Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como controlar o impulso de roubar

Para controlar o impulso de roubar deve-se fazer um tratamento com um psiquiatra, que vai identificar o problema e utilizar medicamentos que ajudam a evitar os furtos, como antidepressivos, anticonvulsivantes e remédios para controlar a ansiedade.

Além disso, também é necessário fazer terapias cognitivo-comportamentais para desenvolver métodos que ajudem o indivíduo a se controlar e evitar o furto, como frases que relembram a culpa sentida após o roubo e o perigo que é roubar. No entanto, esse tratamento é demorado e é importante o apoio da família para ajudar o paciente a controlar a sua doença.

O que é

O impulso de roubar, também conhecido como cleptomania ou furto compulsivo, é uma doença psiquiátrica que leva ao furto frequente de objetos de lojas ou de amigos e familiares, devido a um impulso incontrolável de possuir algo que não é seu.

Essa doença não tem cura e o seu tratamento é feito com acompanhamento psiquiátrico para controlar os sintomas e evitar os furtos, que acontecem principalmente durante períodos de estresse.

Como controlar o impulso de roubar

Sintomas e diagnóstico

A cleptomania costuma parecer no final da adolescência e início da vida adulta, e o seu diagnóstico é feito por um psiquiatra com base principalmente na presença de 4 sintomas:

  1. Incapacidade frequente de resistir aos impulsos de furtar objetos desnecessários.
  2. Sensação crescente de tensão antes do furto;
  3. Prazer ou alívio no momento do furto;
  4. Sensação de culpa, remorso, vergonha e depressão após o furto.

O sintoma número 1 diferencia a pessoa com cleptomania dos ladrões comuns, pois elas furtam objetos sem pensar no seu valor. Na maior parte dos casos desta doença, os objetos furtados nunca são usados ou chegam a ser devolvidos para o verdadeiro dono.

Causas

A cleptomania não tem uma causa definida, mas parece estar relacionada a transtornos de humor e histórico de alcoolismo na família. Além disso, esses pacientes também costumam apresentar diminuição na produção do hormônio serotonina, que é o hormônio do prazer, e o furto aumenta esse hormônio do organismo, o que pode causar o vício que está por trás desta doença.

O que pode acontecer

A cleptomania pode levar a complicações psicológicas, como depressão e excesso de ansiedade, e complicações na vida pessoal, pois a vontade de cometer furtos atrapalha a concentração e o relacionamento saudável no ambiente de trabalho e com a família.

Além das dificuldades emocionais, é comum que estes pacientes sejam surpreendidos no momento do furto e que tenham que responder junto à polícia por sua atitude, o que pode levar a consequências graves, como a prisão.

Para evitar a crises que levam ao furto, veja 7 Dicas para controlar a Ansiedade.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...