Chá de hibisco: 9 benefícios para a saúde e como tomar

Tatiana Zanin
Informação do autor: Tatiana Zanin
Nutricionista

O hibisco é uma planta medicinal caracterizada por ser rica em antocianinas, um composto que garante a sua cor vermelha característica e que, por sua vez, proporciona grande potencial antioxidante.

Além disso, o hibisco também é rica em flavonoides, vitamina C e ácidos orgânicos, que proporcionam diversos benefícios para a saúde, como ajudar a controlar a pressão arterial e favorecer a perda de peso, por exemplo.

Seu nome científico é Hibiscus sabdariffa e pode ser consumido na forma de chá, "água" e cápsulas, além de também poder ser utilizada para preparar algumas receitas, podendo ser encontrada em supermercados, lojas de produtos naturais ou lojas online.

O consumo do chá de hibisco pode ser utilizado com diversos objetivos, servindo para proporcionar vários benefícios, sendo os principais:

1. Diminuir a pressão arterial

O hibisco poderia ajudar a prevenir e a controlar a hipertensão arterial leve e moderada, pois favorece o relaxamento dos vasos sanguíneos. Acredita-se que esse efeito seja devido à presença de antocianinas em sua composição, o que garante as propriedades antioxidantes e o efeito diurético.

Alguns estudos científicos indicam que o consumo regular do hibisco poderia exercer um efeito similar ao de alguns medicamentos anti-hipertensivos, como o Captopril, por exemplo. No entanto, não deve substituir o tratamento indicado pelo médico, pois são necessárias mais comprovações científicas sobre o seu efeito.

2. Promover a saúde do coração

Além de favorecer a diminuição da pressão arterial, o hibisco também poderia ajudar a diminuir o colesterol "mau", o LDL, e os triglicerídeos, além de promover o aumento do colesterol "bom", o HDL. Essa ação pode ser devido à supressão na síntese de ácidos graxos no fígado, favorecendo a queima de gordura no organismo e a diminuição dos triglicerídeos a nível intestinal.

3. Regular o açúcar no sangue

O hibisco poderia ajudar a regular o açúcar no sangue já que é capaz de inibir a atividade de algumas enzimas pancreática e intestinais que são responsável pela digestão dos carboidratos no intestino delgado, evitando, assim, picos de glicemia e uma excreção excessiva de insulina.

4. Favorecer a perda de peso

Devido à presença de polifenois, principalmente antocianinas, flavonoides e outros compostos fenólicos, como o galoil, o ácido clorogênico, a quercetina e o ácido cafeico, o consumo regular o hibisco poderia favorecer a perda de peso e prevenir a obesidade.

Acredita-se que esse efeito deva-se à regulação dos níveis de açúcar no sangue, diminuição  da absorção de carboidratos a nível intestinal e melhora do metabolismo das gorduras no organismo, podendo inclusive promover o controle do apetite, pois alguns estudos indicam que o hibisco pode influenciar alguns hormônios, como a grelina e a leptina, que estão relacionados com o controle do apetite.

5. Cuidar da saúde do fígado

O hibisco poderia inibir a produção de ácidos graxos no fígado, o que pode representar melhora do funcionamento do fígado e promover a prevenção do fígado gordo. Além disso, poderia fornecer enzimas responsáveis pela desintoxicação do organismo, reduzindo, assim, o dano hepático.

6. Possui propriedades antioxidantes

O hibisco possui propriedade antioxidante devido ao fato de ser rico em polifenóis, principalmente antocianinas, que inibem o estresse oxidativo e evitam a formação dos radicais livres, assim como o dano que estes podem causar às células, prevenindo, assim, o envelhecimento precoce e o surgimento de doenças crônicas, incluindo o câncer.

7. Ajudar no combate a bactérias

Alguns estudos indicam que o hibisco possui propriedades antimicrobianas, ajudando a inibir a atividade de bactérias como a Escherichia coli, Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa.

8. Prevenir infecções urinárias

O hibisco possui propriedades antimicrobianas e, de acordo com alguns estudos, é capaz de auxiliar no combate das bactérias Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae, que são os principais microrganismos associados a infecções urinárias.

Além disso, também possui propriedades diuréticas, ajudando a aumentar a quantidade de urina produzida, favorecendo a eliminação dessas bactérias e prevenindo o surgimento de infecções recorrentes. Acredita-se que isso aconteça devido à presença de antioxidantes que ajudam a regular a aldosterona, um hormônio que controla a produção de urina.

Composição nutricional do hibisco

A tabela a seguir indica a composição nutricional para cada 100 gramas de hibisco:

Composição nutricional100 g de hibisco
Proteínas2 g
Carboidratos10,2 g
Gorduras0,1 g
Vitamina B10,05 mg
Vitamina B20,07 mg
Vitamina B30,06 mg
Vitamina C17 mg
Cálcio150 mg
Ferro3 mg

Para obter os benefícios do hibisco mencionados anteriormente, é importante incluí-lo em uma dieta equilibrada, variada e saudável, assim como consumi-lo regularmente.

Como preparar o chá de hibisco

Para preparar o chá de hibisco, basta adicionar 1 colher de sopa de flores de hibisco desidratadas em 400 mL de água fervendo e deixar cerca de 5 minutos. Em seguida, coar e beber morno pelo menos 3 vezes ao dia. Para perda de peso, recomenda-se consumir 1 xícara de chá de hibisco após as refeições.

Para melhorar a pressão arterial, um estudo clínico indicou que tomar diariamente o chá preparado com 1 colher de sopa de hibisco (10g) em 500 mL de fervendo, 2 vezes por dia após a refeição e durante 4 semanas poderia melhorar a tensão.

Existem ainda as cápsula de hibisco que devem ser tomadas sob a orientação de um fitoterapeuta ou nutricionista. Geralmente, é recomendado o consumo de 2 cápsulas de 450 mg, 3 vezes ao dia por 12 semanas, devendo ser consumida 20 a 30 minutos antes das refeições. Veja mais detalhes sobre o hibisco em cápsulas.

Conheça mais sobre o hibisco e como tomar o chá para emagrecer assistindo ao vídeo a seguir:

Possíveis efeitos colaterais e contra-indicações

O consumo do chá de hibisco é considerado segura e, até o momento, não foram reportados efeitos secundários.

No entanto o chá de hibisco não deve ser tomado em conjunto com o medicamento hidroclorotiazida, pois pode interagir com o medicamento e promover a diminuição do seu efeito. Além disso, não é recomendado o seu consumo sem orientação médica em caso de gravidez, lactância materna, crianças com menos de 12 anos e pessoas com doença renal ou hepática, pois não existem estudos científicos que indiquem se é seguro ou não nesse grupo de pessoas.

No caso de pessoas hipertensão ou diabéticas que estão fazendo uso de medicação, o ideal é que o médico seja consultado antes de ser iniciado o consumo do hibisco, pois assim é possível prevenir hipoglicemia ou hipotensão.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • ALSHAMI Isaam et al. Antimicrobial activity of Hibiscus sabdariffa extract against uropathogenic strains isolated from recurrent urinary tract infections. Asian Pacific Journal of Tropical Disease. 4. 4; 317-322, 2014
  • OYINDAMOLA Vivian et al. Beneficial Effects of Natural Bioactive Compounds from Hibiscus sabdariffa L. on Obesity. Molecules. 24. 1; 1-14, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • ABDALLAH Emad. Antibacterial efficiency of the Sudanese Roselle (Hibiscus sabdariffa L.), a famous beverage from Sudanese folk medicine. Journal of Intercultural Ethnopharmacology. 5. 2; 186-190, 2016
  • COSTA Eronita. Nutrição & Fitoterapia. 2º. Brasil: Vozes Ltda, 2011.
Informação do autor:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.

Vídeos relacionados

  • Como tomar CHÁ DE HIBISCO para emagrecer

    08:00 | 342780 visualizações
2.9 milhões