Guia completo dos métodos anticoncepcionais

PUBLICIDADE

Existem vários métodos anticoncepcionais que ajudam a evitar a gravidez indesejada, como a pilula anticoncepcional ou o implante no braço, porém apenas a camisinha evita a gravidez e protege de doenças sexualmente transmissíveis ao mesmo tempo e, por isso, deve ser usado em todas as relações.

Antes de escolher e usar um método anticoncepcional é importante consultar o ginecologista para decidir qual a opção mais adequada, sendo que o melhor método é sempre o mais adequado às condições da mulher e do homem, como idade, uso de cigarro, doenças ou alergias, por exemplo.

Pilula anticoncepcional

Pilula anticoncepcional
Pilula anticoncepcional

O anticoncepcional oral, também conhecido como pílula anticoncepcional, é o método mais utilizado pelas mulheres para evitar a gravidez, pois possui hormônios que são semelhantes àqueles produzidos pelos ovários, fazendo com que a ovulação não ocorra e, por isso é um método muito eficaz e seguro.

Porém, a mulher tem de ser responsável e tomar um comprimido todos os dias sem esquecimentos para evitar a gravidez.

Os tipos de anticoncepcional oral existentes são a pílula combinada, que contém estrogênio e progestogênio, e a minipílula, que tem apenas progestogênio, que é mais comum durante a amamentação, em mulheres fumadoras ou naquelas com mais de 35 anos.

A pilula anticoncepcional pode ser adquirida de forma gratuita no posto de saúde, porém depende da marca do anticoncepcional pois algumas têm de ser compradas na farmácia. As marcas mais comuns da pilula anticoncepcional são Selene, Yasmin, Ciclo 21 e Diane 35. Além disso, existem outras marcas como Yaz, Minima, Microvlar ou Cerazette, por exemplo.

Vantagens do uso da pílula anticoncepcional

​​A pilula anticoncepcional além de ajudar a prevenir a gravidez, também pode ser usada para diminuir os sintomas de TPM, reduzir o fluxo menstrual e a dor durante a menstruação, regular o ciclo menstrual, melhorar a acne e o excesso de pelo e ajudar a evitar a doença inflamatória pélvica, cistos ou câncer do ovário.

Efeitos colaterais do uso da pilula anticoncepcional

Os efeitos colaterais do uso da pilula normalmente só ocorrem nos primeiros 3 meses de uso e, geralmente desaparecem, sendo os mais comuns náuseas, dor nas mamas, pequenas perdas de sangue fora da menstruação, diminuição do fluxo de sangue ou sintomas de depressão.

Normalmente, o anticoncepcional oral não engorda, mas nos primeiros meses de uso pode provocar acúmulo de líquidos ou aumento do apetite, pelo que a mulher deve controlar os alimentos ingeridos para evitar aumentar de peso.

Como tomar a pilula anticoncepcional corretamente

Na maioria dos casos tem de se tomar 1 comprimido por dia, sempre no mesmo horário, durante 21 dias até ao final da cartela e quando terminar fazer uma pausa de 7 dias, que é quando a menstruação deve descer e no 8º dia, iniciar uma nova cartela. Se é este o seu método anticoncepcional leia tudo sobre a pílula anticoncepcional.

Implante anticoncepcional

Implante anticoncepcional
Implante anticoncepcional

O implante anticoncepcional, como o Implanon ou Organon, é um método que ajuda a prevenir a gravidez através de um pequeno tubo de plástico que é introduzido na parte interna do braço, embaixo da pele, pelo ginecologista e que liberta hormônios para o sangue de forma lenta, impedindo a ovulação e dificultando a entrada dos espermatozoides no útero da mulher.

Este dispositivo pode permanecer no braço da mulher até 3 anos, porém só pode ser colocado e tirado pelo ginecologista e, depois de remover a fertilidade volta ao normal após 1 mês.

Vantagens do uso do implante

Este método além de evitar a gravidez pode ser usado para diminuir a dor abdominal causada pela menstruação.

Além disso, o implante não interfere com o contato íntimo, nem com a amamentação e, é um excelente método para mulheres que se esquecem com frequência de tomar o comprimido, têm doenças mentais ou problemas gastrointestinais.

Quando e como colocar o implante

O implante tem de ser colocado no hospital pelo ginecologista até aos 7 primeiros dias do ciclo menstrual, ou em qualquer momento do ciclo caso se tenha certeza que a mulher não está grávida.

No entanto, para colocar e tirar o implante é necessário fazer uma pequena cirurgia com anestesia local que é aplicada no braço, sendo normal nos primeiros 3 dias depois da intervenção ter dor ou ficar com uma pequena mancha roxa. Saiba mais sobre o implante para evitar uma gravidez indesejada.

Dispositivo intrauterino (DIU)

DIU
DIU

O dispositivo intrauterino, conhecido por DIU, é um método contraceptivo de plástico em forma de T que é introduzido no útero pelo ginecologista e que pode permanecer durante cerca de 5 anos mantendo a sua eficácia.

Esta técnica anticoncepcional é muito eficaz e não causa desconforto, impedindo a gravidez por ação do cobre ou libertação de hormônios que dificultam a fecundação. Este método não interfere no ato sexual e é um bom método para quem esquece de tomar o comprimido todos os dias e à mesma hora.

Principais efeitos colaterais do DIU

O uso de dispositivo uterino pode causar dor durante alguns dias depois da colocação e pequenas perdas de sangue nos meses seguintes, porém há maiores chances de desenvolver infecções vaginais e anemia pelo aumento da perda sanguínea e por isso, a decisão de colocar o DIU tem de ser falada com o médico. Veja como o DIU impede a gravidez.

Camisinha masculina e feminina

Preservativo feminino e masculino
Preservativo feminino e masculino

O preservativo é um método anticoncepcional excelente para evitar a gravidez, além de ser o único método que protege do contágio de doenças sexualmente transmissíveis, como Aids ou sífilis.

Porém, para ser eficaz é necessário colocar a camisinha corretamente antes de cada contato intimo, impedindo o contato direto entre o pênis e a vagina, evitando que os espermatozoides chegam ao útero.

Desvantagens do uso de camisinha

O preservativo é na maioria dos casos constituído por látex e alguns homens ou mulheres têm alergia a esta substância e, em alguns casos pode rasgar, sair ou no caso do preservativo masculino ficar dentro da vagina, havendo chances de engravidar.

Diafragma vaginal

Diafragma
Diafragma

O diafragma é um método contraceptivo de borracha em forma de anel que impede a entrada dos espermatozoides no útero, evitando a fecundação do óvulo.

Para ser eficaz o dispositivo deve ser colocado cerca de 30 minutos antes do contato intimo e retirado 12 horas após a relação, devendo ser repetida todas as vezes que tiver contato intimo, caso contrário não é eficaz.

O diafragma pode ser usado várias vezes durante cerca de 2 anos e, por isso, depois de usar deve-se lavar e guardar num local limpo.

Desvantagens do diafragma vaginal

Este método não deve ser utilizado durante a gravidez e o tamanho pode mudar com aumento de peso ou após a gravidez, por exemplo, por isso deve-se consultar o ginecologista para verificar qual o tamanho que se ajusta melhor à medida do colo do útero.

Anel vaginal

Anel vaginal
Anel vaginal

O anel é um dispositivo de borracha que é introduzido na vagina pela mulher e a sua colocação é semelhante à introdução de um absorventes interno.

A mulher deve permanecer com o anel durante 3 semanas e depois deve retirar e fazer uma pausa de 7 dias para a menstruação descer, voltando a colocar um anel novo.

Anticoncepcional injetável

Anticoncepcional injetável
Anticoncepcional injetável

A injeção anticoncepcional, como Depo-Provera, deve ser aplicada no músculo do braço ou perna 1 vez por mês ou de 3 em 3 meses por um enfermeiro no posto de saúde.

A injeção vai libertando lentamente hormônios que impedem a ovulação, porém o seu uso prolongado pode provocar atraso na fertilidade, aumento do apetite, o que pode conduzir ao aumento de peso, além de dores de cabeça, acne e queda de cabelo, por exemplo. É um ótimo método para mulheres com doença mental, com tuberculose ou epilepsia que não podem tomar comprimidos anticoncepcionais ou têm muitas infecções vaginais e não podem usar anel ou diu.

Espermicida

Espermicida
Espermicida

O espermicida é uma substância que pode ser em gel, creme ou comprimido, que deve ser introduzido na vagina antes do contato intimo para causar a morte dos espermatozoides quando contatam com a vagina da mulher, evitando a gravidez.

Porém, o espermicida deve ser usado em conjunto com outro método, como preservativo ou diafragma, porque é um dos métodos anticoncepcionais menos eficazes. O espermicida deve ser colocado mesmo antes de iniciar o contato intimo e, em alguns casos pode causar desconforto e irritação da vagina.

Cirurgia para homem ou mulher

A cirurgia é um método contraceptivo definitivo, impedindo a mulher ou o homem de ter filhos para o resto da vida, por isso, na maioria dos casos este método só é utilizado depois de decidir não ter mais filhos, sendo mais frequente em mulheres ou homens com mais de 40 anos.

No caso da mulher é feita a laqueadura das trompas com anestesia geral, onde é feito um corte ou um torniquete nas trompas, que são fechadas, impedindo o encontro do espermatozoide com o óvulo. A esterilização definitiva da mulher exige internamento por cerca de 2 dias e, normalmente a recuperação demora cerca de 2 semanas.

A vasectomia é a cirurgia realizada no homem, com anestesia geral que demora cerca de 20 minutos, sendo feito um corte no canal por onde passam os espermatozoides dos testículos até às vesículas seminais, porém o homem embora deixe de ser fértil, continua ejaculando e não desenvolve impotência.

Métodos naturais

Existem outros métodos que também podem ajudar a evitar a gravidez, porém não devem ser usados individualmente porque não são totalmente eficazes e pode ocorrer gravidez. Assim, alguns métodos, podem ser:

  • Método do calendário: este método exige saber calcular o período fértil, por subtração de 11 dias ao ciclo mais longo e de 18 dias ao ciclo mais curto. Saiba como calcular em
  • Método da Temperatura: a temperatura do corpo é mais elevada após a ovulação e, para saber o momento do mês que a mulher é mais fértil deve medir a temperatura com um termômetro sempre no mesmo local;
  • Método do muco: durante o período mais fértil a mulher tem muco mais grosso, semelhante a clara de ovo, que indica que as chances de engravidar são maiores.
  • Método do coito interrompido: este método implica retirar o pênis do interior da vagina no momento em que o homem vai ejacular.

Segundo estes métodos é necessário evitar contato intimo durante o período fértil, que é quando a mulher tem maiores chances de poder engravidar e, para entender qual o perfil da mulher, geralmente são necessários 3 a 6 ciclos.

Veja como calcular o seu período fértil e evite engravidar:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE