Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é a Insulina e Para que serve

A insulina é um hormônio produzido no pâncreas que é responsável por levar a glicose que está no sangue para o interior das células para que seja usada como fonte de energia para os processos de funcionamento do corpo.

O principal estímulo para a produção de insulina é o aumento da quantidade de açúcar no sangue após as refeições. Quando a produção deste hormônio é insuficiente ou ausente, como no diabetes, o açúcar não consegue ser levado para o interior das células e, por isso, acaba se acumulando no sangue e na urina, provocando complicações como retinopatia, insuficiência renal, ferimentos que não cicatrizam e até favorecendo o AVC, por exemplo.

Pâncreas
Pâncreas

A diabetes é uma doença que altera a quantidade de insulina produzida, pois afeta a capacidade do pâncreas para produzir este hormônio, podendo ser desde o nascimento, que é a diabetes tipo 1, ou ser adquirida ao longo da vida, que é o diabetes tipo 2. Nestes casos, pode ser necessário o uso de remédios para controlar os níveis de açúcar ou até fazer o uso de insulina sintética para simular a ação da que deveria estar sendo produzida pelo corpo.

Entenda melhor sobre os sintomas e como identificar o diabetes.

Para que serve a insulina 

A insulina tem a capacidade de captar a glicose que está no sangue, e levá-la para os órgãos do corpo, como cérebro, fígado, gordura e músculos, onde pode ser utilizada para produzir energia, proteínas, colesterol e triglicerídeos para dar energia ao corpo, ou para ficarem armazenadas.

O pâncreas produz insulina de 2 tipos:

  • Basal: é a secreção de forma contínua da insulina, para manter um mínimo constante ao longo do dia;
  • Bolus: é quando o pâncreas libera grandes quantidades de uma vez, após cada alimentação, impedindo assim, que o açúcar dos alimentos se acumule no sangue. 

É por esse motivo que, quando a pessoa precisa utilizar insulina sintética para tratar a diabetes, também é importante usar esses dois tipos: uma que deve ser injetada uma vez por dia, e outra que deve ser injetada sempre depois das refeições.

O que regula a produção da insulina

Existe outro hormônio, também produzido no pâncreas, que tem ação contrária da insulina, chamado glucagon. Ele atua liberando a glicose que está armazenada na gordura, fígado e músculos para o sangue, para que o corpo utilize quando os níveis de açúcar estão muito baixos, como durante um período de jejum, por exemplo. 

A ação destes 2 hormônios, insulina e glucagon, é muito importante para equilibrar a quantidade de glicose no sangue, impedindo que fique em excesso ou em falta, pois ambas as situações trazem complicações ruins ao organismo.

O que é a Insulina e Para que serve

Quando é preciso tomar insulina

É necessário utilizar insulina sintética nas situações em que o corpo não consegue produzi-la nas quantidades necessárias, como acontece no diabetes tipo 1 ou diabetes tipo 2 graves. Entenda melhor quando é necessário o início do uso da insulina pelo diabético.

A insulina sintética dos medicamentos imita a secreção de insulina do corpo ao longo do dia, tanto a basal como a em bolus, por isso existem vários tipos, que se diferenciam pela rapidez com que agem sobre a glicose do sangue: 

1. Insulina de ação basal

São insulinas sintéticas que imitam a insulina basal que é liberada aos poucos pelo pâncreas ao longo do dia, e podem ser de:

  • Ação intermediária ou NPH,  como Insulatard, Humulin N, Novolin N ou Insuman Basal: tem uma duração de até 12 horas no organismo, também podendo ser utilizada para manter uma quantidade de insulina constante no corpo;
  • Ação lenta, como Lantus, Levemir ou Tresiba: é a insulina que é liberada de forma contínua e lenta ao longo 24 horas, o que mantém uma ação mínima ao longo do dia. 

Também já estão sendo comercializadas as insulinas de ação ultralonga, com duração de até 42 horas, o que pode dar uma comodidade maior à pessoa, diminuindo a quantidade de picadas.

2. Insulina de ação bolus

São os hormônios utilizados para substituir a insulina que é produzida após a alimentação, para impedir que a glicose aumente muito rápido no sangue, e são:

  • Insulina rápida ou regular, como Novolin R ou Humulin R: imita a insulina que é liberada quando comemos, por isso ela inicia sua atuação em 30 minutos, fazendo efeito por cerca de 2h;
  • Insulina ultra-rápida, como Humalog, Novorapid e Apidra: é a insulina que tem uma ação quase que imediata para impedir que a alimentação aumente muito os níveis de açúcar no sangue, e deve ser aplicada logo antes de comer. 

Estas substâncias são aplicadas no tecido de gordura sob a pele com o auxílio de uma seringa ou de canetas especiais para esta função. Além disto, uma opção é o uso da bomba de insulina, que é um pequeno aparelho que fica ligado ao corpo, e pode ser programado para a liberação de insulina basal ou em bolus de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Saiba mais sobre os tipos de insulina, suas propriedades e como utilizar.


Bibliografia

  • ENCODRINEWEB. What is Insulin?. Link: <www.endocrineweb.com>. Acesso em 23 Mai 2019
  • MEDICALNEWSTODAY. An overview of insulin. Link: <www.medicalnewstoday.com>. Acesso em 23 Mai 2019
  • WEBMD. The Facts About Insulin for Diabetes. Link: <www.webmd.com>. Acesso em 23 Mai 2019
  • PAT, James; MCFADDEN, Roger. Understanding the processes behind the regulation of blood glucose. Diabetes Knowledge. Vol.100. 56-58, 2004
  • GUPTA, Anuradha; SHARMA, Malini; SHARMA, Jyoti. A Role of Insulin in different types of Diabetes. Int.J.Curr.Microbiol.App.Sci. Vol.1. 58-77, 2015
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem