Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Colagenose e principais sintomas

A colagenose, também conhecida como doença do colágeno, caracteriza-se por um grupo de doenças auto-imunes e inflamatórias que prejudicam o tecido conjuntivo do corpo, que é o tecido formado por fibras, como o colágeno, e é responsável por funções como preencher os espaços entre órgãos, dar sustentação, além de ajudar na defesa do corpo. 

As alterações causadas pelas colagenoses podem atingir vários órgãos e sistemas do corpo, como pele, pulmões, vasos sanguíneos e tecidos linfáticos, por exemplo, e produz sinais e sintomas principalmente dermatológicos e reumatológicos, que incluem dores nas articulações, lesões na pele, alterações na circulação sanguínea ou boca e olhos secos.

Algumas das principais doenças classificadas como colagenose são:

1. Lupus

O que é Colagenose e principais sintomas

É a principal doença auto-imune, que provoca lesões em órgãos e células devido à ação de auto-anticorpos, e é mais comum em mulheres jovens, apesar de poder surgir em qualquer pessoa. Sua causa ainda não é completamente conhecida, e esta doença costuma se desenvolver de forma lenta e contínua, com sintomas que podem ser leves a graves, o que varia de pessoa para pessoa.

  • Sinais e sintomas: o lupus pode causar uma grande variedade de manifestações clínicas, desde localizadas até disseminadas pelo corpo, que incluem manchas na pele, úlceras orais, artrite, alterações renais, distúrbios do sangue, inflamações nos pulmões e coração. 

Saiba mais sobre o que é e como identificar o lupus.

2. Esclerodermia

O que é Colagenose e principais sintomas

Também conhecida como esclerose sistêmica, é uma doença que causa acúmulo de fibras de colágeno no corpo, de causa ainda desconhecida, e afeta principalmente a pele e a circulação de sangue neste órgão, podendo também atingir órgãos internos, como pulmões, coração, rins e trato gastrointestinal.

  • Sinais e sintomas: geralmente há espessamento da pele, que fica mais rígida, brilhante e com dificuldades circulatórias, que piora de forma lenta e contínua. Quando atinge órgãos internos, no seu tipo difuso, pode provocar dificuldades respiratórias, alterações digestivas, além de comprometimento das funções do coração e rins, por exemplo.

Entenda melhor os sintomas dos principais tipos de esclerodermia e como tratar.

3. Síndrome de Sjögren

O que é Colagenose e principais sintomas

É outro tipo de doença auto-imune, caracterizada pela infiltração de células de defesa em glândulas do corpo, dificultando a produção de secreção pelas glândulas lacrimais e salivares. Esta doença é mais comum em mulheres de meia-idade, mas pode surgir em qualquer pessoa, podendo surgir de forma isolada ou acompanhada de doenças como artrite reumatóide, lupus, esclerodermia, vasculite ou hepatite, por exemplo.

  • Sinais e sintomas: boca e olhos secos são os principais sintomas, que podem piorar de forma lenta e progressiva, e provocar vermelhidão, queimação e sensação de areia nos olhos ou dificuldade para engolir, falar, aumento de cáries dentárias e sensação de queimor na boca. Sintomas em outros locais do corpo são mais raros, mas podem incluir cansaço, febre e dores articulares e musculares, por exemplo.

Entenda melhor como identificar e diagnosticar a síndrome de Sjögren

4. Dermatomiosite

O que é Colagenose e principais sintomas

Também é um tipo de doença auto-imune que ataca e compromete os músculos e a pele. Quando afeta somente os músculos, também pode ser conhecida como polimiosite. A sua causa é desconhecida, podendo surgir em pessoas de todas as idades.

  • Sinais e sintomas: é comum haver fraqueza muscular, mais comum no tronco, dificultando movimentos dos braços e da bacia, como pentear os cabelos ou sentar/levantar. Entretanto, qualquer músculo pode ser atingido, provocando dificuldades para deglutir, movimentar o pescoço, andar ou respirar, por exemplo. As lesões na pele incluem manchas avermelhadas ou arroxeadas e descamações que podem piorar com o sol. 

Saiba mais detalhes sobre como identificar e tratar a dermatomiosite.

Como tratar a colagenose

O tratamento de uma colagenose, assim como de qualquer doença auto-imune, depende do seu tipo e gravidade, e deve ser orientado pelo reumatologista ou dermatologista. Geralmente, envolve o uso de corticóides, como Prednisona ou Prednisolona, além de outros imunossupressores ou reguladores da imunidade mais potentes, como Azatioprina, Metotrexato, Ciclosporina ou Rituximab, por exemplo, como forma de controlar a imunidade e diminuir os seus efeitos no organismo.

Além disso, algumas medidas como proteção solar para evitar as lesões de pele, e colírios ou salivas artificiais para diminuir o ressecamento dos olhos e boca, podem ser alternativas para diminuir os sintomas. 

A colagenose não tem cura, entretanto a ciência têm buscado desenvolver terapias mais modernas, baseadas no controle da imunidade com imunoterapia, para que estas doenças consigam ser controladas com mais eficácia.

Principais causas

Ainda não há uma causa esclarecida para o surgimento do grupo de doenças auto-imunes que causam a colagenose. Apesar de estarem relacionadas com a ativação errada e excessiva do sistema imune, não se sabe exatamente o que origina esta situação.

É bem provável que existam mecanismos genéticos e, até, do ambiente, como hábitos de vida e alimentação, como causa destas doenças, entretanto, a ciência ainda precisa determinar melhor estas suspeitas através de mais estudos. 

Para diagnosticar a colagenose, além da avaliação clínica, o médico poderá solicitar exames de sangue que identificam a inflamação e anticorpos presentes nestas doenças, como FAN, Mi-2, SRP, Jo-1, Ro/SS-A ou La/SS-B, por exemplo. Também pode ser necessária a realização de biópsias ou análises de tecidos com inflamações. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...