Histerossonografia: o que é, para que serve e como é feita

março 2022

A histerossonografia é um exame que permite ao ginecologista observar o interior do útero, facilitando a identificação de possíveis lesões, como miomas, endometriose ou pólipos, por exemplo.

No exame de histerossonografia também é possível observar se as trompas uterinas estão obstruídas ou não, o que pode acontecer em casos de infertilidade.

Este exame é realizado pelo ginecologista em hospitais, clínicas de imagem ou no consultório ginecológico, podendo ser feito pelo SUS, alguns planos de saúde ou de forma particular.

Para que serve

As indicações da histerossonografia incluem:

  • Suspeita ou identificação de lesões no útero, principalmente miomas que são pequenos tumores benignos que vão se desenvolvendo aos poucos e podem causar grandes hemorragias e consequentemente anemia;
  • Diferenciação de pólipos uterinos;
  • Investigação de sangramento uterino anormal;
  • Avaliação de mulheres com infertilidade inexplicada;
  • Abortos repetidos.

Este exame é indicado somente para as mulheres que já tiveram contatos íntimos e o período ideal para realizar o exame é na primeira quinzena do ciclo menstrual, quando já não estiver menstruada.

Contudo, a histerossonografia está contraindicada na gravidez ou em caso de suspeita da mesma e na presença de infecções vaginais.

Como é feito

O exame de histerossonografia é feito com a mulher em posição ginecológica, semelhante à coleta do exame de Papanicolau e de acordo com os seguintes passos:

  • Inserção de um espéculo esterilizado na vagina;
  • Limpeza do colo do útero com uma solução anti-séptica;
  • Introdução de um cateter até ao fundo do útero, como mostra a imagem;
  • Injeção de solução fisiológica estéril;
  • Remoção do espéculo;
  • Inserção do aparelho de ultrassom, o transdutor, na vagina que emite a imagem do útero no monitor, como mostra a imagem.

Além disso, Em mulheres com o colo uterino dilatado ou incompetente também pode ser usado o cateter com balão, para prevenir que a solução fisiológica retroceda para a vagina. Após a realização deste exame o médico ginecologista será capaz de indicar a melhor forma de tratamento para combater a lesão do útero identificada no exame.

Já a histerossalpingografia é um exame que, além do útero, pode observar melhor as trompas e os ovários, e é feito com a injeção de um contraste através do orifício do colo uterino para, em seguida, serem feitos vários raio-X com o intuito de se observar o percurso que esse líquido faz por dentro do útero, em direção às tubas uterinas, sendo muito indicado para pesquisar problemas de fertilidade. Saiba mais sobre para que serve e como é feita a histerossalpingografia.

A histerossonografia dói?

A histerossonografia pode doer, podendo também causar desconforto e cólicas no momento do exame.

No entanto, este exame é bem tolerado e o médico pode recomendar algum medicamento analgésico ou anti-inflamatório antes e depois do exame.

É também possível que depois da histerossonografia ocorra irritação da vagina em pessoas com mucosas mais sensíveis, podendo evoluir para infecção e aumento do sangramento menstrual.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em março de 2022.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.