Tratamento para pneumonia: em casa e no hospital

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
maio 2022

O tratamento para pneumonia deve ser feito sob supervisão de um clinico geral ou de um pneumologista e é indicado de acordo com o agente infeccioso responsável pela pneumonia, sendo normalmente iniciado no hospital para evitar a progressão da doença e a transmissão para outras pessoas.

Nos casos em que a pneumonia é causada por vírus, o corpo normalmente consegue o eliminar de forma natural, sem que sejam necessários remédios. Assim, caso seja confirmada a pneumonia viral, pode ser recomendado pelo médico cuidados básicos, como descansar ou tomar expectorantes e remédios para febre, por exemplo.

Por outro lado, quando a pneumonia é causada por bactérias, o tratamento deve ser feito com o uso de antibióticos, pois o organismo não consegue eliminar sozinho o microrganismo, além de haver risco de espalhamento da bactéria para outros locais do corpo, o que deixa a pneumonia mais grave. Nesses casos, é normalmente solicitada a internação do paciente para que seja iniciado o tratamento com antibióticos diretamente na veia antes de ir para casa.

Tratamento em casa

Em casa é muito importante manter todas as indicações, utilizando todos os remédios receitados pelo médico. Além disso, é preciso ter outros cuidados para acelerar o tratamento como:

  • Evitar sair de casa durante o inicio do tratamento, nos primeiros 3 a 5 dias, de acordo com o tipo de pneumonia, pois por mais que não existam sintomas, é possível transmitir a doença para outras pessoas;
  • Tomar os medicamentos nos horários e doses corretas, de acordo com a receita do médico;
  • Beber cerca de 2 litros de água por dia, para evitar desidratação;
  • Evitar usar medicamentos para a tosse que não foram indicados pelo médico;
  • Vestir roupa adequada à temperatura, evitando alterações bruscas.

A pneumonia nem sempre é contagiosa, mas sua transmissão é mais frequente em casos de pneumonia viral, mesmo durante o tratamento. Assim, os pacientes devem utilizar máscaras e evitar tossir ou espirrar perto de outras pessoas, especialmente crianças, idosos ou pacientes com doenças que enfraquecem o sistema imune, como Lúpus ou HIV. Também é importante lembrar de lavar bem as mãos com água e sabonete ou usar álcool gel, reduzindo as chances de transmissão.

O tratamento pode demorar até 21 dias e durante esse período é aconselhado ir ao hospital apenas se os sintomas piorarem ou se não melhorarem após 5 a 7 dias, principalmente a febre e o cansaço. A tosse, em geral seca ou com pouca secreção, costuma persistir por mais alguns dias, mas com o uso das medicações ou nebulizações receitadas pelo médico tende a melhorar rapidamente.

Veja também o que comer para curar a pneumonia mais rápido.

Tratamento no hospital

O tratamento no hospital é mais comum nos casos de pneumonia bacteriana, pois a doença evolui muito rapidamente, podendo colocar em risco a vida do paciente. Por isso, é importante ficar internado para receber os medicamentos diretamente na veia e manter uma avaliação constante de todos os sinais vitais até que a doença esteja controlada, o que pode demorar até 3 semanas. Entenda como é feito o tratamento da pneumonia bacteriana.

Além disso, durante o internamento também pode ser necessário ficar com uma máscara de oxigênio para diminuir o trabalho do pulmão e facilitar a recuperação.

Nos casos mais graves, que são mais frequentes em idosos, crianças ou pacientes com doenças autoimunes, a doença pode evoluir muito e impedir o funcionamento dos pulmões, sendo necessário ficar internado em uma UTI para garantir a respiração com um ventilador, que é uma máquina que substitui o pulmão durante o tratamento.

Sinais de melhora e piora

Os sinais de melhora incluem redução da dificuldade para respirar, melhora da falta de ar e diminuição da febre. Além disso, quando existe a produção de secreções, é possível observar a alteração da cor que vai passando de esverdeada, para amarela, esbranquiçada e, finalmente, transparente, até desaparecer.

Os sinais de piora são mais frequentes quando o tratamento não é iniciado logo ou quando o paciente tem uma doença imune, por exemplo, e incluem o aumento da tosse com catarro, presença de sangue nas secreções, piora da febre e aumento da falta de ar. Nestes casos, geralmente, é necessário ficar internado no hospital para começar o tratamento com medicamento diretamente na veia, pois apresentam melhor eficácia.

Veja alguns remédios caseiros que podem facilitar e completar o tratamento recomendado pelo médico.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em maio de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em outubro de 2019.

Bibliografia

  • JOHNS HOPKINS MEDICINE. Conditions and Diseases: pneumonia. Disponível em: <https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/pneumonia>. Acesso em 11 abr 2022
  • BROADDUS, V. Courtney. et al. Murray & Nadel tratado de medicina respiratória. 6.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.
Mostrar bibliografia completa
  • CORRÊA, Ricardo A. et al. Recomendações para o manejo da pneumonia adquirida na comunidade 2018. Jornal Brasileiro de Pneumologia. Vol 44. 5 ed; 405-424, 2018
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.