é muitas vezes identificada com a designação de "inespecífica".

Embora, de modo geral, uma alteração na repolarização ventricular não signifique que exista alguma doença cardíaca, existem várias doenças do coração que podem provocar esse tipo de alteração no eletrocardiograma. Dessa forma, a única forma de confirmar se realmente não tem nenhum problema que precise de tratamento é consultando um cardiologista.

Algumas condições e doenças em que essa alteração é comum, incluem:

  • Hipertensão arterial;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Valvulopatia;
  • Hipertrofia ventricular esquerda (aumento do volume do músculo cardíaco);
  • Idade avançada;
  • Obesidade;
  • Pacientes que já sofreram infarto;
  • Gravidez.

O cardiologista poderá esclarecer se há algum motivo para alteração da repolarização ventricular ou se trata-se apenas de um achado de exame sem repercussões, de acordo com o caso específico do paciente.

67% dos leitores acham este conteúdo útil (15 avaliações nos últimos 12 meses)
  • Iremos publicar sua pergunta de forma anônima.
  • Faça uma pergunta clara, curta e sem incluir dados pessoais.
  • Não peça um diagnóstico ou 2ª opinião sobre tratamentos que já esteja realizando.
Iremos utilizá-lo para o notificar sobre a resposta. O seu email nunca será publicado online.
Marque consulta com um Cardiologista perto de você!

Atendemos mais de 150 convênios em 9 estados do Brasil*.

Marcar Consulta

Disponível em: São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Pernambuco, Bahia, Maranhão, Pará, Paraná, Sergipe e Ceará.