Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como surgiu o Coronavírus e outras dúvidas comuns

Um misterioso novo vírus, apelidado pela OMS como coronavírus COVID-19, parece ser o responsável por causar doenças respiratórias graves que têm infetado um número crescente de pessoas na China, tendo sido relatado um número de 200 casos no início de 2020, que entretanto já ultrapassou os mais de 5 mil casos e 80 mortos.

Este vírus apareceu pela primeira vez na China, mas também já foi identificado fora do país, em locais como a Tailândia, o Japão, a Coreia do sul, a França e até Estados Unidos da América. Embora ainda não se saibam muitas informações sobre o vírus, parece tratar-se de um novo tipo de coronavírus, semelhante àquele que causou a síndrome respiratória aguda grave (SARS) em 2002. Saiba mais sobre a síndrome respiratória aguda.

Os sintomas gerados por este coronavírus são muito semelhantes aos de uma gripe ou resfriado e incluem tosse, febre, cansaço geral e falta de ar. Segundo a OMS, pessoas que tenham estado na China ou que possam ter estado em contato com alguém que tenha viajado para a região e que apresentem sintomas devem colocar uma máscara, sobre a boca e nariz, e ir ao hospital para confirmar as suspeitas.

Como surgiu o Coronavírus e outras dúvidas comuns

Mas que vírus é esse?

O vírus que está infectando um crescente número de pessoas na China é um novo tipo de coronavírus. Os coronavírus são um grupo de vírus conhecidos por causar doenças que podem ir de uma simples gripe a uma pneumonia atípica. Até ao momento de descoberta do novo vírus em 2019 na China, eram conhecidos 6 tipos de coronavírus.

Esse é um vírus semelhante ao que causou a epidemia de SARS em 2002, em que se registaram mais de oito mil casos, dos quais resultaram 774 mortes em todo o mundo. Saiba mais sobre os coronavírus e este novo tipo de 2019.

Como surgiu o vírus?

Os primeiros casos do coronavírus surgiram em Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade da China. Ao que parece, os primeiros casos da infecção teriam acontecido de animais para pessoas, já que essa é uma das principais formas de transmissão dos vírus que fazem parte da família coronavírus. Além disso, os primeiros casos foram registrados apenas em pessoas que estiveram no mesmo mercado dessa cidade, onde se vendiam vários tipos de animais selvagens vivos, como cobras, morcegos e castores, que poderiam ter passado o vírus inicial.

Após esses primeiros casos, foram identificadas outras pessoas, que nunca tinham estado no mercado de Wuhan, mas que também estavam apresentando um quadro semelhante. Depois de algumas investigações, foi confirmado que essas pessoas embora não tivessem estado no mercado, tinham estado em contato com os primeiros infectados nos 10 dias antes do aparecimento dos sintomas, o que levou à hipótese de que o vírus também pode se transmitir de uma pessoa para outra.

Saiba mais sobre esse vírus, no vídeo seguinte:

CORONAVÍRUS: o que é, sintomas e como se proteger

36 mil visualizações

Quais os sintomas?

Até ao momento, os sintomas descritos da infecção pelo coronavírus de 2019 são semelhantes aos de uma gripe e incluem:

  • Tosse seca;
  • Dor de cabeça;
  • Febre;
  • Dores musculares;
  • Cansaço excessivo;
  • Dificuldade para respirar.

Em alguns casos, especialmente de pessoas com sistema imune fragilizado, a infecção pode evoluir para uma pneumonia, o que pode provocar sintomas mais intensos.

O vírus pode matar?

Assim como qualquer vírus, o coronavírus de 2019 pode causar a morte, especialmente quando evolui para um situação de pneumonia grave. No entanto, e até ao momento, esses casos parecem acontecer apenas quando o tratamento não é feito de forma adequada, em pessoas mais idosas ou que tenham um sistema imune enfraquecido, como acontece em infectados pelo HIV, transplantados, pacientes com câncer ou a fazer tratamento com imunossupressores.

Como se transmite?

O modo de transmissão do vírus parece acontecer através do ar, ou seja, quando existe com contato direto da tosse ou espirros, através do toque com outra pessoa ou do contato físico com objetos e superfícies contaminadas. Por este motivo, e pelo fato de nesta altura do ano viajarem milhões de chineses para outros países, devido às celebrações do ano novo lunar, o surto colocou em alerta outros países. Saiba mais sobre a forma de transmissão do coronavírus.

Como se proteger do vírus?

Assim como acontece com a prevenção da transmissão de outros vírus, para se proteger do coronavírus é importante adotar algumas medidas, como:

  • Evitar contato próximo com pessoas que pareçam estar doentes;
  • Lavar frequentemente e corretamente as mãos, principalmente após contacto direto com pessoas doentes;
  • Evitar contacto com animais;
  • Evitar a partilha de objetos, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Tapar o nariz e boca quando se espirrar ou tossir, evitando fazê-lo com as mãos.

Veja como lavar corretamente as mãos, no vídeo seguinte:

LAVAR AS MÃOS PODE SALVAR A SUA VIDA

35 mil visualizações

Confira outras medidas para se proteger da contaminação por coronavírus.

É seguro viajar durante a epidemia?

Fazer viagens durante qualquer tipo de epidemia é seguro, desde que não seja para o local onde existem os focos da doença. Ou seja, para evitar a infecção com o novo tipo de coronavírus é aconselhado evitar viajar para regiões da China que fiquem perto de Wuhan, que é a cidade onde existe o maior número de casos.

Além disso, pessoas que estiveram na região também não devem viajar para fora, já que podem ainda não estar apresentando sintomas, mas já estar transmitindo a doença.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem