Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é útero bicorno

Julho 2020

O útero bicorno é uma anomalia congênita em que o útero, que geralmente tem um formato de pera, apresenta uma morfologia anormal, em que existe uma membrana que o divide em duas partes, podendo causar uma divisão total ou parcial.

Geralmente não é necessário tratamento para o útero bicorno, a não ser que a mulher tenha dificuldades para engravidar devido a esta condição.

O que é útero bicorno

Quais os sinais e sintomas

Geralmente, o útero bicorno não causa sintomas, sendo muitas vezes descoberto apenas durante uma ultrassonografia, já na idade adulta. No entanto, algumas mulheres podem sentir desconforto durante a ovulação, dor abdominal, dor durante o contacto íntimo ou menstruação irregular.

Muitas mulheres com útero bicorno têm uma vida sexual normal e têm também gravidezes e partos sem problemas, mas em alguns casos esta malformação no útero pode causar infertilidade, aborto espontâneo, nascimento prematuro do bebê ou anormalidades nos rins.

Veja outras condições que podem alterar o tamanho do útero.

Possíveis causas

As pessoas com útero bicorno já nascem com este problema porque a malformação ocorre ainda durante a gestação. Não se sabe ao certo porque é que esta anomalia acontece, mas pensa-se que é uma doença hereditária.

Gravidez com útero bicorno

Geralmente um útero bicorno não afeta a fertilidade, mas em alguns casos pode causar aborto espontâneo ou parto prematuro, devido ao reduzido tamanho do útero ou à ocorrência de contrações uterinas irregulares.

Além disso, vários estudos comprovam que mulheres com útero bicorno têm 4 vezes mais chances de ter um bebê com malformações e por isso é muito importante fazer exames regulares durante a gravidez e estar-se atento a qualquer sinal for do comum. Geralmente estas gravidezes são tratadas como gravidezes de risco e é muito provável que o parto seja realizado por cesariana. 

O que é útero bicorno

Como é feito o diagnóstico

Existem vários exames que podem ser realizados para diagnosticar o útero bicorno:

  • Ultrassom, em que são capturadas imagens através de um dispositivo que pode ser colocado  contra a região abdominal ou inserido na vagina;
  • Ressonância magnética, que é um procedimento indolor que usa um campo magnético e ondas de radio para criar imagens transversais do interior do corpo;
  • Histerossalpingografia, que é um exame ginecológico em que é injetado um corante no útero e à medida que o contraste se move através dos órgãos reprodutivos são tirados raios-X para determinar a forma e o tamanho do útero.

Geralmente, antes de recorrer a estes exames, o médico realiza um exame pélvico, que consiste no exame visual e físico dos órgãos reprodutivos da mulher.

Em que consiste o tratamento

Geralmente, mulheres com útero bicorno que não apresentem sinais ou sintomas, não necessitam tratamento.

No entanto, caso ocorram sintomas que causem muito desconforto ou caso a mulher não consiga engravidar ou manter uma gravidez devido a esta condição, pode ser realizada uma cirurgia.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem