Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Gravidez e incontinência urinária

A incontinência urinária na gravidez é uma situação comum que normalmente regride espontaneamente após o nascimento do bebê e que pode ser causada por:

  • Peso do bebê que faz com que o esfincter urinário fique mais relaxado;
  • Hormônios que servem para evitar as contrações que também relaxam os músculos do períneo;
  • Deslocação do útero com o crescimento do bebê que altera a posição de outros órgãos e pressiona a bexiga.

Apesar de ser um problema que geralmente desaparece após o parto em caso de parto induzido, nas situações em que o bebê pesa mais que 4 kg ou demora muito tempo para nascer a mulher pode ter incontinência urinária, pois os músculos do períneo esticam muito durante o parto e ficam mais flácidos, provocando as perdas involuntárias de urina.

Tratamento para incontinência urinária na gravidez

O tratamento para a incontinência urinária na gravidez tem como objetivo fortalecer os músculos do assoalho pélvico através da sua contração para diminuir os episódios de incontinência urinária.

Assim, o tratamento pode ser feito através de fisioterapia com estimulação elétrica, em que os músculos pélvicos contraem involuntariamente devido a uma corrente elétrica leve e suportável.

Outra opção de tratamento para incontinência urinária na gravidez são os exercícios de contração dos músculos do pavimento pélvico, que são chamados de exercícios de Kegel.

Os exercícios de Kegel consistem na contração dos músculos pélvicos, como mostra a imagem.

Gravidez e incontinência urinária

Para realizar os exercícios deve:

  • Esvaziar a bexiga;
  • Contrair os músculos do assoalho pélvico durante 10 segundos. Para identificar quais são estes músculos, só se tem que interromper o fluxo de urina quando estiver urinando. Esse movimento é aquele que tem que utilizar na contração;
  • Relaxar os músculos durante 15 segundos.

Os exercícios de Kegel devem ser repetidos 10 vezes seguidas, cerca de 3 vezes por dia.

O mais importante é a mulher ter consciência do músculo que deverá contrair e contraí-lo várias vezes ao dia. Quanto mais exercícios fizer, mais rápido ficará curada. Este exercício pode ser feito sentada, deitada, com as pernas abertas ou fechadas.

Links úteis:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...