Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Hernia epigástrica: o que é, sintomas e tratamento

Atualizado em Setembro 2019

A hérnia epigástrica é caracterizada por uma espécie de buraco, que se forma devido ao enfraquecimento do músculo da parede abdominal, acima do umbigo, permitindo a saída de tecidos para fora dessa abertura, como o tecido adiposo ou mesmo parte do intestino, formando-se uma saliência que se torna visível na parte de fora da barriga.

Geralmente, a hernia epigástrica não causa outros sintomas, no entanto, em alguns casos, pode-se sentir dor ou desconforto na região, como quando a pessoa tosse ou levanta pesos, por exemplo.

O tratamento consiste na realização de uma cirurgia, em que se reintroduzem os tecidos na cavidade abdominal. Além disso, também pode ser colocada uma tela para fortalecer a parede abdominal.

Hernia epigástrica: o que é, sintomas e tratamento

Possíveis causas

A hérnia epigástrica é causada por um enfraquecimento dos músculos da parede abdominal. Alguns dos fatores que podem contribuir para o enfraquecimento desses músculos são ter excesso de peso, praticar certos tipos de desporto, fazer trabalhos pesados ou fazer grandes esforços, por exemplo. 

Quais os sintomas

Na maior parte dos casos, a hérnia epigástrica é assintomática, notando-se apenas um inchaço na região acima do umbigo. No entanto, em alguns casos, pode ocorrer dor e desconforto na região, como quando se tosse ou se levantam pesos, por exemplo.

Além disso, se a hérnia aumentar de tamanho, pode ocorrer a saída do intestino para fora da parede abdominal. Como consequência, pode dar-se uma obstrução ou estrangulamento do intestino, que gera sintomas como prisão de ventre, vômitos e diarreia.

Saiba diferenciar a hernia epigástrica da hérnia umbilical.

Como é feito o tratamento

Na maior parte dos casos, a hérnia epigástrica deve ser tratada, de forma a evitar complicações, porque ela pode aumentar de tamanho.

A cirurgia pode ser realizada com anestesia local ou geral e consiste na reintrodução e reposição dos tecidos salientes na cavidade abdominal. De seguida, o médico sutura a abertura, podendo ainda colocar uma tela na região, de forma a fortalecer a parede abdominal e evitar que a hérnia se forme novamente.

Geralmente, a recuperação da cirurgia é rápida e bem sucedida, e a pessoa tem alta cerca de um ou dois dias depois. Durante o período de recuperação, a pessoa deve evitar fazer esforços e realizar atividades intensas. O médico pode ainda receitar remédios analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor pós-operatória.

Efeitos colaterais da cirurgia

Geralmente a cirurgia é bem tolerada, causando apenas uma ligeira dor e nódoas negras na região da incisão. No entanto, embora seja raro, pode ocorrer infecção na região e, em cerca de 1 a 5% dos casos, a hernia pode surgir novamente.

Bibliografia >

  • SOUSA, MV et. al.. Hérnia Epigástrica: incidência no Hospital Florianópolis. Arquivos Catarinenses de Medicina. 34. 2; 38-40, 2005
  • ROYAL UNITED HOSPITAL BATH - NHS. Epigastric Hernia Repair. Disponível em: <https://www.ruh.nhs.uk/patients/services/upper_gi/documents/epigastric_hernia4.pdf>. Acesso em 12 Set 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem