Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Amoxicilina é segura na gravidez

A Amoxicilina é um antibiótico que é seguro para a utilização em qualquer fase fa gravidez, fazendo parte do grupo de medicamentos da categoria B, ou seja, o grupo de remédios em que não se observou risco ou efeitos colaterais graves à gestante ou ao bebê.

Este antibiótico faz parte da família das penicilinas, eficaz contra uma variedade de infecções provocadas por bactérias, como infecção urinária, faringite, amigdalite, sinusite, otite, pneumonia, dentre outras. Saiba mais sobre as indicações e efeitos da Amoxicilina em Bula da Amoxicilina

Entretanto, é importante lembrar que uso de medicamentos durante a gravidez só deve ser feito sob orientação médica e caso seja estritamente necessário, após criteriosa avaliação do risco/benefício.

Amoxicilina é segura na gravidez

Como tomar

A Amoxicilina na gravidez só deve ser usada após orientação do médico e, além disso, a sua dose e forma de uso varia de acordo com o tipo de infecção e as necessidades de cada pessoa.

Em geral, a dose recomendada é:

  • Adultos: 250 mg, 3 vezes por dia, de 8 em 8 horas. Caso seja necessário e de acordo com indicação médica esta dose pode ser aumentada para 500 mg, administrados 3 vezes por dia, de 8 em 8 horas.

Em alguns casos, o médico poderá, ainda, indicar o uso da Amoxicilina em associação com o Clavulonato, para potencializar o seu efeito. Saiba mais sobre os efeitos e indicações da amoxicilina / ácido clavulônico.

Por que a Amoxicilina é segura na gravidez?

De acordo com a classificação da FDA, a Amoxicilina encontra-se no risco B, o que quer dizer que não foram encontrados efeitos colaterais no feto de cobaias animais, embora não tenham sido feitos testes suficientes em mulheres. Todavia, na prática clínica não foram encontradas alterações nos bebês de mães que tenham utilizado a Amoxicilina sob orientação médica durante a gestação.

Também existem outros antibióticos permitidos na gravidez, que incluem Cefalexina, Azitromicina ou Ceftriaxona, por exemplo, nunca devendo-se esquecer que, para que o seu uso seja seguro, é necessária a avaliação médica para indicar qualquer um destes medicamentos. Saiba como identificar os medicamentos permitidos e proibidos durante a gravidez

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...