Pílula anticoncepcional

publicidade

A pílula anticoncepcional é um remédio a base de hormônios que deve ser tomado diariamente e tem 98% de eficácia contra a gravidez indesejada.

Como funciona a pílula anticoncepcional

  • Impede a ovulação;
  • Impede a dilatação do colo do útero, diminuindo a entrada de espermatozoides;
  • Evita que o útero tenha condições para acolher o ovo.

Como usar a pílula anticoncepcional

  • Pílula de uso contínuo: Deve-se tomar 1 pílula por dia, sempre no mesmo horário, todos os dias, sem pausa entre as cartelas.
  • Pílula normal: Deve-se tomar 1 pílula por dia, sempre no mesmo horário até o fim da cartela, e depois fazer uma pausa de 4, 5 ou 7 dias dependendo da pílula e então iniciar uma nova cartela.

Deve-se sempre seguir as orientações da bula do medicamento e as inscrições vindas na própria cartela.

A pílula anticoncepcional engorda?

Algumas pílulas anticoncepcionais possuem como efeito colateral o inchaço e um ligeiro aumento de peso, entretanto isto é mais comum nas pílulas de uso contínuo e nos implantes subcutâneos.

Vantagens da pílula anticoncepcional

  • diminui o risco de câncer de ovário e de útero;
  • diminui as cólicas;
  • diminui risco de anemia provocada por perda de sangue abundante durante a menstruação.

Desvantagens da pílula anticoncepcional

A principal desvantagem da pílula anticoncepcional são os efeitos colaterais que ela pode provocar, tais como:

  • Dor de cabeça;
  • Enjoo;
  • Retenção de líquidos;
  • Aumento do peso;
  • Alterações do humor;
  • Manchas na pele;
  • Aumento da pressão;
  • Pode ser ineficaz se for tomada junto de outros remédios.

Pílula anticoncepcional é abortiva?

A pílula anti concepcional não é abortiva mas quando ela é tomada durante a gravidez pode trazer prejuízos ao bebê.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 19/07/2014 Última atualização da página: 10/03/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.