Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

AVC hemorrágico: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
dezembro 2022

O AVC hemorrágico é quando um vaso cerebral se rompe causando um sangramento no local que pode provocar sintomas como dor de cabeça intensa, convulsão, vômitos e perda da consciência, e colocar a vida da pessoa em risco.

Normalmente, o AVC hemorrágico acontece devido a hipertensão arterial não controlada, mas também pode ser causado pela malformação de vasos no cérebro, aneurismas e tumores, sendo mais frequente em homens com mais de 55 anos e fumantes.

Em caso de suspeita de AVC hemorrágico, é recomendado procurar uma emergência ou chamar o socorro médico assim que possível, porque é uma condição grave e que precisa ser identificada e tratada rapidamente para evitar o surgimento de sequelas.  

Imagem ilustrativa número 1

Principais sintomas

Os principais sintomas do AVC hemorrágico são:

  • Dor de cabeça forte;
  • Náusea;
  • Vômitos;
  • Dificuldade para falar ou engolir;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade para movimentar partes do corpo, como braços ou pernas;
  • Falta de coordenação motora; 
  • Visão dupla;
  • Perda de consciência;
  • Perda do equilíbrio;
  • Convulsões.

Em caso de suspeita de AVC hemorrágico é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação ou chamar o socorro médico, para que o diagnóstico seja confirmado e iniciar o tratamento adequado assim que possível. Saiba como iniciar os primeiros socorros em caso de AVC.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de um AVC hemorrágico normalmente é feito levando em consideração os sintomas apresentados e resultado de exames como a tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que permitem visualizar a hemorragia cerebral.

Possíveis causas

As causas mais comuns do AVC hemorrágico são:

  • Hipertensão não tratada;
  • Malformações de vasos no cérebro;
  • Uso incorreto de medicamentos anticoagulantes ou antiagregantes plaquetários;
  • Uso de drogas ilícitas, como cocaína e anfetamina;
  • Doenças que dificultam a coagulação do sangue, como hemofilia;
  • Vasculite, que é a inflamação de vasos no corpo;
  • Aneurisma cerebral;
  • Tumor cerebral.

Além disso, o AVC hemorrágico é mais comum de acontecer em homens com mais de 55 anos, fumantes, em caso de doenças do fígado e consumo excessivo de álcool, por exemplo.

Diferenças entre AVC isquêmico e AVC hemorrágico

O AVC hemorrágico acontece quando um vaso no cérebro se rompe provocando o surgimento de um hematoma. Já o AVC isquêmico é quando a circulação de sangue por um vaso no cérebro é interrompida, por um coágulo, por exemplo, prejudicando o funcionamento cerebral. Conheça as principais diferenças dos tipos de AVC.

Como é feito o tratamento

O tratamento do AVC hemorrágico normalmente envolve o controle da pressão arterial, hemorragia e de possíveis complicações, como crises convulsivas. Assim, pode ser indicado o uso de medicamentos como anti-hipertensivos, analgésicos, sedativos e anticonvulsivantes.

Nos casos mais graves, especialmente quando o sangramento causa hidrocefalia ou compressão de partes do cérebro, a cirurgia pode ser necessária para evitar que o estado da pessoa piore. Entenda melhor como é feito o tratamento do AVC hemorrágico.

Além disso, a reabilitação com fisioterapia, fonoaudiologia ou terapia ocupacional, por exemplo, pode ser indicada quando a pessoa estiver mais estável, especialmente em caso de sequelas, sendo importante para melhorar a qualidade de vida após o AVC. 

AVC hemorrágico tem cura?

O AVC hemorrágico pode ser curado em alguns casos, especialmente quando é identificado e tratado rapidamente. No entanto, dependendo da gravidade, a pessoa pode precisar conviver com sequelas, mesmo quando a reabilitação é feita adequadamente.

Possíveis sequelas

O AVC hemorrágico pode causar sequelas como:

  • Dificuldade para falar ou engolir alimentos;
  • Perda da coordenação dos movimentos;
  • Dificuldade de raciocínio e memória;
  • Falta de equilíbrio;
  • Diminuição da sensibilidade em partes corpo;
  • Dificuldade para movimentar partes do corpo, como braços e pernas.

Além disso, o risco de sequelas tende a ser maior quando o AVC hemorrágico demora a ser identificado e tratado adequadamente. 

Como prevenir

O AVC hemorrágico pode ser prevenido por meio de medidas como tratar adequadamente a pressão arterial, evitar o consumo de álcool, cigarro ou drogas e não usar medicamentos sem orientação médica, especialmente anticoagulantes que, se tomados incorretamente, podem aumentar o risco de AVC.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em dezembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em agosto de 2020.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Intracerebral Hemorrhage. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK553103/>. Acesso em 16 dez 2022
  • SCHRAG, Matthew; KIRSHNER, Howard. Management of Intracerebral Hemorrhage: JACC Focus Seminar. J Am Coll Cardiol. Vol.75, n.15. 1819-1831, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • GROSS, Bradley A. et al. Cerebral Intraparenchymal Hemorrhage: A Review. JAMA. Vol.21, n.13. 1295-1303, 2019
  • KALARIA, Raj N; AKINYEMI, Rufus; IHARA, Masafumi. Stroke injury, cognitive impairment and vascular dementia. Biochim Biophys Acta. Vol.1862, n.5. 915-925, 2016
  • STATPEARLS. Hemorrhagic Stroke. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK559173/>. Acesso em 16 dez 2022
  • OLIVEIRA, Roberto de Magalhães Carneiro et. al.. Acidente vascular cerebral. Rev Bras Hipertens. Vol. 8. 3. ed; 2001
  • AMERICAN STROKE ASSOCIATION. Hemorrhagic Stroke (Bleeds). Disponível em: <https://www.stroke.org/en/about-stroke/types-of-stroke/hemorrhagic-strokes-bleeds>. Acesso em 21 mai 2020
  • FUNDAÇÃO PORTUGUESA DE CARDIOLOGIA. Acidente Vascular Cerebral. 2014. Disponível em: <https://www.bombeiros.pt/wp-content/uploads/2014/10/acidentevascularcerebral1.pdf>. Acesso em 17 fev 2020
  • INEM. Emergências médicas. 2012. Disponível em: <https://www.inem.pt/wp-content/uploads/2017/06/Emerg%C3%AAncias-M%C3%A9dicas.pdf>. Acesso em 17 fev 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de rotinas para atenção ao AVC. 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_rotinas_para_atencao_avc.pdf>. Acesso em 17 fev 2020
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.