8 benefícios da pimenta para a saúde e como usar cada tipo

Os tipos de pimenta mais conhecidos são a pimenta-do-reino, a pimenta-de-cheiro e a pimenta malagueta, que são adicionadas principalmente para temperar carnes, peixes e frutos do mar, além de poderem ser usadas em molhos, massas e risotos.

As pimentas variam de acordo com sua origem e seu poder de picância, mas todas fornecem benefícios para a saúde, pois são ricas em capsaicina, um poderoso antioxidante e anti-inflamatório que ajuda a melhorar a digestão e aliviar a dor.

Veja com a nutricionista Tatiana Zanin, os principais benefícios e como consumir a pimenta:

Os benefícios da pimenta são devidos principalmente à presença da capsaicina, que tem ações importantes para o organismo como:

  1. Aliviar a congestão nasal;
  2. Aliviar a dor, pois libera hormônios no cérebro que são a sensação de prazer e bem-estar;
  3. Prevenir alguns tipos de câncer, pois tem alto poder antioxidante;
  4. Agir como anti-inflamatório;
  5. Estimular a digestão;
  6. Aumentar a libido;
  7. Favorecer o emagrecimento, pois acelera o metabolismo;
  8. Melhorar a coceira e as feridas na pele em casos de psoríase.

Quanto mais forte o sabor da pimenta, maior o seu conteúdo de capsaicina, que está presente principalmente nas sementes e nas nervuras da casca da pimenta.

Como usar os diferentes tipos de pimenta

Os tipos de pimenta variam de acordo com a região que são produzidas, o tamanho, a cor e a força do sabor que elas trazem. Na lista a seguir, a ardência da pimenta está classificada de 0 a 7, e quanto maior a classificação, mais forte é a pimenta.

  • Caiena ou dedo-de-moça: usada principalmente para produção de molhos e picles. Picância: 6;
  • Pimenta-de-cheiro: indicada principalmente para temperar peixes e crustáceos, também podendo ser usada para pratos com frango, risotos e legumes refogados. Picância: 3;
  • Pimenta-do-reino: muito utilizada na culinária mundial, pode ser usada como tempero para todos os tipos de pratos. Picância: 1-2;
  • Malagueta e Cumari: usadas para temperar feijoada, carnes, acarajé, bolinhos e pastéis. Picância: 7;
  • Fidalga: usada para temperar peixes e fazer marinadas de legumes e comidas em conserva. Picância: 4;
  • Cambuci e americana: são pimentas doces, muito usadas recheadas, grelhadas, assadas ou em pratos com picles e queijos. Picância: 0.

É importante lembrar que apesar de trazer benefícios para a saúde, o uso excessivo de pimentas pode irritar o intestino e piorar os sintomas de úlcera, gastrite e hemorroidas.

8 benefícios da pimenta para a saúde e como usar cada tipo

Informação nutricional da pimenta

A tabela abaixo traz a informação nutricional para 100 g de cada tipo de pimenta, o que equivale a 10 pimentas de tamanho médio.

 Pimenta MalaguetaPimenta-do-reinoPimenta Verde
Energia38 kcal24 kcal24 kcal
Carboidrato6,5 g5 g4,3 g
Proteína1,3 g1 g1,2 g
Gordura0,7 g0,03 g0,2 g
Cálcio14 mg--127 mg
Fósforo26 mg--130 mg
Ferro0,45 mg--5,43 mg

Além da fruta fresca, a capsaicina, substância ativa da pimenta, também pode ser encontra da em cápsula chamadas Capsicum, que devem ser tomadas diariamente em doses entre 30 a 120 mg, sendo 60 mg a dose mais utilizada.

Como usar a pimenta para emagrecer

Para ajudar a emagrecer, a pimenta deve ser usada na forma fresca, desidratada ou em molhos caseiros, podendo ser adicionada às refeições, especialmente o almoço e o jantar. Outra sugestão para potencializar a perda de peso é adicionar uma pitada de pimenta em sucos, vitaminas e na água, pois isso ajuda a acelerar o metabolismo durante todo o dia, queimando mais calorias. Veja outras dicas simples para emagrecer e perder barriga.

Como fazer pimenta em conserva

É possível plantar pimenta em casa e fazer conservas para temperar as refeições. Em casa, a pimenta deve ser plantada vasos médios, de cerca de 30 cm de diâmetro, devendo ser regada sempre que a terra estiver seca, de preferência pela manhã ou ao final da tarde. Se necessário, deve-se amarrar uma estaca fina ao lado do pimenteiro, para guiar seu crescimento. A seguir está uma receita de pimenta em conserva.

Ingredientes:

  • 300 g de pimenta de sua preferência;
  • 300 ml de vinagre de álcool branco;
  • 2 colheres de sopa de sal;
  • Folhas de louro a gosto;
  • Alho a gosto.

Modo de Preparo:

Passar óleo ou azeite nas mãos para evitar que a ardência da pimenta passe para a pele. Lavar e secar bem as pimentas, colocando-as em camadas em um recipiente de vidro lavado e fervido. Acrescentar folhas de louro e dentes de alho para dar mais sabor à conserva. Em seguida, misturar em outro recipiente o vinagre e o sal, e colocar no vidro junto com as pimentas. Tampar bem e usar a conserva quando desejar.

A pimenta faz mal?

O consumo frequente da pimenta em todas as refeições ou até mesmo o consumo de uma grande quantidade de pimenta somente no almoço ou no jantar pode ser prejudicial para o estômago. Assim, pessoas que têm o estômago sensível ou sentem algum desconforto ao consumir pimenta, devem consumir este alimento em menor quantidade e de forma esporádica para evitar gastrite ou úlcera gástrica.

Além disso, o consumo excessivo ou frequente da pimenta pode aumentar o risco de hemorroidas, que são pequenas veias dilatadas no ânus, causado dor anal e dificuldade para evacuar. Por isso, quem possui hemorroidas não deve consumir nenhum tipo de pimenta, especialmente durante um período de crise. No entanto, fora das crises, o consumo de pimenta pode ser moderado e esporádico.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Karla S. Leal, Nutricionista - em Outubro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Outubro de 2021.
Mais sobre este assunto: