Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como tratar a pneumonia

O tratamento para pneumonia deve ser feito sob supervisão de um clinico geral ou de um pneumologista e é indicado de acordo com o agente infeccioso responsável pela pneumonia, ou seja, se a doença está sendo provocada por vírus, por fungos ou por bactérias. Na maioria das vezes, o tratamento da pneumonia tem início no hospital com o objetivo de evitar a progressão da doença e a transmissão para outras pessoas.

Geralmente, os casos mais simples são os provocados por vírus, ou porque o organismo é capaz de os eliminar de forma natural, sem precisar de remédios, ou porque já tem uma defesa natural contra os vírus mais comuns ou porque tomou uma vacina, por exemplo. Dessa forma, a pneumonia viral é quase sempre menos grave, podendo ser tratada em casa com cuidados básicos, como descansar ou tomar expectorantes e remédios para febre, por exemplo.

Por outro lado, quando a pneumonia é causada por bactérias, o tratamento deve ser feito com o uso de antibióticos, pois o organismo não consegue eliminar sozinho o microrganismo. Além disso, há risco de espalhamento da bactéria para outros locais do corpo, o que deixa a pneumonia mais grave. Nesses casos, é normalmente solicitada a internação do paciente para que seja iniciado o tratamento com antibióticos diretamente na veia antes de ir para casa.

Como tratar a pneumonia

Como é feito o tratamento em casa

Em casa é muito importante manter todas as indicações, utilizando todos os remédios receitados pelo médico. Além disso, é preciso ter outros cuidados para acelerar o tratamento como:

  • Evitar sair de casa durante o inicio do tratamento, nos primeiros 3 a 5 dias, de acordo com o tipo de pneumonia, pois por mais que não existam sintomas, é possível transmitir a doença para outras pessoas;
  • Tomar os medicamentos nos horários e doses corretas, de acordo com a receita do médico;
  • Beber cerca de 2 litros de água por dia, para evitar desidratação;
  • Evitar usar medicamentos para a tosse que não foram indicados pelo médico;
  • Vestir roupa adequada à temperatura, evitando alterações bruscas.

A pneumonia nem sempre é contagiosa, mas sua transmissão é mais frequente em casos de pneumonia viral, mesmo durante o tratamento. Assim, os pacientes devem utilizar máscaras e evitar tossir ou espirrar perto de outras pessoas, especialmente crianças, idosos ou pacientes com doenças que enfraquecem o sistema imune, como Lúpus ou HIV. Também é importante lembrar de lavar bem as mãos com água e sabonete ou usar álcool gel, reduzindo as chances de transmissão.

O tratamento pode demorar até 21 dias e durante esse período é aconselhado ir ao hospital apenas se os sintomas piorarem ou se não melhorarem após 5 a 7 dias, principalmente a febre e o cansaço. A tosse, em geral seca ou com pouca secreção, costuma persistir por mais alguns dias, mas com o uso das medicações ou nebulizações receitadas pelo médico tende a melhorar rapidamente.

Veja também o que comer para curar a pneumonia mais rápido.

Como é feito o tratamento no hospital

O tratamento no hospital é mais comum nos casos de pneumonia bacteriana, pois a doença evolui muito rapidamente, podendo colocar em risco a vida do paciente. Por isso, é importante ficar internado para receber os medicamentos diretamente na veia e manter uma avaliação constante de todos os sinais vitais até que a doença esteja controlada, o que pode demorar até 3 semanas. Entenda como é feito o tratamento da pneumonia bacteriana.

Além disso, durante o internamento também pode ser necessário ficar com uma máscara de oxigênio para diminuir o trabalho do pulmão e facilitar a recuperação.

Nos casos mais graves, que são mais frequentes em idosos, crianças ou pacientes com doenças autoimunes, a doença pode evoluir muito e impedir o funcionamento dos pulmões, sendo necessário ficar internado em uma UTI para garantir a respiração com um ventilador, que é uma máquina que substitui o pulmão durante o tratamento.

Sinais de melhora

Os sinais de melhora incluem redução da dificuldade para respirar, melhora da falta de ar e diminuição da febre. Além disso, quando existe a produção de secreções, é possível observar a alteração da cor que vai passando de esverdeada, para amarela, esbranquiçada e, finalmente, transparente, até desaparecer.

Sinais de piora

Os sinais de piora são mais frequentes quando o tratamento não é iniciado logo ou quando o paciente tem uma doença imune, por exemplo, e incluem o aumento da tosse com catarro, presença de sangue nas secreções, piora da febre e aumento da falta de ar.

Nestes casos, geralmente, é necessário ficar internado no hospital para começar o tratamento com medicamento diretamente na veia, pois apresentam melhor eficácia.

Veja alguns remédios caseiros que podem facilitar e completar o tratamento recomendado pelo médico.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem