Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Laxante na Gravidez

O uso de laxante na gravidez é uma boa maneira de conseguir eliminar os gases intestinais acumulados e aliviar a prisão de ventre, mas não deve ter seu uso constante, para que o intestino não fique mal habituado.

Dessa forma, o melhor é que a grávida experimente as formas mais naturais de esvaziar o intestino, como comer mais alimentos ricos em fibras e beber água, antes de tentar o uso de qualquer medicamento laxante. Confira formas naturais de combater a prisão de ventre.

Laxante na Gravidez

Quando usar laxante na gravidez

Os laxantes podem ser usados quando o consumo de fibras e de mais água não teve qualquer resultado na prisão de ventre, porém, é preciso sempre consultar o obstetra antes de tomar qualquer tipo de laxante.

Qual o melhor laxante?

Alguns obstetras recomendam laxantes de uso oral, que demoram um pouco a fazer efeito, outros recomendam um microclister, uma espécie de supositório que não é absorvido pelo organismo e tem um efeito mais rápido.

Os mais recomendados são os a base de glicerina, que ajudam a umidificar as fezes, facilitando a sua eliminação, tendo um bom resultado até nas fezes mais antigas e secas. Existem alguns microclister que são adequados para a gravidez pois não provocam danos ao bebe, alguns exemplos são o citrato de sódio (microlax) e o dulcolax.

Qual o risco de usar laxante na gravidez

O principal risco de tomar um laxante muito forte na gravidez, ou usar um laxante leve por muito tempo, é o de desidratação e desequilíbrio de minerais, que podem diminuir a absorção de algumas vitaminas importantes, afetando o desenvolvimento do bebê.

Além disso, alguns laxantes podem conter elevadas quantidades de açúcar ou sódio na sua fórmula, o que também acaba aumentando o risco de pressão arterial elevada, contribuindo para casos de eclâmpsia, por exemplo.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...