Lidocaína: para que serve, como usar e efeitos colaterais

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
abril 2022

A lidocaína é um anestésico local indicado para facilitar alguns procedimentos médicos, como cistoscopia ou endoscopia, ou odontológicos, como remoção de tártaro, devido às suas propriedades anestésicas e lubrificantes. Além disso, a lidocaína também pode ser indicada para alívio da dor e desconforto causado por queimaduras solares ou herpes zoster, por exemplo.

Esse remédio pode ser encontrado em farmácias ou drogarias na forma de pomada, gel ou spray, para uso somente sobre a pele ou mucosas, com os nomes comerciais Xylocaína, Dermomax, Labcaína, Lidopass ou Xylestesin, ou na forma de genérico sob a designação “cloridrato de lidocaína”, e deve ser usada somente com indicação médica.

A lidocaína também pode ser encontrada na forma de injeção, usada somente em hospitais ou clínicas médicas, indicada para bloqueio de nervos periféricos ou anestesia peridural, sendo aplicada pelo médico.

Para que serve

A lidocaína é indicada como anestésico local, na forma de pomada, gel ou spray, para:

  • Procedimentos médicos, como cistoscopia, proctoscopia, introdução de sondas vesicais, endoscopia, intubação endotraqueal ou punção dos seios maxilares;
  • Procedimentos odontológicos, como limpeza de tártaro, anestesia da gengiva antes da aplicação da injeção de anestésico ou radiografia;
  • Alívio da dor ou desconforto causados por queimaduras solares, herpes zoster ou labial, rachadura nos seios, hemorróidas ou fissuras anais;
  • Tratamento da dor causada por cistite ou uretrite.

A lidocaína gel, pomada ou spray anestesia rapidamente e profundamente as mucosas ou a pele, geralmente tendo um início de ação de cerca de 30 segundo a 5 minutos após sua aplicação. Além disso, a lidocaína ao mesmo tempo que lubrifica e reduz a fricção da pele e mucosas.

Já a lidocaína injetável é indicada para anestesia local ou regional, ou nos casos de bloqueio de nervos ou bloqueio peridural lombar, por exemplo, e deve ser usada somente em ambiente hospitalar ou clínicas médicas, aplicada pelo médico ou enfermeiro.

Como usar

A lidocaína deve ser usada somente sobre a pele ou mucosa, sendo que a forma de uso depende da sua apresentação, que inclui:

1. Lidocaína pomada 50 mg/g

A lidocaína pomada 50 mg/g deve ser aplicada sobre a pele ou mucosa afetada, utilizando-se a menor quantidade possível da pomada, o suficiente para cobrir a área afetada, para anestesiar a pele ou aliviar a dor, conforme orientado pelo médico. Não cobrir a área afetada, a menos que tenha sido orientado pelo médico.

Quando aplicada para rachadura nos seios, deve-se lavar os seios antes da próxima amamentação, retirando completamente a pomada.

No casos de exames médicos, a pomada é aplicada por um enfermeiro, sob supervisão médica. 

A pomada de lidocaína pode ser usada por adultos ou crianças com mais de 5 anos, com orientação médica, e não deve ser aplicada nos olhos.

2. Lidocaína pomada sabor laranja 50 mg/g

A lidocaína pomada sabor laranja 50 mg/g, pode ser usada por adultos ou crianças com mais de 5 anos, para procedimentos odontológicos, sendo aplicada pelo dentista, secando bem a mucosa da gengiva antes da sua aplicação.

3. Lidocaína spray 10%

A lidocaína spray 10% é utilizada somente em hospitais ou clínicas médicas, aplicada pelo enfermeiro, nas doses orientadas pelo médico.

4. Lidocaína gel 20 mg/g

A lidocaína gel 20 mg/g é aplicada pelo enfermeiro na uretra feminina ou masculina, em ambiente hospitalar, nas doses recomendadas pelo médico, antes de procedimentos médicos, como cistoscopia, cateterização, introdução de sondas vesicais ou para o tratamento da dor causada por cistite e uretrite.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem surgir durante o tratamento com a lidocaína são irritação, queimadura, sensação de picadas na pele ou mucosa, inchaço ou vermelhidão no local da aplicação.

Outros efeitos colaterais que podem surgir são dor de cabeça, vômitos, nervosismo, tontura, sonolência, visão embaçada, queda da pressão, confusão mental, problemas da fala, zumbido no ouvido, convulsão, inconsciência, batimento mais lento do coração ou até parada respiratória.

Além disso, a lidocaína pode causar reações alérgicas graves que necessitam de atendimento médico imediato. Por isso, deve-se interromper o tratamento e procurar o pronto-socorro mais próximo ao apresentar sintomas como dificuldade para respirar, sensação de garganta fechada, inchaço na boca, língua ou rosto, ou urticária. Saiba identificar os sintomas de reação alérgica grave

Quem não deve usar

A lidocaína não deve ser usada por crianças com menos de 5 anos, ou por pessoas que tenham alergia a algum dos componentes da fórmula.

Além disso, se estiver grávida ou amamentando ou se tiver epilepsia, problemas cardíacos ou de fígado, deve conversar com o seu médico antes de iniciar o tratamento.

A lidocaína não deve ser aplicada em grandes áreas da pele ou em quantidades maiores do que as recomendadas pelo médico, pois pode ser absorvida pela pele, aumentando o risco de efeitos colaterais. 

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em abril de 2022.

Bibliografia

  • BARKIN, R. L. The pharmacology of topical analgesics. Postgrad Med. 125. 4 Suppl 1; 7-18, 2013
  • DOYLE, D. J. Airway anesthesia: theory and practice. Anesthesiol Clin. 33. 2; 291-304, 2015
Mostrar bibliografia completa
  • YANG, X.; et al. A review of the mechanism of the central analgesic effect of lidocaine. Medicine (Baltimore). 99. 17; e19898, 2020
  • ASPEN PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA. Xylocaína® Pomada 5%. 2019. Disponível em: <https://www.bifarma.com.br/manual/xylocaina-50mg-pomada-sabor-laranja-com-25g-aspen-manual.pdf>. Acesso em 27 abr 2022
  • CRISTÁLIA PROD. QUÍM. FARM. LTDA. Lidocaína spray 10%. Disponível em: <https://www.cristalia.com.br/arquivos_medicamentos/293/Bula_Xylestesin_spray_10_PS.pdf>. Acesso em 27 abr 2022
  • DRUGS.COM. Lidocaine topical. 2022. Disponível em: <https://www.drugs.com/mtm/lidocaine-topical.html>. Acesso em 27 abr 2022
  • GUDIN, J.; NALAMACHU, S. Utility of lidocaine as a topical analgesic and improvements in patch delivery systems. Postgrad Med. 132. 1; 28-36, 2020
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.