Grávida pode tomar amoxicilina?

abril 2022

A amoxicilina é um antibiótico que pode ser utilizado pela grávida, em qualquer fase da gravidez, fazendo parte do grupo de medicamentos da categoria B. Isso significa que a amoxicilina é um remédio que não causa riscos ou efeitos colaterais graves à gestante ou ao bebê.

Este antibiótico faz parte da família das penicilinas, eficaz contra uma variedade de infecções provocadas por bactérias, como infecção urinária, faringite, amigdalite, sinusite, otite, pneumonia, dentre outras. Veja todas as indicações da amoxicilina

Entretanto, é importante ressaltar que o uso de medicamentos durante a gravidez só deve ser feito sob orientação do obstetra e caso seja estritamente necessário, após criteriosa avaliação pelo médico dos benefícios do remédio para a mulher e dos riscos para o feto.

Como tomar

A amoxicilina na gravidez só deve ser usada após orientação do obstetra e, além disso, a sua dose e forma de uso varia de acordo com o tipo de infecção e do tempo de tratamento necessário.

As doses normalmente recomendadas de amoxicilina são:

  • Adultos: 250 mg, 3 vezes por dia, de 8 em 8 horas. Caso seja necessário e de acordo com indicação médica esta dose pode ser aumentada para 500 mg, administrados 3 vezes por dia, de 8 em 8 horas.

Em alguns casos, o médico poderá, ainda, indicar o uso da amoxicilina em associação com o clavulanato, para potencializar o seu efeito. No entanto, a amoxicilina + clavulanato não deve ser usada no primeiro trimestre da gravidez. Saiba mais sobre os efeitos e indicações da amoxicilina e clavulanato.

Por que a Amoxicilina é segura na gravidez?

De acordo com a classificação da FDA, a amoxicilina encontra-se no risco B, o que quer dizer que não foram encontrados efeitos colaterais no feto de cobaias animais, embora não tenham sido feitos testes suficientes em mulheres. Todavia, na prática clínica não foram encontradas alterações nos bebês de mães que tenham utilizado a amoxicilina sob orientação médica durante a gestação.

Também existem outros antibióticos permitidos na gravidez, que incluem cefalexina, ampicilina ou ceftriaxona, por exemplo, nunca devendo-se esquecer que, para que o seu uso seja seguro, é necessária a avaliação médica para indicar qualquer um destes medicamentos. Saiba como identificar os medicamentos permitidos e proibidos durante a gravidez

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em abril de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • AGENCIA ESPAÑOLA DE MEDICAMENTOS Y PRODUCTOS SANITARIOS,. Augmentine: Ficha técnica. Disponível em: <https://cima.aemps.es/cima/pdfs/es/ft/56683/56683_ft.pdf>. Acesso em 11 nov 2021
  • ÍÑIGUEZ, Camilo; SEDAGHAT, N. Enfrentamiento práctico a patologías otorrinolaringológicas frecuentes durante el embarazo, una revisión de la literatura. Revista de Otorrinolaringología y Cirugía de Cabeza y Cuello. 79. 221-228, 2019
Mostrar bibliografia completa
  • ESTRADA Ariel et al. Infección de vías urinarias en la mujer embarazada. Importancia del escrutinio de bacteriuria asintomática durante la gestación. Perinatología y reproducción humana. 24. 3; 182-186, 2010
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.