Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tudo sobre a Hepatite C

A hepatite C é uma inflamação do fígado por um vírus, que na grande maioria dos casos acaba evoluindo para doença crônica. Os paciente com hepatite C crônica podem permanecer sem apresentar sintomas durante anos, ou após algum tempo, podem apresentar sintomas como pele e olhos amarelados, por exemplo.

A hepatite C raramente cura-se sozinha e por isso o tratamento clínico é sempre recomendado. Ela pode ser transmitida através de contato com secreções e sangue contaminado, sendo mais comum entre usuários de drogas injetáveis que compartilham agulhas e através do contato com objetos cortantes ou sangue contaminado. 

Tudo sobre a Hepatite C

Transmissão da hepatite C

A transmissão se dá através do contato com sangue ou secreções contaminadas com o vírus, como, por exemplo, sêmen ou secreções vaginais com pessoa que possui diversos parceiros sexuais, durante o contato íntimo sem preservativo.

A hepatite C também pode ser transmitida através da troca de seringas, comum nos usuários de drogas injetáveis, e ao fazer piercings e tatuagens com material contaminado, e ao compartilhar lâminas de barbear, escovas de dentes ou instrumentos de manicure ou pedicure.

Outra forma de contaminação é a transfusão de sangue realizada antes de 1993, quando o sangue ainda não podia ser testado contra hepatite C, dessa forma, todas as pessoas que receberam sangue antes desse ano, devem ser testadas porque podem estar contaminadas.

Embora as chances de contaminação do bebê durante a gravidez sejam muito pequenas, pode haver contaminação durante o parto.

Como prevenir a hepatite C

A prevenção pode ser feita através de medidas simples como:

  • Usar preservativo em todo contato íntimo;
  • Não partilhar seringas, agulhas e lâminas de barbear que possam cortar a pele;
  • Exigir material descartável quando realizar piercing, tatuagem, acupuntura, e ao ir na manicure ou pedicure;

Como ainda não existe vacina para hepatite C a única forma de prevenção da doença é evitar suas formas de transmissão.

Sintomas da hepatite C

Na fase aguda, a hepatite C pode causar sintomas, como:

  • Febre;
  • Enjoo, vômito e falta de apetite;
  • Dores abdominais, dores nos músculos e articulações;
  • Urina escura e fezes claras;
  • Cor amarelada da pele e dos olhos.

Estes sintomas podem não ser percebidos já que na maioria das vezes a doença é assintomática e, a pessoa pode estar contaminada e a doença só se manifestar de 2 meses à 2 anos depois. Para saber mais sobre os sintomas veja: Sintomas de hepatite C.

O diagnóstico desse tipo de hepatite pode ser feito através do exame de sangue para detectar a presença dos anti-corpos Anti-VHC, e os marcadores AST/TGO e ALT/TGP são indicativos de inflamação no fígado, e por isso na fase aguda da hepatite, seus valores podem ser até 100 vezes maior que o normal. Todavia, habitualmente esse tipo de hepatite só é descoberto na fase crônica da doença, após um exame de sangue de rotina. 

Tratamento para hepatite C

O tratamento para a hepatite C deve ser orientado por um hepatologista ou infeciologista e consiste na toma de remédios como o Interferon associado à Ribavirina, no entanto estes tem graves efeitos colaterais, o que pode dificultar o tratamento.

Efeitos colaterais do interferon e ribavirina

Interferon:

  • Sintomas gripais: febre, mal estar, dor no corpo, nas articulações e dor de cabeça;
  • Neutropenia, plaquetopenia e anemia leve;
  • Náuseas, diarréia;
  • Cansaço, irritabilidade, alterações de comportamento;
  • Instabilidade emocional, depressão, tendência suicida;
  • Diabetes mellitus, hiper ou hipotireoidismo;
  • Hepatite auto-imune, artrite reumatóide, anemia hemolítica auto-imune;
  • Queda de cabelos e rash cutâneo;
  • Arritmia, isquemia, cardiomiopatias;
  • Nefrite intersticial, síndrome nefrótica e insuficiência renal aguda;
  • Pneumonite, dispneias, febre, hipoxemia;
  • Alterações na retina: hemorragias ou isquemia;
  • Diminuição temporária de audição;

 Ribavirina:

  • Anemia hemolítica dose dependente;
  • Leve fadiga, cefaleia, insônia, vertigem, depressão;
  • Congestão nasal, faringite, tosse e coceira no corpo;
  • Piora das alterações cardiovasculares pela anemia;
  • Abortos ou mal formação congênita em caso de gravidez. 

Outros medicamentos que também podem ser indicados são Daklinza e Sofosbuvir, mas estes tem elevado custo financeiro. Saiba mais detalhes do tratamento da hepatite C.

Além disso, a alimentação é muito importante e ajuda a manter o fígado saudável, evitando uma cirrose. Veja no vídeo a seguir algumas dicas da nossa nutricionista:

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...