Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome da fadiga crônica

A síndrome da fadiga crônica é um problema de saúde que causa o desenvolvimento de cansaço extremo sem a existência de uma doença que possa justificar esse sintoma.

Geralmente, a síndrome da fadiga crônica piora após fazer exercício físico ou mental, mas não melhora com o descanso e, por isso, pode estar relacionada com problemas psicológicos, como excesso de estresse ou depressão, por exemplo.

A síndrome da fadiga crônica não tem cura, pois ainda não foi descoberta a causa específica do problema. No entanto, os sintomas da síndrome podem ser aliviados com o uso de alguns remédios e psicoterapia.

Tratamento para síndrome da fadiga crônica

O tratamento para síndrome da fadiga crônica deve ser orientado por uma equipe interdisciplinar constituída por um clínico geral, um ortopedista e um psicólogo e, normalmente, é feito com:

  • Remédios antidepressivos, como Fluoxetina ou Sertralina: diminuem os sintomas de ansiedades dos pacientes, favorecendo melhora dos sintomas;
  • Remédios para dormir, como Diazepam ou Flurozepam: ajudam a tratar a dificuldade para adormecer frequente em pacientes com síndrome da fadiga crônica;
  • Analgésicos, como Acetaminofeno ou Aspirina: aliviam as dores musculares e as dores de cabeça.

Além disso, também ser recomendado fazer psicoterapia para identificar as melhores estratégias para identificar as limitações criadas pela síndrome e evitar ou aliviar mais facilmente os sintomas sem ser necessário ingerir medicamentos.

No entanto, o tratamento para a síndrome da fadiga crônica é muito complexo e deve, por isso, ser sempre discutido entre o paciente e os vários medicos envolvidos no tratamento.

Exames para síndrome da fadiga crônica

Não existe um exame específico para fazer o diagnóstico da síndrome da fadiga crônica, pois os sues sintomas podem indicar para outros problemas, como distúrbios do sono, anemia ou depressão, por exemplo.

Assim, quando não é possível identificar uma causa específica, o médico faz o diagnóstico da síndrome se existir fadiga por mais de 6 meses e outros sintomas como:

  • Perdas de memória e dificuldades de concentração;
  • Garganta inflamada frequentemente;
  • Ínguas inchadas no pescoço ou axilas;
  • Dor muscular persistente;
  • Dor nas articulações;
  • Dores de cabeça frequentes;
  • Sono pouco reparador.

Desta forma, o médico pode fazer vários tipos de exames para descartar as diferentes hipóteses de doenças que podem causar o surgimento destes sintomas.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...