Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Crescimento das mamas na gravidez

O crescimento das mamas na gravidez começa entre a 6ª e 8ª semana de gestação devido ao aumento das camadas de gordura da pele e do desenvolvimento dos ductos mamários, preparando os seios da mulher para a amamentação.

Normalmente, as mamas alcançam o seu maior volume por volta do 7º mês de gravidez e, por isso, é normal que o tamanho do sutiã aumente um ou dois números e que a mulher comece a sentir dores e desconforto nas mamas. Para evitar os desconfortos, é importante que a mulher tenha sutiã com tamanho adequado e que possua alças largas para garantir sustentação, além de evitar sutiãs que contenham ferrinho, pois pode machucar os seios.

Crescimento das mamas na gravidez

Como diminuir o desconforto

É normal que o aumento dos seios durante a gestação cause desconforto na mulher, por isso é importante escolher um sutiã que seja confortável, que tenha alças largas, garantindo boa sustentação, e que não tenha ferrinho, pois pode apertar e machucar os seios. Além disso, é recomendado que tenha fecho para ajustar o tamanho e que as mamas fiquem totalmente dentro do sutiã. Veja mais dicas de como cuidar corretamente dos seios durante a gravidez.

O colostro, o primeiro leite para amamentar o bebê, começa a ser produzido por volta do 3º- 4º mês de gravidez e nos últimos meses de gestação, uma pequena quantidade pode vazar dos seios, por isso, a gestante pode já comprar os sutiãs de amamentação que também são ótimos para usar durante a gravidez. Se o colostro vazar das mamas, a grávida pode usar discos de amamentação para não molhar o sutiã.

Outras alterações das mamas na gravidez

Existem outras alterações das mamas na gravidez, além do seu crescimento, como:

  • Coceira nas mamas à medida que crescem;
  • Estrias nas mamas por causa do estiramento da pele;
  • Saliência das veias das mamas;
  • Mamilos maiores e mais escuros que o normal;
  • Dores e desconforto nas mamas;
  • Aparecimento de pequenas "bolinhas" em volta da aréola;
  • Irritação no sulco inframamário ou entre as mamas.

Estas alterações nem sempre acontecem e variam de grávida para grávida. Se as mamas não crescerem tanto, não significa que a gestante não vá conseguir amamentar, já que o tamanho dos seios não está relacionado com o sucesso da amamentação.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem