Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Degeneração macular: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
novembro 2022
  1. Sintomas
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Tratamento

A degeneração macular é uma doença ocular que surge devido a perda da função ou degeneração da mácula no olho, que é a parte central da retina, resultando em sintomas como redução gradual da visão central, escurecimento e perda da nitidez, ou visão central embaçada ou distorcida.

Essa doença é mais comum de surgir em pessoas com mais de 50 anos, devido ao envelhecimento natural, sendo por isso conhecida como degeneração macular relacionada à idade (DMRI). No entanto, também pode surgir em pessoas mais jovens, devido à fatores genéticos, hábito de fumar, deficiências de vitaminas, ou pressão alta, por exemplo.

O tratamento da degeneração macular, que também é conhecida como degeneração da retina, é feito pelo oftalmologista, que pode indicar uso de remédios como corticoides, injeções intra-oculares, ou cirurgia.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de degeneração macular

Os principais sintomas de degeneração macular são:

  • Perda gradual da visão central em um ou nos dois olhos;
  • Visão distorcida, em que linhas retas podem ser percebidas como dobradas;
  • Enxergar uma mancha escura ou embaçada no centro da visão;
  • Dificuldade de ver objetos com nitidez;
  • Visão embaçada, especialmente para ver de perto;
  • Enxergar as cores com menos brilho e menor intensidade;
  • Dificuldade de enxergar em ambientes pouco iluminados;
  • Necessidade de luz mais intensa e brilhante para ler.

Apesar de poder comprometer gravemente a visão, a degeneração macular não costuma levar à cegueira total, pois compromete apenas a região central, preservando a visão periférica.

É importante consultar o oftalmologista sempre que surgirem sintomas de degeneração macular, para que seja feito o diagnóstico, e iniciado o tratamento mais adequado, que pode variar de acordo com o tipo de degeneração macular e gravidade dos sintomas.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da degeneração macular é feito pelo oftalmologista através do histórico de saúde e familiar, idade, hábitos de vida, teste de acuidade visual, exame de fundo de olho, ou fundoscopia, que permitem observar a mácula e detectar a forma e o tipo de degeneração macular.

Além disso, o médico pode fazer outros exames, como angiografia fluoresceínica, angiografia verde de indocianina ou tomografia de coerência óptica, que permitem avaliar os vasos sanguíneos dentro dos olhos, e ter imagens detalhadas da retina.

Tipos de degeneração macular

A degeneração macular pode ser classificada em diferentes tipos, de acordo com a fase e a gravidade dos sintomas, sendo os principais:

1. Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)

É a fase inicial da doença e pode não provocar sintomas. Neste estágio, o oftalmologista pode observar a existência de drusas, que são uma espécie de resíduos que se acumulam por debaixo do tecido da retina. 

Apesar do acúmulo de drusas não necessariamente causar perda de visão, elas podem interferir na saúde da mácula e progredir para uma fase mais avançada, se não for descoberta e tratada rapidamente.

2. Degeneração seca

É a principal forma de apresentação da doença e acontece quando as células da retina morrem, o que provoca perda gradual da visão. Se não for tratada, essa degeneração pode piorar e desenvolver, no futuro, uma forma mais agressiva. 

3. Degeneração úmida

A degeneração úmida, também chamada de degeneração neovascular, é o estágio mais grave da doença, no qual pode haver formação de novos vasos sanguíneos entre a retina e a esclera, que é camada branca do olho, levando ao extravasamento de líquidos e sangue sob a retina, o que leva à formação de cicatrizes e perda da visão.

Possíveis causas

A causa exata da degeneração macular não é conhecida, mas sabe-se que surge devido a uma combinação de fatores genéticos e ambientais, que afetam a mácula, que é a parte central da retina no olho, resultando na perda progressiva da sua função.

Alguns fatores que podem aumentar o risco de desenvolvimento da degeneração macular são:

  • Idade, sendo mais comum após os 50 anos;
  • Histórico familiar de degeneração macular;
  • Hábito de fumar;
  • Obesidade ou sobrepeso;
  • Pressão alta;
  • Colesterol alto;

Além disso, as doenças cardiovasculares, que afetam o coração e os vasos sanguíneos, podem aumentar o risco de degeneração macular.

Como é feito o tratamento

O tratamento da degeneração macular deve ser feito com orientação do oftalmologista, com acompanhamento e monitorização regular, e deve ser iniciado o mais rápido possível, para se evitar a evolução da doença.

Os principais tratamentos que podem ser indicados pelo médico são:

  • Suplementos alimentares contendo vitamina C e E, óxido de zinco e de cobre, luteína, zeaxantina e ômega-3;
  • Terapia antiangiogênica, com aplicação de medicamentos intra-ocular, como ranibizumabe ou aflibercept, que ajudam a impedir a formação de novos vasos sanguíneos;
  • Terapia fotodinâmica, com injeção de remédios diretamente na veia, como a verteporfina, seguida da aplicação de laser no olho para fechar os vasos sanguíneos e evitar o extravasamento de líquidos e sangue dentro do olho;
  • Fotocoagulação, feita utilizando um laser de alta energia para destruir vasos sanguíneos anormais no olho, parar o sangramento e evitar danos na mácula. 

Além disso, em alguns casos, o médico pode realizar uma cirurgia para remover a lente ocular e substituir por uma lente intraocular telescópica, para ajudar a melhorar o campo de visão.

Tratamento natural

Uma alimentação rica em ômega-3, presente em peixes e moluscos, além de antioxidantes, vitamina C, vitamina E, betacaroteno, zinco e cobre, presentes em frutas, legumes e verduras, é recomendada, pois são elementos importantes para a saúde da retina.

Se a alimentação não for suficiente para suprir as necessidades diárias, é possível consumi-los através de suplementos vendidos em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação, nas doses orientadas pelo oftalmologista.

O tratamento natural não substitui o tratamento com remédios orientados pelo oftalmologista, entretanto, é importante para ajudar a prevenir e evitar a piora da degeneração macular. 

Além disso, para auxiliar na prevenção e no tratamento da doença, é orientado seguir outros hábitos saudáveis como não fumar, evitar bebidas alcoólicas e proteger-se da luz solar intensa e radiação ultravioleta com óculos de sol apropriados.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Karla S. Leal - Nutricionista, em novembro de 2022. Revisão médica por Dr. Arthur Frazão - Oftalmologista, em abril de 2019.

Bibliografia

  • PUGAZHENDHI, A.; et al. Neovascular Macular Degeneration: A Review of Etiology, Risk Factors, and Recent Advances in Research and Therapy. Int J Mol Sci. 22. 3; 1170, 2021
  • CHAKRAVARTHY, U.; PETO, T. Current Perspective on Age-Related Macular Degeneration. JAMA. 324. 8; 794-795, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • GIL-MARTÍNEZ, M.; et al. Pharmacological Advances in the Treatment of Age-related Macular Degeneration. Curr Med Chem. 27. 4; 583-598, 2020
  • NASHINE, S. Potential Therapeutic Candidates for Age-Related Macular Degeneration (AMD). Cells. 10. 9; 2483, 2021
  • PUGAZHENDHI, A.; et al. Neovascular Macular Degeneration: A Review of Etiology, Risk Factors, and Recent Advances in Research and Therapy. Int J Mol Sci. 22. 3; 1170, 2021
  • RUIA, S.; KAUFMAN, E. J. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Macular Degeneration. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560778/>. Acesso em 24 out 2022
  • CHAKRAVARTHY, U.; PETO, T. Current Perspective on Age-Related Macular Degeneration. JAMA. 324. 8; 794-795, 2020
  • GIL-MARTÍNEZ, M.; et al. Pharmacological Advances in the Treatment of Age-related Macular Degeneration. Curr Med Chem. 27. 4; 583-598, 2020
  • NASHINE, S. Potential Therapeutic Candidates for Age-Related Macular Degeneration (AMD). Cells. 10. 9; 2483, 2021
  • RUIA, S.; KAUFMAN, E. J. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Macular Degeneration. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560778/>. Acesso em 24 out 2022
  • Myron Yanoff; Jay S. Duker. Oftalmologia. 3ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
  • BOWLING, Brad. Oftalmologia Clínica: uma abordagem sistemática. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.
  • BOWLING, Brad. KANSKI: Oftalmologia Clínica - uma abordagem sistêmica. 8ª edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.
Revisão médica:
Dr. Arthur Frazão
Oftalmologista
Médico generalista, especialista em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2008, com registro profissional no CRM/PE 16878

Tuasaude no Youtube

  • Suplemento de ÔMEGA 3: benefícios e como tomar

    03:52 | 204766 visualizações
  • BENEFÍCIOS DO ÔMEGA 3 - Fontes naturais e melhores suplementos

    05:43 | 62498 visualizações