Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tomar remédio na gravidez faz mal?

Tomar remédio na gravidez pode, em maior parte dos casos, prejudicar o bebê porque alguns componentes do medicamento podem atravessar a placenta, provocando aborto ou malformações, podem induzir contrações uterinas antes do tempo ou mesmo causar alterações indesejáveis na grávida e no bebê.

Os medicamentos mais perigosos são aqueles que possuem o risco D ou X, mas a grávida nunca deve tomar qualquer medicamento, mesmo que seja da categoria A, sem consultar previamente o médico.

Tomar remédio na gravidez faz mal?

O que fazer se tomou remédio sem saber que estava grávida 

Se a gestante tomou algum medicamento no período em que ainda não sabia que estava grávida deve informar o obstetra de imediato acerca do nome e quantidade do medicamento usado, para verificar a necessidade de fazer exames mais específicos, para avaliar a saúde do bebê e da própria mãe.

Embora possam surgir complicações em qualquer momento da gravidez, as chances de prejudicar o desenvolvimento do bebê são maiores durante os primeiros 3 meses de gravidez e por isso a toma de medicamentos durante a gravidez é mais perigosa nessa fase. 

Remédios que podem prejudicar o bebê

A FDA definiu várias categorias de medicamentos com base no seu risco de teratogenicidade, que é a capacidade de produzir malformações congênitas no bebê:

Categoria AEstudos controlados em grávidas não demonstraram riscos para o feto no 1º trimestre, não havendo evidência de risco nos trimestres seguintes. A possibilidade de dano fetal é remota.
Categoria BEstudos em animais não demonstraram risco para o feto, mas não há estudos controlados em grávidas, ou estudos em animais demonstraram efeitos adversos mas estudos controlados em grávidas não demonstraram esse risco.
Categoria CEstudos em animais não indicam risco para o feto e não existem estudos controlados em grávidas, ou não existem estudos em animais ou humanos. O medicamento deve ser apenas usado se os benefícios compensarem os riscos.
Categoria DExiste a evidência de risco fetal humano, mas existem situações em que os benefícios podem prevalecer em relação aos riscos.
Categoria XExiste um risco definitivo baseado em evidências e e está por isso contraindicado na grávida ou na mulher fértil.
NRNão classificado

São poucos os medicamentos que estão incluídos na categoria A e que são seguros na gravidez ou que têm estudos que o comprovem, por isso, ao decidir-se pelo tratamento, o médico deve adiar o seu uso, quando possível, para depois do primeiro trimestre, usar a dose mais baixa eficaz e durante o menor período de tempo possível e evitar a prescrição de medicamentos novos, a não ser que o seu perfil de segurança seja bem conhecido.

Remédios que podem ser usados durante a gestação

Existem alguns remédios que podem ser usados durante a gravidez, que são aqueles descritos na bula com risco A, porém sempre sob indicação do obstetra.

Como reduzir o risco de o bebê ter complicações?

Depois de confirmar a gravidez, para reduzir o risco do bebê desenvolver complicações só se deve tomar os remédios receitados pelo obstetra e ler a bula sempre antes de usar o remédio para verificar se existe risco e quais são os efeitos colaterais que podem ocorrer. ​

É também importante estar atenta a alguns remédios naturais e chás que não são indicados, como chá de bolbo, cavalinha ou castanha da Índia, por exemplo. Conheça a lista completa dos chás que a grávida não deve tomar.

Além disso, a grávida deve evitar bebidas alcoólicas e alimentos que contenham adoçantes artificiais porque possuem substâncias que podem se acumular no organismo do bebê podendo levar a um atraso no desenvolvimento.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar