Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento da Pneumonia em Bebês e Crianças

O tratamento da pneumonia infantil dura cerca de  7 a 14 dias porque depende do agente causador da doença e pode ser feito em casa, com a utilização de antibióticos, como amoxicilina oral, por exemplo, ou injeção de penicilina prescritos pelo pediatra.

Durante o tratamento da pneumonia infantil, é recomendado que a criança fique de repouso, sem ir para a escola, ou outros locais públicos, pois a pneumonia infantil pode ser contagiosa especialmente quando é causada por vírus.

Cuidados durante o tratamento em casa

Quando o tratamento da pneumonia infantil pode ser feito em casa, os pais devem:

  • Garantir boa alimentação e hidratação;
  • Manter as vias aéreas limpas;
  • Evitar xaropes para a tosse;
  • Fazer nebulizações diárias ou conforme indicação do médico.

A pneumonia infantil tem cura, mas pode evoluir para casos graves quando o tratamento não é iniciado nas primeiras 48 horas após o surgimento dos sintomas como febre superior a 38º, tosse com catarro, perda do apetite, respiração rápida e sem vontade de brincar. Nestas situações, a criança pode precisar ficar internada para fazer tratamento com medicação nas veias ou receber oxigênio.

Tratamento da Pneumonia em Bebês e Crianças

Remédios indicados

Os remédios antibióticos podem ser indicados dependendo do micro-organismo envolvido. O pediatra pode receitar penicilina procaína, amoxicilina em forma de comprimido, penicilina benzatina, amoxacilina com clavulanato, cefuroxima, sulfametoxazol-trimetoprim ou eritromicina, por exemplo.

Deve-se dar o medicamento na hora e na dose indicada pelo pediatra para garantir a cura da pneumonia, se os pais não tiverem esse cuidado, a doença pode se agravar.

Sinais de que a criança precisa ficar internada

O tratamento no hospital é indicado quando o bebê ou a criança apresenta sinais de gravidade relacionados à pneumonia, como por exemplo:

  • Lábios ou pontas dos dedos arroxeados;
  • Grande movimento das costelas ao respirar;
  • Gemidos constantes e frequentes devido à dor e à dificuldade para respirar;
  • Palidez e prostração, falta de vontade de brincar;
  • Convulsões;
  • Momentos de desmaio;
  • Vômitos;
  • Pele fria e dificuldade de manter a temperatura ideal;
  • Dificuldade para ingerir líquidos e se alimentar.

Assim, se os pais observarem o surgimento de qualquer um destes sintomas deverão levar a criança ao hospital para que fique internada e receba o tratamento indicado. É importante levar o bebê ou a criança para ser novamente avaliada porque a pneumonia pode piorar e ser mais difícil de curar, havendo risco de vida.

Como é feito o tratamento no hospital

O tratamento da pneumonia no hospital inclui o uso de antibióticos que podem ser dados pela veia ou no músculo, e uso de máscara de oxigênio para respirar melhor. O soro fisiológico pode ser uma opção para manter o bebê e a criança devidamente hidratada e a fisioterapia pode ajuda-la a respirar com menos esforço e de forma mais eficiente. Nos casos mais graves, a criança pode ter que respirar com a ajuda de aparelhos.

Após o início do tratamento o pediatra normalmente avalia em 48 horas se a criança está respondendo bem ao tratamento ou se há sinais de piora ou manutenção da febre, o que indica que é preciso mudar ou ajustar a dose do antibiótico. 

Mesmo após os primeiros sinais de melhora, é importante manter o tratamento pelo tempo determinado pelo médico e para garantir que a pneumonia foi curada, o pediatra pode indicar que a criança faça um raio-x do tórax antes de dar alta.

Para prevenir que a pneumonia volte, após o tratamento é importante vestir a criança de acordo com a estação do ano e evitar locais com muito fumaça, poeira ou fumaça de cigarro.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...