Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é fecaloma e Como tratar

O fecaloma, também conhecido como fecalito, corresponde à massa de fezes endurecida e seca que pode ficar acumulada no reto ou na porção final do intestino, impedindo a saída das fezes e resultando em inchaço abdominal, dor e obstrução crônica do intestino.

Essa situação é mais comum em pessoas acamadas e idosos devido à diminuição dos movimentos intestinais, além disso, pessoas que não possuem alimentação adequada ou que não praticam atividades físicas estão mais propensas à formação do fecaloma.

O tratamento varia de acordo com o grau de obstrução e endurecimento das fezes, podendo ser feito com o uso de laxantes ou remoção manual, que deve ser feito no hospital por um gastroenterologista ou enfermeiro, caso os laxantes não funcionem.

O que é fecaloma e Como tratar

Como identificar

O fecaloma é a principal complicação da prisão de ventre crônica e pode ser identificada por meio dos seguintes sintomas:

  • Dificuldade para evacuar;
  • Dor e inchaço abdominal;
  • Presença de sangue e muco nas fezes;
  • Cólicas;
  • Eliminação de fezes pequenas ou em forma de bolas.

É importante ir ao gastroenterologista assim que surgirem os primeiros sintomas para que sejam solicitados exames e o tratamento adequado possa ser iniciado. O diagnóstico é feito pelo médico através da análise dos sintomas apresentados pela pessoa e exames de imagem, como o raio-X do abdômen, no caso de suspeita de fecaloma localizado no intestino. O médico pode analisar também o reto para que verifique se há resíduo de fezes.

Causas do fecaloma

O fecaloma é mais comum em pessoas idosas e com dificuldade de locomoção, pois os movimentos intestinais são dificultados, não havendo eliminação completa das fezes, que permanecem no organismo e acabam por ressecar e endurecer.

Além disso, algumas situações, como Doença de Chagas por exemplo, podem levar à formação de fecalomas. Outras situações que podem favorecer o fecaloma são: sedentarismo, má alimentação, pouca ingestão de líquidos, uso de medicamentos e prisão de ventre.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o fecaloma tem como objetivo remover a massa endurecida de fezes e, assim, desobstruir o sistema digestivo. Por isso, o gastroenterologista pode indicar o uso de supositórios, lavagens ou realização de lavagens de limpeza com o objetivo de estimular a eliminação do fecaloma.

No entanto, quando nenhuma das opções de tratamento surte efeito ou quando a obstrução intestinal é grave, o médico pode recomendar a remoção manual do fecaloma, que pode ser feita no hospital pelo médico ou por um enfermeiro.

É importante que o fecaloma seja tratado assim que identificado para evitar complicações, como fissuras anais, hemorroidas, prolapso retal, prisão de ventre crônica ou megacólon, por exemplo, que corresponde à dilatação do intestino grosso e dificuldade para eliminar as fezes e gases. Entenda mais sobre o megacólon.

Saiba também o que comer para evitar o intestino preso e, consequentemente, o fecaloma assistindo o seguinte vídeo:

O que fazer para soltar o Intestino Preso

2.6 milhões visualizações

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade

LIVE | Saúde da Prostata

A Tatiana e o Manuel vão estar te esperando num encontro informal para falar tudo sobre problemas na próstata.

A sua presença vai fazer o evento ser mais especial.

Se inscreva e receba uma notificação quando começar, para não perder nenhum minuto.

Inscreva-se
* Não perca a oportunidade de fazer perguntas e participar deste momento em homenagem ao Novembro Azul.

Estamos ao vivo agora! Vem falar com a gente!

A Tati e o Manuel falam sobre problemas na próstata, o preconceito dos homens a respeito do exame de toque retal, e até sobre impotência sexual, que pode ser um complicação da detecção tardia desse tipo câncer.

Participe agora
* Vamos responder todas as perguntas que chegarem, sem tabus. Estamos te esperando!
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem