Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Exame de albumina: o que é e valores de referência

O exame da albumina é feito com o objetivo de verificar o estado nutricional geral do paciente e identificar possíveis problemas renais ou hepáticos.

A albumina é a proteína presente em maior concentração no sangue, é produzida pelo fígado tem como principais funções transportar hormônios, vitaminas, nutrientes e medicamentos, regular o pH e manter o equilíbrio osmótico do organismo, regulando, assim, a quantidade de água no sangue. Assim, a síntese de albumina pelo fígado é regulada pelo estado nutricional da pessoa, quantidade de hormônios produzidos e circulantes no organismo e pH sanguíneo.

O exame da albumina é solicitado quando há suspeita de doenças renais e hepáticas, principalmente, sendo verificado nesses casos baixa concentração de albumina no sangue, o que leva o médico a solicitar exames complementares para que possa concluir o diagnóstico.

No caso de suspeita de doenças renais, o médico pode solicitar exame de urina e dosagem de albumina na urina, podendo ser verificada a presença de albumina na urina, chamada de albuminúria, e indicando lesões renais. Saiba mais sobre a albuminúria e principais causas.

Exame de albumina: o que é e valores de referência

Valores de referência

Os valores normais de albumina podem variar de acordo com o laboratório em que o exame é realizado e também de acordo com a idade.

IdadeValor de referência
0 a 4 meses20 a 45 g/L
4 meses a 16 anos32 a 52 g/L
A partir de 16 anos35 a 50 g/L

Além de variar de acordo com o laboratório e com a idade da pessoa, os valores de albumina no sangue também podem ser influenciados pelo uso de medicamentos, diarreia por um longo período, queimaduras e desnutrição.

Para que serve

O exame da albumina é solicitado pelo médico para avaliar o estado nutricional da pessoa e auxiliar o diagnóstico de doenças renais e do fígado, além de ser solicitado antes de cirurgias para verificar a condição geral do paciente.

Normalmente a albumina é solicitado juntamente com outros exames, como por exemplo a dosagem ureia, creatinina e de proteínas totais no sangue, principalmente quando há sintomas de doenças no fígado, como icterícia, ou de doenças renais. Entenda o que é e como é feito o exame de proteínas totais no sangue.

Para realizar o exame da albumina não é necessário jejum e é feito a partir da análise de uma amostra de sangue coletada em laboratório. É importante informar o uso de medicamentos, como esteroides anabolizantes, insulina e hormônio do crescimento, por exemplo, pois podem interferir no resultado do exame.

O que significam os resultados

O valor aumentado de albumina no sangue, também chamado de hiperalbuminemia, normalmente está relacionado à desidratação. Isso acontece porque na desidratação há diminuição da quantidade de água presente no organismo, o que altera a proporção de albumina e água, indicando maior concentração de albumina no sangue.

Albumina diminuída

O valor diminuído de albumina, também chamado de hipoalbuminemia, pode ocorrer devido a diversas situações, como por exemplo:

  • Problemas renais, em que há o aumento da sua excreção na urina;
  • Alterações intestinais, o que impede a sua absorção no intestino;
  • Desnutrição, em que não há a absorção correta ou ingestão adequada de nutrientes, interferindo na absorção ou produção de albumina;
  • Inflamações, principalmente relacionadas ao intestino, como por exemplo a doença de Crohn e a colite ulcerativa.

Além disso, os valores diminuídos de albumina no sangue também podem ser indicativos de problemas no fígado, em que há diminuição da produção dessa proteína. Assim, o médico pode solicitar a realização de exames complementares para avaliar a saúde do fígado. Veja quais são os exames que avaliam o fígado.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...