Como saber se meu filho quebrou algum osso

Revisão médica: Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
agosto 2022

Para saber se existe algum osso quebrado é importante ficar atento a inchaços anormais nos braços, pernas ou outras partes do corpo, como mãos ou pés. Isso é especialmente importante em crianças, pois é comum que não sejam capazes de expressar corretamente o que sentem, principalmente se tiverem menos de 3 anos.

Além disso, outro sinal de que se pode ter quebrado um osso é quando existe dificuldade para movimentar o braço ou a perna, ficando sem vontade para brincar ou evitando que lhe mexam no braço, durante o banho, por exemplo.

As fraturas na criança são mais frequentes antes dos 6 anos devido a quedas e, geralmente, não provocam deformação nos membros pois os ossos são mais flexíveis que os do adulto e não quebram completamente.

O que fazer se o osso estiver quebrado

O que se deve fazer quando existe suspeita de osso quebrado na criança é:

  1. Ir imediatamente ao pronto-socorro ou chamar uma ambulância ligando para o 192;
  2. Evitar que a criança movimente o membro afetado, imobilizando-o com um lençol;
  3. Fazer compressão na região fraturada com panos limpos, se existir sangramento excessivo.

Normalmente, o tratamento da fratura na criança é feito apenas com a colocação de gesso no membro afetado, sendo que a cirurgia só é utilizada nos casos mais graves quando existe fratura exposta, por exemplo.

Como acelerar a recuperação de uma fratura

O tempo de recuperação da fratura na criança é de cerca de 2 meses, no entanto, existem alguns cuidados práticos que podem ajudar a acelerar o processo, incluindo:

  • Evitar que a criança faça esforços desnecessários com o membro engessado, evitando agravamento da lesão;
  • Dormir com o membro engessado mais alto que o corpo, colocando 2 almofadas debaixo do membro afetado para prevenir o surgimento de inchaço;
  • Incentivar o movimento dos dedos do membro afetado para manter a força e amplitude das articulações, reduzindo a necessidade de fisioterapia;
  • Aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio, como leite ou abacate, para acelerar a cicatrização do osso;
  • Verificar se existem sinais de complicações no membro afetado como dedo inchados, pele roxa ou dedos frios, por exemplo.

Em alguns casos, após a recuperação da fratura, o pediatra pode recomendar que a criança faça algumas sessões de fisioterapia para recuperar os movimentos normais do membro afetado.

Além disso, os pais devem levar o seu filho a consultas regulares no pediatra durante os 12 a 18 meses após a fratura para garantir que não existe qualquer problema de crescimento com o osso que foi quebrado.

Veja mais dicas sobre como acelerar a recuperação em: Como se recuperar de uma fratura mais rápido.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em agosto de 2022. Revisão médica por Drª. Beatriz Beltrame - Pediatra, em fevereiro de 2016.
Revisão médica:
Drª. Beatriz Beltrame
Pediatra
Formada pela Faculdade Evangélica de Medicina do Paraná, em 1993 com registro profissional no CRM PR - 14218.