Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Ácido glicólico: o que é, para que serve e como usar

Revisão clínica: Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
janeiro 2023

O ácido glicólico é um tipo de alfa hidroxiácido produzido a partir da cana de açúcar e outros vegetais doces, utilizado na fabricação de produtos estéticos, uma vez que é facilmente absorvido pela pele, podendo ser indicado para diminuir as linhas de expressão, tratar acnes ou clarear as manchas na pele.

O ácido glicólico pode encontrado na composição de cremes, géis, loções, sabonetes ou séruns, para uso diário, ou pode ter concentração mais forte para a realização de peelings, que deve ser realizado pelo dermatologista ou esteticista.

O uso do ácido glicólico deve ser recomendado pelo dermatologista, de acordo com o objetivo do tratamento, pois os produtos contém diferentes concentrações de ácido glicólico, e em maiores concentrações pode provocar irritação ou vermelhidão da pele, especialmente em peles sensíveis.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

O ácido glicólico é normalmente indicado para:

  • Promover o rejuvenescimento da pele;
  • Reduzir ou prevenir as rugas e linhas de expressão;
  • Manter a pele firme e macia;
  • Diminuir a flacidez;
  • Aumentar a hidratação da pele;
  • Suavizar e iluminar a pele;
  • Manter os poros limpos;
  • Promover a esfoliação da pele;
  • Prevenir acne e pêlos encravados;
  • Corrigir cicatriz causada por acne;
  • Clarear manchas na pele causadas por acne, melasma ou pelo sol;
  • Aumentar a firmeza e maciez à pele;
  • Controlar a oleosidade da pele;
  • Ajudar no tratamento de estrias.

O ácido glicólico é capaz de promover a renovação celular através da esfoliação e descamação da pele, além de estimular a produção de colágeno, garantindo a firmeza e elasticidade da pele. 

Além disso, devido à remoção das células mortas, o ácido glicólico facilita a absorção de outras substâncias utilizadas na pele, como hidratantes ou clareadores, por exemplo.

O tratamento com ácido glicólico deve ser indicado pelo dermatologista, que saberá orientar a forma de uso e quantidade ideais para cada tipo de pele.

Como usar

Antes de iniciar o uso do ácido glicólico é recomendado consultar o dermatologista para que seja feita uma avaliação da pele e seja indicado o melhor produto com concentrações adequadas de ácido glicólico.

O ácido glicólico pode ser usado durante a rotina da manhã ou da noite. Quando aplicado pela manhã, é indicado que primeiramente o rosto seja lavado com água e sabão ou gel de limpeza adequado ao tipo de pele e que depois seja aplicado um sérum para garantir a proteção da pele. Depois que secar, deve aplicar o produto com ácido glicólico, priorizando as regiões a serem tratadas, e em seguida, o protetor solar. Quando aplicado à noite, é indicado que seja feita a lavagem do rosto e, em seguida, o ácido glicólico.

Quando utilizado em produtos cosméticos, na forma de cremes ou loções, o ácido glicólico é encontrado nas concentrações de 1 a 10%. Já para para procedimentos estéticos, como o peeling, esse ácido pode ser encontrado em concentrações até 70% de acordo com o objetivo do tratamento. Entenda como é feito o peeling.

Possíveis efeitos colaterais

Apesar de o ácido glicólico ser um produto considerado seguro, em algumas pessoas, principalmente aquelas que possuem pele mais sensível, pode causar vermelhidão, ardência, sensibilidade à luz, sensação de queimação da pele e, caso provoque lesões, causar cicatrizes hipertróficas.

Para evitar estes efeitos indesejados, é orientado que qualquer tratamento de pele seja indicado pelo dermatologista, que saberá avaliar o tipo de pele e o que deve ser feito de forma segura para cada pessoa.

Além disso, é importante aplicar protetor solar diariamente, com FPS 30 ou mais, conforme indicado pelo dermatologista de acordo com o tipo de pele, uma vez que a pele pode ficar mais sensível, aumentando o risco de queimaduras solares.

Quem não deve usar

O ácido glicólico não deve ser usado por mulheres grávidas ou por pessoas que tenham infecções ativas na pele, queimaduras solares, eczema, inflamações na pele, herpes simples ativa, ou pele muito sensível.

Além disso, também não deve ser usado em pessoas de pele negra, uma vez que pode causar manchas na pele. 

Esta informação foi útil?

Atualizado por Bruna Ribeiro Priv - , em janeiro de 2023. Revisão clínica por Bruna Ribeiro - Especialista em Estética Avançada, em janeiro de 2023.

Bibliografia

  • VALLE-GONZÁLEZ, E. R.; et al. pH-Dependent Antibacterial Activity of Glycolic Acid: Implications for Anti-Acne Formulations. Sci Rep. 10. 1; 7491, 2020
  • LIU, H.; et al. Evidence-based topical treatments (azelaic acid, salicylic acid, nicotinamide, sulfur, zinc, and fruit acid) for acne: an abridged version of a Cochrane systematic review. J Evid Based Med. 13. 4; 275-283, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • CAMPIONE, E.; et al. Clinical efficacy and reflectance confocal microscopy monitoring in moderate-severe skin aging treated with a polyvinyl gel containing retinoic and glycolic acid: An assessor-blinded 1-month study proof-of-concept trial. J Cosmet Dermatol. 20. 1; 310-315, 2021
  • SHARAD, J. Glycolic acid peel therapy - a current review. Clin Cosmet Investig Dermatol. 6. 281-8, 2013
  • SARKAR, R.; et al. Comparative Study of 35% Glycolic Acid, 20% Salicylic-10% Mandelic Acid, and Phytic Acid Combination Peels in the Treatment of Active Acne and Postacne Pigmentation. J Cutan Aesthet Surg. 12. 3; 158-163, 2019
  • THOMAS, J. R.; et al. Effects of topicals on the aging skin process. Facial Plast Surg Clin North Am. 21. 1; 55-60, 2013
  • FDA. Glycolic Acid. 2016. Disponível em: <https://www.fda.gov/media/101373/download>. Acesso em 29 jun 2021
  • YOKOMIZO, Vania Marta F.; BENEMOND, Tania Maria H.; CHISAKI, Chinobu; BENEMOND, Paula H. Peelings químicos: revisão e aplicação prática. Surg Cosmet Dermatol. Vol 5. 1 ed; 58-68, 2013
  • CHANDRASHEKAR, BS; ASHWINI, KR; VASANTH, Vani; NAVALE, Shreya. Retinoic acid and glycolic acid combination in the treatment of acne scars. Indian Dermatol Online Journal. Vol 6. 2 ed; 84-88, 2015
  • SHARAD Jaishree. Glycolic acid peel therapy – a current review. Clinical, Cosmeti. 6. 281–288., 2013
Revisão clínica:
Bruna Ribeiro
Especialista em Estética Avançada
Bruna Ribeiro dos Santos é enfermeira especialista em Estética Avançada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino (IBRAPE).

Tuasaude no Youtube

  • Como ter uma PELE PERFEITA | com @depoisdosquinze

    14:28 | 68253 visualizações
  • Melhores Tratamentos para Manchas na Pele

    05:36 | 421411 visualizações
  • 3 DICAS PARA TIRAR CICATRIZ

    03:38 | 847429 visualizações
  • ACNE: O que comer para acabar com as espinhas

    02:41 | 672525 visualizações
  • 5 ALIMENTOS para ter uma PELE FIRME e HIDRATADA

    03:23 | 494005 visualizações