Mesigyna: o que é, para que serve e como usar

Revisão clínica: Flávia Costa
Farmacêutica
dezembro 2021

O mesigyna é um anticoncepcional hormonal injetável que pode ser aplicado 1 vez ao mês e que é composto por enantato de noretisterona e valerato de estradiol, dois hormônios que inibem a ovulação durante o período fértil e, por isso, está indicada na prevenção da gravidez indesejada.

Este medicamento é liberado lentamente na corrente sanguínea e, por isso, a aplicação de uma injeção mensal é suficiente para manter seu efeito anticonceptivo durante esse tempo.

O mesigyna deve ser administrado por um profissional de saúde, podendo ser comprado em farmácias mediante a apresentação de receita médica.

Para que serve

O mesigyna exerce um efeito inibidor da ovulação, além de promover mudanças a nível do muco cervical e na morfologia do endométrio, sendo um método anticonceptivo aplicado mensalmente para evitar gravidez.

Antes de utilizar esse método contraceptivo, é importante que o médico seja consultado para que seja realizada uma avaliação ginecológica mais detalhada.

Como usar

O mesigyna deve ser administrado por via intramuscular profunda, de preferência na região glútea ou no braço, a cada 30 dias. No entanto, pode ser aplicada 3 dias antes ou 3 dias depois da última vez que foi administrada, ou seja, ao fim de 27 ou 33 dias, no máximo.

A primeira injeção deve ser administrada no primeiro dia da menstruação, caso a mulher não esteja a usar nenhum método contraceptivo. Caso a mulher esteja trocando de um anel vaginal ou adesivo transdérmico, a injeção deve ser aplicada preferencialmente no mesmo dia da retirada desses métodos contraceptivos.

Além disso, caso se esteja fazendo uso da minipílula, pode-se aplicar a injeção de mesigyna em qualquer dia. No caso de implante subdérmico ou dispositivo intrauterino (DIU) liberador de progestágeno, a injeção deve ser no dia em que é feita a remoção. Caso esteja utilizando outro método contraceptivo, pode-se colocar no mesmo dia em que se ia colocar o método antigo.

Em qualquer um dos casos, é recomendado o uso de preservativo durante os 7 primeiros dias depois de se ter aplicado a injeção.

Quem não deve usar

O Mesigyna não deve ser usado em mulheres com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula, com história de trombose ou embolia pulmonar, infarto ou AVC, presença de alto risco para formação de coágulos, história de enxaqueca grave, diabetes mellitus com lesão dos vasos sanguíneos, história de doença ou tumor no fígado, história de câncer que se pode desenvolver devido aos hormônios sexuais, em casos de sangramento vaginal sem explicação, gravidez ou suspeita de gravidez e durante o período de lactância.

Além disso, este anticoncepcional deve ser usado com cautela em pessoas com história de problemas cardíacos, varizes, hipertensão, esclerose múltipla, porfiria, epilepsia, antecedente de flebite e otosclerose.

Conheça outros métodos contraceptivos usados para prevenir a gravidez.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com mesigyna são náuseas, dor abdominal, aumento de peso corporal, dor de cabeça, depressão ou alterações de humor e dor e hipersensibilidade nas mamas.

Além disso, embora seja mais raro, também podem ocorrer vômitos, diarreia, retenção de líquidos, enxaqueca, diminuição do desejo sexual, aumento do tamanho das mamas, erupção cutânea e urticária.

Dúvidas comuns sobre o mesigyna

Algumas dúvidas comuns sobre esse método anticonceptivo são:

1. O mesigyna engorda?

Um dos efeitos secundários mais comuns causados por o mesigyna é o aumento do peso e, por isso, é possível que algumas mulheres engordem durante o seu uso.

2. O que acontece se esquecer a injeção?

Se a injeção de mesigyna não for aplicada em no máximo 33 dias depois da última aplicação, é recomendado usar camisinha, pois há risco de gravidez.

3. Qual a eficácia desse método contraceptivo?

Assim como a pílula anticoncepcional, o mesigyna possui uma eficácia de 99% quando utilizada corretamente, ou seja, sem que ocorram atrasos ou esquecimentos, de forma que a probabilidade de gravidez é muito baixa.

4. É normal haver sangramento após a aplicação da injeção?

Sim, é normal que se tenha um sangramento vaginal 1 ou 2 semanas após a primeira injeção de mesigyna e, de forma geral, ocorrem a cada 30 dias.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Flávia Costa - Farmacêutica, em dezembro de 2021.

Bibliografia

  • COLÉGIO FARMACÉUTICO DE CHILE. MESIGYNA Inyectable. Disponível em: <https://www.colegiofarmaceutico.cl/MFT/PRODUCTO/P7747.HTM>. Acesso em 15 dez 2021
Revisão clínica:
Flávia Costa
Farmacêutica
Formada em Farmácia pelo Centro Universitário Newton Paiva em 2003. Mestre em Ciências Biomédicas pela UBI, Portugal.