Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Diabetes infantil: o que é, sintomas, causas e o que fazer

A diabetes infantil, ou DM infantil, é uma condição caracteriza pela grande concentração de glicose circulante no sangue, o que resulta em aumento da sede e da vontade de urinar, além de aumento da fome, por exemplo.

A diabetes do tipo 1 é a mais comum em crianças e acontece devido à destruição das células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina, que é o hormônio responsável por transportar o açúcar para dentro das células e evitar que se acumule no sangue. Esse tipo de diabetes infantil não tem cura, apenas controle, que é feito, principalmente, com uso de insulina, conforme orientação do pediatra.

Apesar da diabetes do tipo 1 ser mais frequente, crianças que possuem hábitos de vida pouco saudáveis podem desenvolver a diabetes do tipo 2, que pode ser revertida numa fase inicial por meio da adoção de hábitos saudáveis como uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas.

Diabetes infantil: o que é, sintomas, causas e o que fazer

Principais sintomas

Os principais sintomas indicativos de diabetes infantil são:

  • Aumento da fome;
  • Sensação constante de sede;
  • Boca seca;
  • Aumento da vontade de urina, mesmo durante a noite;
  • Visão embaçada;
  • Cansaço excessivo;
  • Sonolência;
  • Falta de vontade para brincar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de peso;
  • Infecções recorrentes;
  • Irritabilidade e mudanças de humor;
  • Dificuldade para compreender e aprender.

Quando a criança apresenta alguns destes sintomas é recomendado que os pais consultem o pediatra para que seja feito o diagnóstico e o tratamento possa ser iniciado, caso seja necessário. Veja como mais sobre como identificar os primeiros sinais de diabetes em crianças.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da diabetes infantil é feito por meio de exame de sangue em jejum para verificar os níveis de glicose circulantes no sangue. O valor normal da glicose em jejum no sangue é até 99 mg/ dL, assim, valores superiores podem ser indicativos de diabetes, devendo o médico solicitar outros exames para confirmação da diabetes. Conheça os exames que confirmam a diabetes.

O que causa a diabetes infantil

O tipo mais comum de diabetes na infância é a diabetes do tipo 1, que tem causa genética, ou seja, a criança já nasce com essa condição. Nesse tipo de diabetes, as próprias células do corpo destroem as células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina, o que faz com que a glicose permaneça em elevadas concentrações no sangue. Apesar de ter causa genética, a alimentação e a falta de atividades físicas também pode aumentar ainda mais a quantidade de glicose no sangue e, assim, piorar os sintomas.

No caso da diabetes infantil do tipo 2, a principal causa é a alimentação desequilibrada e rica em doces, massas, frituras e refrigerantes, além da falta de atividades físicas.

O que fazer

No caso da confirmação da diabetes infantil, é importante que os pais incentivem hábitos mais saudáveis nas crianças, como a prática de atividade física e alimentação mais saudável e equilibrada. É importante que a criança seja encaminhada para um nutricionista, que irá realizar uma avaliação completa e irá indicar uma alimentação mais adequada para a criança de acordo com a idade e peso, tipo de diabetes e tratamento que está sendo feito.

A alimentação para diabetes infantil deve ser dividida em 6 refeições durante o dia e deve estar equilibrada em proteínas, carboidratos e gorduras, evitando alimentos ricos em açúcar. Uma estratégia para fazer a criança comer direito e seguir a dieta, é a família também fazer o mesmo tipo de dieta, pois assim diminui a vontade da criança de comer outras coisas e facilita o tratamento e controle dos níveis de glicose no sangue.

No caso da diabetes infantil do tipo 1, é recomendado, além da alimentação saudável e prática de exercícios, o uso de injeções de insulina diariamente, que deve ser feita conforme a orientação do pediatra. É importante também monitorar os níveis de glicose no sangue da criança antes e após a refeição, pois caso haja qualquer alteração é necessário ir ao pediatra para que sejam evitadas complicações.

Esta informação foi útil?

Sua opinião é importante! Escreva aqui como podemos melhorar o nosso texto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.
Verifique o email de confirmação que lhe enviamos.
Mais sobre este assunto:

Carregando
...
Enviar Mensagem