Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tudo sobre a Cirurgia de Hérnia Umbilical

A hérnia umbilical no adulto deve ser tratada com cirurgia para evitar complicações, como infecção do intestino. No entanto, ela é mais comum em bebês e, nestes casos, não é necessário tratamento específico porque, na maioria dos casos, ela desaparece sozinha até os 5 anos de idade.

A hérnia umbilical é caracterizada por um estufamento no umbigo ou a sua volta, que é formado por gordura ou por uma parte do intestino delgado ou grosso que conseguiu atravessar o músculo do abdômen, devido ao aumento da pressão abdominal, em casos de excesso de peso, por exemplo.

Geralmente, a hérnia umbilical não causa sintomas, mas se for muito grande a pessoa pode ter dor e náuseas, especialmente quando se faz algum tipo de esforço, como levantar uma caixa pesada ou abaixar para pegar um objeto do chão. Veja todos os sintomas que podem indicar uma hérnia.

Antes da cirurgia de Hérnia umbilical
Antes da cirurgia de Hérnia umbilical
Depois da cirurgia de Hérnia umbilical
Depois da cirurgia de Hérnia umbilical

Como é a cirurgia para hérnia umbilical

Antes da cirurgia o médico cirurgião deve pedir exames pré-operatórios que dependem da idade e se o paciente apresenta alguma doença crônica, mas os mais comuns são raio X do tórax, eletrocardiograma, além do hemograma, glicemia, ureia e creatina. 

O tratamento para a hérnia umbilical, que apresenta sintomas ou que é muito grande, é sempre a cirurgia, chamada herniorrafia. É uma cirurgia simples e que pode ser feita através de um corte na região abdominal ou por laparoscopia. Em alguns casos pode ser deixada uma rede de proteção no local da cirurgia, para impedir que a hérnia volte.

A cirurgia pode ser realizada em crianças com mais de 5 anos de idade, pelo SUS ou nas clínicas particulares, por 2 métodos diferentes: laparoscopia ou corte no abdômen.

Na cirurgia com corte no abdômen, há necessidade de anestesia peridural. Após a realização do corte a hérnia é empurrada para dentro da barriga e a parede abdominal é fechada com pontos. Normalmente o médico coloca uma tela na região para evitar que uma nova hérnia apareça no local. 

Quando o médico opta pela cirurgia por videolaparoscopia há necessidade de anestesia geral e são realizados 3 pequenos 'furinhos' no abdômen para permitir a entrada da  microcâmera e dos outros instrumentos que o médico precisa para empurrar a hérnia para o seu devido lugar, colocando também a tela para evitar que ela volte a surgir. 

Como é a recuperação da cirurgia 

No caso da cirurgia por laparoscopia a recuperação é mais rápida e normalmente a pessoa só fica internada por 1 ou 2 dias, podendo retornar às suas atividades habituais em 2 semanas. Nesse caso a cicatriz da cirurgia é muito pequena, há menos dor no pós-operatório e o risco de infecção é menor. 

Alguns cuidados importantes enquanto a pessoa não se recupera completamente são:

  • Evitar pegar em objetos mais pesados que 5kg durante o primeiro mês após a cirurgia e até 10 kg, 3 meses depois;
  • Colocar a mão ou um travesseiro sobre os pontos, se precisar tossir;
  • A alimentação pode ser normal, mas se for rica em fibras pode ser mais confortável evacuar, sem dores;
  • Só é recomendado dirigir, quando não sentir dor abdominal, cerca de 3 a 5 dias depois da cirurgia;
  • Pode-se tomar banho mesmo com o curativo da cirurgia. Vá ao médico se a região estiver com aparência infectada, como mau cheiro, vermelho, com secreção e pus.

Além disso, usar uma cinta pode ajudar a ter maior conforto. Pode-se comprar esta cinta para hérnia umbilical em lojas de produtos hospitalares ou pela internet.

Como facilitar a cicatrização depois da cirurgia 

Comer alimentos ricos em proteína magra, como ovo, peito de frango e peixe, é uma excelente forma de promover o crescimento dos tecidos para fechar a ferida cirúrgica. Além disso, deve-se beber bastante líquidos para manter a pele bem hidratada e elástica. No entanto, alimentos conhecidos como "remosos" devem ser evitados porque são os ricos em açúcar ou em gordura, como presunto, salsicha, carne de porco, bacon e frituras, pois eles dificultam a cicatrização.

Deve-se também evitar pegar peso, fumar, tomar bebidas gaseificadas ou com álcool, além de manter a pressão controlada, pois todos esses fatores contribuem para formação de uma nova hérnia.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem