Citologia oncótica: o que é, para que serve, como é feita e resultados

dezembro 2021

A citologia oncótica, também chamada de exame preventivo do colo do útero, esfregaço cervicovaginal ou colpocitologia oncótica cervical, é um exame ginecológico que tem como objetivo avaliar a presença de alterações no colo do útero possivelmente indicativos de câncer.

Esse exame é simples e feito no consultório do ginecologista, que faz uma raspagem do colo uterino para coletar as células do local, que é enviado para o laboratório para análise.

De acordo com o resultado do exame, o médico pode indicar o tratamento mais adequado, que pode envolver o acompanhamento periódico através da realização do exame com regularidade, a realização de colposcopia com biópsia para confirmar o diagnóstico ou a realização de tratamento específico para câncer de colo de útero, como conização, histerectomia ou radioterapia, por exemplo. Veja mais detalhes do tratamento para câncer do colo de útero.

Para que serve

O exame de citologia oncótica serve para avaliar o colo do útero e realizar o diagnóstico inicial de câncer de colo do útero, o que pode ser influenciado pela infecção pelo vírus HPV, uso prolongado de anticoncepcionais orais e início precoce da atividade sexual.

A partir desse exame as células do local podem ser avaliadas microscopicamente, sendo possível identificar atipias celulares e alterações indicativas de infecção e sugestivas de malignidade, sendo possível, dessa forma, realizar o diagnóstico precoce do câncer de colo do útero.

Como é feita a citologia oncótica

O exame de citologia oncótica é feito no próprio consultório do ginecologista e consiste em um exame simples, rápido e indolor, apesar de que algumas mulheres podem relatar um pequeno desconforto durante o procedimento.

Para realizar esse exame, a mulher deve ficar em posição ginecológica e o médico deve realizar a coleta de uma amostra do colo uterino utilizando uma espátula específica, conhecida como espátula de Ayre. Para fazer essa coleta, o médico gira essa espátula fazendo uma volta completa, para que seja possível recolher uma amostra adequada. Além disso, faz uso de uma escovinha específica para recolher amostra do canal endocervical.

Após a recolha desses materiais, é feito um esfregaço em uma lâmina e depois a amostra é fixada com álcool para que seja enviado para o laboratório para análise.

É importante que antes da realização do exame de citologia oncótica, a mulher não tenha relação sexual 48 horas antes do exame, não esteja menstruada e não tenha feito duchas vaginais ou medicamentos de aplicação local (vaginal).

O que significam os resultados

Os resultados da citologia oncótica são liberados em um laudo em que constam as informações referentes às características das células observadas microscopicamente, podendo ser indicado:

  • Amostra insatisfatória, quando a amostra coletada não foi suficiente para observar as características celulares, sendo recomendado nesse caso a repetição do exame;
  • Negativo para câncer, quando não existem alterações no colo do útero sugestivas de malignidade. Nesse caso, é recomendado pelo médico que o exame seja repetido em 1 ou 3 anos, de acordo com a orientação do médico;
  • Presença de atipias celulares, quando são identificadas alterações nas células, sendo normalmente benignas. Nesse caso, é indicada a repetição do exame após 6 ou 12 meses, de acordo com a indicação do médico;
  • Infecção pelo HPV ou lesão de baixo grau, quando são verificadas alterações no colo do útero que são indicativas de infecção pelo vírus HPV, sendo recomendado nesse caso que o exame seja repetido em 6 meses para avaliar o desenvolvimento da lesão e a necessidade de tratamento;
  • Lesão de alto grau, quando são identificadas alterações que são sugestivas de câncer de colo de útero. Nesse caso, é indicada a realização de uma colposcopia com biópsia para confirmar o diagnóstico e, assim, ser possível indicar o tratamento mais adequado.

É importante que o resultado da citologia oncótica seja avaliado pelo médico levando em consideração a idade da mulher, a presença de sinais ou sintomas e o resultado de exames anteriores.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • BVS. Papanicolau (exame preventivo de colo de útero). Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/papanicolau-exame-preventivo-de-colo-de-utero/>. Acesso em 06 dez 2021
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Técnico em Citopatologia. 2012. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/tecnico_citopatologia_caderno_referencia_1.pdf>. Acesso em 25 fev 2020
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.