Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Insuficiência do Colo Uterino

A insuficiência do colo do útero é quando o colo do útero encontra-se menor que 2,5 cm durante a gravidez, o que pode ter sérias complicações como o aumento do risco de aborto ou facilitar o parto prematuro.

O colo do útero é a parte final do útero e é formado por um tecido cartilaginoso que separa o corpo do útero da vagina. O colo uterino possui uma pequena abertura que se abre permitindo a saída da menstruação e a entrada dos espermatozoides mas normalmente encontra-se totalmente fechado. Durante a gravidez é esperado que ele esteja todo fechado para que o bebê possa crescer devidamente e somente no final da gestação é que deve diminuir de tamanho porque vai abrindo aos poucos ou ficando apagado para que possa permitir a passagem do bebê para o nascimento.

Assim, quando a mulher descobre que tem o colo do útero aberto, apagado ou diminuído durante a gestação, isso significa que o colo do útero não está sendo suficiente para manter o bebê dentro do útero e isso é uma complicação grave que pode facilitar o nascimento antes da data prevista.

O que é Insuficiência do Colo Uterino

Sintomas da Insuficiência do Colo Uterino

A insuficiência do ístmo cervical, como também é conhecida, não gera sintomas e por isso só pode ser descoberta durante o ultrassom. Um sinal de que o colo do útero esteja insuficiente é a dilatação do colo do útero sem nenhuma contração. Algumas situações que favorecem esta insuficiência são:

  • História de aborto  ou parto prematuro anterior;
  • Ter realizado a conização do colo do útero;
  • Dilatação do colo do útero durante uma curetagem uterina.

O médico identifica que o colo do útero está deficiente quando este mede menos de 2,5 cm em qualquer fase da gestação. Os exames que podem identificar esta alteração são a ultrassonografia transvaginal realizada na 13ª semana gestacional ou no ultrassom morfológico realizado nas 20 semanas de gestação. Embora menos comum o médico também pode realizar um outro exame chamado vela de hegar número 8.

Como tratar a  Insuficiência do Colo Uterino

O tratamento deve ser indicado pelo obstetra que esteja acompanhando a gravidez e tem o objeto de adiar ao máximo o nascimento do bebê, podendo ser feito com:

  • Uso de progesterona que pode ser inserida diariamente na vagina, como utragestan;
  • Ficar de repouso permanecendo deitada o máximo possível para diminuir a pressão do bebê sobre o colo do útero;
  • Toma de corticosteroide para amadurecer os pulmões do bebê, diminuindo o risco de complicações pulmonares se ele nascer antes da data prevista;
  • Cerclagem que consiste em fechar o colo do útero com uso de pontos. 

A cerclagem é um procedimento cirúrgico que pode ser realizado de urgência com anestesia raquidiana e sedação, mas que é mais indicada que seja feita entre as 12 e 20 semanas de gestação. No entanto, ela só deve ser feita em mulheres que não tem nenhuma infecção e mesmo assim possui alguns riscos como infecção uterina, ruptura da bolsa aminótica e contrações que podem dar origem ao parto. Saiba como é a recuperação dessa cirurgia.

A cerclagem pode ser realizada em qualquer gestação quando há necessidade, mas após o histórico de parto prematuro ou aborto anterior, quando a mulher engravidar novamente, o médico pode decidir fazer a cerclagem logo após realizar o ultrassom morfológico e descobrir que o bebê está se desenvolvendo bem. Há indicação para realização da cerclagem do colo do útero nessas mulheres porque após um caso anterior, existe 24% de chances da mulher ter o mesmo problema na próxima gravidez.

Saiba tudo o que precisa saber para cuidar do bebê prematuro.

Como prevenir a insuficiência do colo do útero

Não existe nenhuma forma de evitar a insuficiência do colo do útero mas realizar exame ginecológicos anualmente e seguir o pré-natal durante a gravidez são as melhores formas de descobrir qualquer alteração no aparelho reprodutor realizando qualquer tratamento que seja necessário. 

Nas mulheres que já passaram por um aborto ou parto prematuro devido a insuficiência do colo uterino numa gestação anterior ou que tenham realizado curetagem ou conização do útero o obstetra poderá indicar a realização da cerclagem uterina mesmo que o colo do útero ainda não esteja com menos de 2,5 cm somente para prevenir esta complicação porque ela pode surgir de forma repentina e nem sempre o tratamento é um sucesso.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...