Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é hipercapnia e quais os sintomas

A hipercapnia caracteriza-se por um aumento de dióxido de carbono no sangue, que geralmente ocorre como resultado de hipoventilação ou incapacidade de respirar corretamente de forma a captar oxigênio suficiente para os pulmões. A hipercapnia pode ocorrer de repente e causar um aumento da acidez do sangue, chamado de acidose respiratória. 

O tratamento depende da causa que está na origem da hipercapnia e da sua gravidade e, geralmente consiste na administração de oxigênio, monitorização do coração e da pressão arterial e em alguns casos, administração de medicamentos, como broncodilatadores ou corticoides.

O que é hipercapnia e quais os sintomas

Quais os sintomas

Alguns dos sintomas que podem ocorrer em casos de hipercapnia incluem:

  • Pele corada;
  • Sonolência;
  • Dor de cabeça;
  • Tonturas;
  • Desorientação;
  • Falta de ar;
  • Cansaço excessivo.

Além destes, podem ocorrer sintomas mais graves como confusão, paranoia, depressão, espasmos musculares, batimentos cardíacos anormais, aumento da frequência respiratória, ataques de pânico, convulsões ou desmaio. Nestes casos, deve-se ir imediatamente à urgência médica, porque se não for devidamente tratado, pode ser fatal.

Possíveis causas

Uma das causas mais comuns da hipercapnia é a doença obstrutiva crônica, em que os pulmões não têm capacidade de absorver oxigênio de forma eficiente. Saiba como identificar e tratar a doença pulmonar obstrutiva crônica.

Além disso, a hipercapnia pode também ser causada pela apneia do sono, excesso de peso, asma, insuficiência cardíaca descompensada, embolia pulmonar, acidemia e doenças neuromusculares como polimiosite, ELA, Síndrome de Guillain-Barré, Miastenia Gravis, Síndrome de Eaton-Lambert, difteria, botulismo, hipofosfatemia ou hipermagnesemia.

Quais os fatores de risco

As pessoas com antecedentes de doenças cardíacas ou pulmonares, que usam cigarro ou que estão expostos a químicos no dia-a-dia, como no ambiente de trabalho, por exemplo, têm um maior risco de sofrer de hipercapnia.

Em que consiste o diagnóstico

Para diagnosticar a hipercapnia, pode-se fazer um teste de gasometria, para verificar os níveis de dióxido de carbono no sangue e perceber se a pressão de oxigênio está normal.

O médico pode ainda optar por realizar um raio-X ou tomografia computadorizada aos pulmões, para verificar se existe algum problema pulmonar.

Como é feito o tratamento

Em pessoas com abaixamento do nível de consciência, instabilidade hemodinâmica ou risco eminente de paragem cardiorrespiratória, deve-se proceder a intubação orotraqueal.

Em casos menos graves, pode ser realizada uma monitorização cardíaca e da pressão arterial, oximetria de pulso e suplementação de oxigênio por máscara ou cateter. Além disso, pode ser recomendada a administração de medicamentos, como broncodilatadores ou corticoides e, caso se trate de uma infecção respiratória, pode ser necessário tomar antibiótico.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem